Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Governo Anastasia promove Seminário da Indústria Verde que identifica novas fontes de energia

Os painéis técnicos Carbonização e Bioenergia e Gaseificação e Cogeração energética são destaques no seminário Bases Bioenergéticas para uma Indústria Verde: o APL de Carvão Vegetal e Biomassa como mecanismo de integração dos setores público e privado para uso de fontes renováveis de energia nas indústrias de ferro-gusa, ferroligas, cimento e cerâmica, que acontece no Centro Universitário de Sete Lagoas (Unifemm).

O seminário é promovido pelo Governo Anastasia, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede); pelo Centro Universitário de Sete Lagoas (Unifemm), pela Associação Mineira de Silvicultura (AMS); pelo Sindicato da Indústria do Ferro no Estado de Minas Gerais (Sindifer) e pela Câmara da Indústria de Base Florestal – Fiemg.

O coordenador do programa de Energia da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), Marcelo Franco, fez a palestra Arranjo Produtivo Local (APL) de Carvão Vegetal e Biomassa em apoio às indústrias de ferro-gusa, ferroligas, cimento e cerâmica. Ele apresentou o projeto estruturador APL de Biocombustíveis e destacou o APL de Carvão Vegetal e Biomassa em apoio às indústrias de ferro-gusa, ferroligas, cimento e cerâmica. “Esse é um projeto de sustentabilidade, que conta com o apoio de diversas secretarias, empresas privadas e universidades para melhorar a competitividade no mercado”, afirmou.

Marcelo Franco também falou sobre a matriz de coprodutos da cadeia produtiva da bioenergia que pode ser mais aproveitada em diversas aplicações e ressaltou que a intenção é fazer o carvão de uma forma limpa. “Pretendemos transformar a indústria poluidora em uma indústria limpa”, disse.

Durante o painel Carbonização e Bioenergia, a professora Angélica de Cássia Carneiro, da Universidade Federal de Viçosa (UFV) apresentou a Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico na Produção de Carvão Vegetal de Florestas Plantadas. “A pesquisa em andamento tem o objetivo de melhorar a qualidade da madeira, da produtividade e consequentemente do carvão. Temos um grupo temático que busca demandas tecnológicas para melhorar o desenvolvimento da produção de carvão vegetal”, explicou.

Também foram apresentados os avanços tecnológicos nos processos de produção de carvão vegetal de florestas plantadas. A professora da UFV, Maria Tereza Cândido, falou sobre o sequestro de carbono em florestas e sua dinâmica nos solos em regiões de cerrado. “Esse estudo foi visto como fonte de energia e como forma de melhorar a capacidade de entender a importância do carvão vegetal”, disse.

No painel Gaseificação e Cogeração Energética, o destaque foi a unidade piloto de gaseificação e cogeração energéticas para estudos de gases da biomassa e resíduos sólidos para geração de energia e de biocombustíveis, apresentada pelo pesquisador do Cetec, Carlos Moreira Mendes. Também foi apresentado o estudo teórico da conversão termoquímica da biomassa pelo pesquisador da Unifei, Electo Eduardo, entre outras palestras. Um debate foi aberto ao público após cada apresentação.

Nesta quarta-feira (7), cerca de 80 pessoas estão em uma visita técnica à ArcelorMitall BioEnergia, em Martinho Campos.

Anúncios

08/04/2010 Posted by | Ação Sustentável, Meio Ambiente | , | Deixe um comentário