Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Secretário do Tocantins discute questões ambientais focadas na inovação em Minas Gerais

O secretário do Desenvolvimento e Recursos Hídricos do estado de Tocantins, Divaldo Resende, esteve em Minas Gerais para conhecer alguns projetos em desenvolvimento no Estado. Ele foi recebido pelo secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues. Entre os principais assuntos tratados, está a possibilidade de Tocantins ter um braço do Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Águas (Hidroex).

Após visitar a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e o Plug Minas – Centro de Formação e Experimentação Digital, Divaldo Resende se reuniu, na Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes), com Narcio Rodrigues. Da reunião, participaram também a subsecretária de Gestão da Estratégia Governamental da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Adriana Ricieri; a diretora-geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), Cleide Pedrosa; e o presidente do Hidroex, Octávio Elísio Alves de Brito.

Rodrigues falou sobre a atuação marcante do secretário do Tocantins em questões como crédito de carbono, mudanças climáticas e biodiversidade. Ele ressaltou, ainda, as parcerias possíveis com o Tocantins, sobretudo em questões ambientais inovadoras, transformando o que é hoje passivo em ativo.

Divaldo Resende disse que carbono e água já têm preço, enquanto a biodiversidade ainda não. Ele citou o bom funcionamento dos comitês de bacia em Minas Gerais, inclusive com a cobrança pelo uso da água. Em seguida, fez uma apresentação da economia dos ecossistemas e da biodiversidade e disse sobre a necessidade de promover uma melhor compreensão do tema. “Biodiversidade poderá ser um grande componente inovador para 2012 na Conferência das Nações Unidas em Desenvolvimento Sustentável, no Rio de Janeiro”.

O secretário do Tocantins, que é mineiro, argumentou que espera poder acertar um acordo de cooperação mútua entre os dois estados com apoio do Ministério do Meio Ambiente. “Estamos dando uma chacoalhada com essa questão”. Para isso, além da Sectes e do Hidroex, houve um diálogo com a Seplag e com o Igam. Contudo, Divaldo Resende acredita na possibilidade do envolvimento também das Secretarias de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e de Desenvolvimento Econômico (Sede).

Anúncios

06/05/2011 - Posted by | Meio Ambiente | , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: