Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Governo Aécio promove Seminário Internacional Gestão de Recursos Hídricos em Ambientes Urbanos e Rurais

Trabalhos desenvolvidos em diversas partes do mundo relacionados à gestão das águas foram apresentados nesta terça-feira (23), durante o Seminário Internacional Gestão de Recursos Hídricos em Ambientes Urbanos e Rurais. O evento, realizado no auditório do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG) foi promovido pelo Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), através do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), em comemoração à Semana da Água 2010.

Segundo a diretora-geral do Igam, Cleide Pedrosa, um dos objetivos do seminário foi focar a importância dos municípios na gestão da água em ambientes urbanos e rurais. “Apesar de a legislação definir que a dominialidade das águas é dos estados e da União, os rios estão dentro dos territórios das cidades. Por isso, os municípios devem ter consciência de suas responsabilidades”, afirma.

Ainda segundo a diretora, os Planos Diretores e a Lei de Uso e Ocupação do Solo municipais deveriam contemplar a gestão de recursos hídricos. “O ideal seria os municípios desenvolverem técnicas para acumular a água das chuvas, a fim de reduzir a enchentes, adotando metodologias de drenagem diferentes da canalização, comumente usada hoje em dia”, explica.

Para Cleide Pedrosa, a participação de palestrantes estrangeiros no seminário teve grande importância. “Conhecer essas experiências nos ajuda a nos situarmos. Podemos ver como os outros países resolvem seus problemas com a água e fazer uma análise crítica da velocidade da nossa resposta aos nossos problemas”, completa.

Entre os palestrantes estava o coordenador internacional do Sustainable Water Management Improves Tomorrows Citiess Health (Gestão Sustentável das Águas para a Saúde das Cidades do Futuro) Switch, Kala Vairavamoorthy. Ele apresentou os projetos desenvolvidos e apoiados pela organização na gestão de recursos hídricos em ambientes urbanos. Switch é composto por 32 instituições de 15 países, dentre as quais a Prefeitura de Belo Horizonte e a Universidade Federal de Minas Gerais. O projeto teve início em 2006 e recebe financiamento da União Europeia.

A diretora de Regulação Metropolitana da Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte , Maria Elisa Braz, também falou sobre a gestão de recursos hídricos em áreas urbanas e abordou o trabalho desenvolvido na capital mineira. A Agência RMBH é uma autarquia vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru) e ao Conselho de Desenvolvimento Metropolitano. É responsável pelo planejamento, assessoramento e apoio técnico aos 34 municípios da Grande BH e aos 14 que sofrem influência direta da capital.

Na parte da tarde as palestras foram realizadas pelo professor da Universidade Federal de Viçosa, Everardo Mantovani, e pelo professor de Engenharia e Recursos Hídricos da Universidade de Nebraska nos Estados Unidos, Derrel Matin, que abordaram a questão da irrigação e áreas de escassez hídrica. O evento foi fechado com a palestra do membro do Conselho Diretor da Associação Brasileira de Irrigação e Drenagem, Antonio Mendes, que apresentou modelos de gestão em ambientes rurais.

Anúncios

24/03/2010 - Posted by | Meio Ambiente | , , , , , , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: