Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Minas lança Fórum do Leite para estimular a cadeia produtiva e criar oportunidades de negócio

 

O governadorAntonio Anastasia lançou, nesta quarta-feira (17), o Fórum da Cadeia Produtiva do Leite de Minas Gerais – o Fórum do Leite –, cujo objetivo é discutir, em caráter permanente, os assuntos de interesse do setor, dando suporte à elaboração de políticas públicas e privadas voltadas para este segmento. O fórum será coordenado pelo governador e contará com a participação de representantes dos diversos segmentos ligados à cadeia leiteira.

“O propósito do Fórum do Leite é fazer a discussão, melhorar e estimular a cadeia produtiva, identificar os gargalos, apresentar sugestões, ouvir o segmento e trabalhar duro para termos, de fato, uma Minas mais leiteira. Vamos trabalhar para que o produtor e o leite sejam respeitados pelo Brasil afora muito mais do que já é, como um produto de excelente qualidade nutricional, mas com um valor econômico importante. Temos que valorizar o produto nacional, aquilo que é feito aqui por nós”, destacou Antonio Anastasia, durante a instalação do Fórum do Leite.

Ao falar sobre as necessidades da cadeia produtiva do leite, o governador ressaltou a preocupação em agregar valor aos produtos como forma de alavancar o setor. “Vamos apresentar sugestões e soluções para a questão do leite. Isso significa também agregar valor ao produto feito em Minas, ou seja, não só exportar o leite in natura, mas aproveitar aqui as fábricas de lacticínios para fazer iogurtes, queijos sofisticados, o que representa uma renda muito maior para os produtores, fabricantes e para o Estado como um todo, ou seja, mais riqueza e empregos de melhor qualidade”, disse Anastasia em entrevista.

A criação do Fórum do Leite, assim como o Fórum do Café lançado em julho passado, é cumprimento de compromissos de Governo assumidos por Antonio Anastasia, no ano passado. A proposta é promover o crescimento organizado desses setores, de forma a gerar mais empregos de qualidade no Estado, meta principal do governo mineiro.

Para o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento, o fórum terá a função de direcionar as políticas voltadas ao setor leiteiro. “Temos um terço da produção nacional de leite, vamos produzir cada vez mais, mas, principalmente, com qualidade. Vamos ter reuniões constantes dentro do fórum para analisar as ações produtivas do leite, buscando sempre melhorá-las. Tudo isso para que o produtor possa vislumbrar dias melhores. Será um esforço integrado para fazer uma revolução no setor leiteiro, impulsionando toda a cadeira”, destacou o secretário.

secretária de Casa Civil e de Relações Institucionais, Maria Coeli Simões Pires, enfatizou a importância em valorizar o leite e seus derivados, a exemplo do queijo, como produtos não apenas econômicos, mas como bens culturais do nosso Estado. “A produção do queijo artesanal representa um forte componente da economia, mas, sobretudo, da cultura de Minas Gerais. Estamos falando de um Estado leiteiro, do maior produtor de leite do país, por isso a relevância dessa discussão”, explicou Maria Coeli.

O Fórum do Leite foi lançado durante solenidade no Auditório JK, na Cidade Administrativa, e contou com a presença do vice-governador Alberto Pinto Coelho, de secretários de Estado, dos presidentes das entidades representativas dos setores econômicos que englobam a cadeia produtiva do leite, parceiros do Governo de Minas, de empresários e produtores rurais. 

Estímulo à produção

O fórum vai discutir a intensificação das ações para expansão da industrialização de leite no Estado, a implantação de centros de maturação regionais de queijo; expansão do Programa Minas Leite; fomento à comercialização do produto e seus derivados; aumento do número de tanques coletivos para resfriamento de leite e melhoramento genético do rebanho.

O sentimento do presidente da Cooperativa Mista dos Produtores Rurais de Frutal (Frutalat), André Luiz Rezende, é de que a produção de leite no Triângulo Mineiro vai melhorar. “Cada vez que presenciamos um evento como este sentimos que dias melhores virão. Tentamos resolver os problemas dos pequenos produtores e buscamos levar as novidades. O fórum vai nos ajudar neste trabalho”, disse.

O vice-presidente da Central de Cooperativas Minas Leite e presidente da Cooperativa de Campina Verde, Silvan Antônio dos Santos, ressaltou o incentivo do Governo do Estado na manutenção do produtor rural no campo. “A gente vê que o Governo de Minas está muito envolvido com a questão do leite, incentivando sua produção e sempre buscando melhorias, especialmente aquelas capazes de fixar o produtor rural no campo e dar a ele uma condição de trabalho digna”.

“Para nós, produtores rurais, o fórum será o momento de termos oportunidades de discutir as questões da atividade leiteira, acompanhar o desenvolvimento da tecnologia e de como é que vamos tratar o leite como um produto de Minas. O fórum nos dará força para sermos bons produtores”, destaca o produtor de leite do município de Resplendor, no Vale do Rio Doce, João Luiz Mozzer.

Além de representantes do Governo de Minas, fazem parte do Fórum do Leite a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), a Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais (Ocemg), a Federação do Comércio do Estado de Minas Gerais (Fecomércio), a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais (Fetaemg) e o Sindicato da Indústria de Laticínios do Estado de Minas Gerais (Silemg).

Minas Leite

Durante a solenidade, o governador entregou o certificado “Destaque Produção e Desempenho Econômico 2011”, do Programa Minas Leite, a dez produtores que se destacaram pela melhoria na qualidade do leite produzido, nos cuidados sanitários com o rebanho e no aumento da eficiência econômica da propriedade. Receberam o certificado produtores de Dores do Indaiá, Patos de Minas, Paineiras, Janaúba, Frutal, Ritápolis, Bocaiúva, Boa Esperança, Coroaci e Córrego Fundo.

Após a solenidade de lançamento do Fórum do Leite, foi realizado o Seminário Minas Leite com as palestras “Produção de Leite com Vacas Mestiças”, “Gestão da Atividade Leiteira” e “A Indústria de Laticínios em Minas Gerais”.

O Programa Minas Leite tem o objetivo de modernizar a cadeia produtiva no Estado. A meta para 2011 é possibilitar o atendimento a mil propriedades leiteiras de agricultura familiar, com produção individual de até 200 litros por dia. Cada propriedade serve de modelo para outras nove propriedades vizinhas, o que faz o programa ter efeito multiplicador. Até o final deste ano, o programa beneficiará direta e indiretamente 10 mil propriedades.

Minas Gerais tem a maior bacia leiteira do país, com um rebanho da ordem de 7,2 milhões de cabeças em 300 mil propriedades. O plantel mineiro responde por uma produção de 7,9 bilhões de litros de leite/ano, um terço da produção nacional. O rebanho bovino do Estado (leite e corte) é de 22 milhões de cabeças.

Anúncios

18/08/2011 - Posted by | Agricultura | , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: