Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Secretaria de Meio Ambiente capacita gestores de parques de Belo Horizonte

 Vinte e dois gestores dos parques da capital foram capacitados, nessa segunda e terça-feira (16 e 17), no Parque das Mangabeiras, para atender a população em serviços ambientais.  A atividade, que faz parte do Programa Educação, Comunicação e Expressão, é uma iniciativa da Diretoria de Extensão e Educação Ambiental (DEEA) da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), em parceria com a Fundação de Parques Municipais de Belo Horizonte.

O novo programa da DEEA se insere no princípio humanista da Educação Ambiental, que trabalha a formação dos indivíduos para melhorar os relacionamentos sociais, de maneira que possam repercutir na conservação ambiental. A atividade contou com oficina lúdica, onde foi apresentado um vídeo com cenas de diversos comportamentos em atendimentos. O elenco era formado pelos próprios servidores da DEEA, num trabalho participativo e colaborativo.

Dentro do programa se inserem diversos temas, como “Ecologia Interior” e “Absolutamente Inaceitável”, que tratam do relacionamento dos profissionais com aqueles que procuram as Unidades de Conservação, parques, órgãos e agências de serviços ambientais. O programa proporciona situações reais que ocorrem nos atendimentos, falhas no processo de comunicação, expressões e posturas inadequadas, mostrando como é possível modificá-las a partir da aquisição de conhecimentos que levam à excelência no trabalho.

De acordo com o idealizador do programa e analista ambiental da DEEA, Ricardo Cottini, a capacitação visa nortear os servidores, aliando habilidades, talentos e competências à missão da instituição. “Os novos processos gerenciais devem estar baseados em mudanças tecnológicas, aliadas a transformações na mentalidade organizacional e individual”, afirma.

Cottini acredita que o servidor que atua na área ambiental buscando inserir novos padrões de comportamento para a sustentabilidade, deve em primeiro lugar incorporar determinados conceitos, sendo um modelo, para depois repassar informações à sociedade. “O servidor deve ser como um espelho, refletindo o que de positivo interioriza para agregar confiança, participação e comprometimento das pessoas. Mas, sobretudo, sabendo se relacionar, dando tratamento adequado conforme o serviço”, finaliza.

Anúncios

18/01/2012 - Posted by | Meio Ambiente

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: