Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Minas divulga turismo sustentável para atrair turista na Copa

Governo de Minas: turismo sustentável na Copa do Mundo 2014 foi destaque na Semana do Meio Ambiente

Governo de Minas: Copa do Mundo 2014

Fonte: Agência Minas

Favorecimento da economia local e o desenvolvimento social e econômico das comunidades envolvidas na competição também foram debatidos

Minas: turismo sustentável na CopaSistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), realizou, quinta-feira (6), em Belo Horizonte, o Seminário “Valorizando o Turismo Sustentável na Copa do Mundo”. No evento foi discutida a temática do turismo sustentável na Copa do Mundo, além da promoção de diversas formas de favorecimento da economia local e o desenvolvimento social e econômico das comunidades envolvidas no evento esportivo.

Na abertura do seminário, a presidente da Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam), Zuleika Torquetti, falou sobre a importância das discussões com relação à sustentabilidade na Copa do Mundo 2014. “Nosso objetivo é dar oportunidade para que a sociedade conheça as ações do Governo de Minas, em diversas áreas, para a realização de uma Copa Sustentável”, disse.

A superintendente de Estruturas do Turismo da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), Graziele Vilela, discorreu sobre a relação entre o turista, a gestão pública e a iniciativa privada e suas práticas de sustentabilidade. Ela frisou, também, que os eventos esportivos a serem realizados no país são uma grande oportunidade para o crescimento do Brasil em vários aspectos como, por exemplo, na consolidação do país como destino turístico, na descentralização da atividade eixo Rio-São Paulo, voltando o interesse para Minas Gerais, além do avanço de várias obras necessárias. “Temos muitos desafios a serem enfrentados e este é o momento para nos prepararmos”, frisou.

Parque da Copa 2014

O gerente do Parque Estadual do Itacolomi, Juarez Távora, apresentou a estrutura do Parque e os atrativos turísticos da Unidade de Conservação, que abrange os municípios de Mariana e Ouro Preto. O Parque representa um grande potencial turístico para a Copa de 2014.

Um contrato realizado entre a Secretaria de Turismo de Minas Gerais e o Ministério de Turismo pretende desenvolver um projeto piloto para estruturação de um produto turístico no Parque Estadual do Itacolomi. O contrato, representado pela Caixa Econômica Federal, em parceria com o Instituto Estadual de Florestas (IEF), tem como objetivo viabilizar melhorias e adequações de infraestrutura da UC, com vistas à Copa do Mundo 2014.

Abrangendo vários tópicos, o projeto propõe ações como um projeto de sinalização bilíngue; a elaboração do conteúdo de áudio da exposição do Centro de Visitantes e Casa Bandeirista; a contratação de projeto executivo para recuperação de trechos da estrada interna do Parque e de arquitetura e edificações, abrangendo reforma da portaria, construção de sanitários e abrigo de resíduos, além de reformas no complexo arquitetônico da Fazenda São José do Manso; a contratação de projeto executivo de manutenção de trilhas e a elaboração do projeto executivo de gestão da segurança do Parque com proposições de acessibilidade. Os contratos estão aguardando aprovação da Caixa Econômica Federal.

Rota das Grutas Peter Lund

As ações desenvolvidas por meio do Projeto Estratégico Rota das Grutas Peter Lund foram apresentadas pela gerente do Projeto Estratégico, Renata Lacerda. O objetivo do Projeto é promover o desenvolvimento regional por meio do turismo, com a estruturação de um roteiro turístico nacional e internacional pautado em elementos naturais e culturais da região cárstica. A Rota envolve os municípios de Belo Horizonte, Lagoa Santa, Pedro Leopoldo, Sete Lagoas e Cordisburgo.

Com seis marcos definidos e já com diversas obras entregues e outras em fase de finalização, o Projeto pretende atrair os turistas que visitarão esses municípios na ocasião da Copa do Mundo 2014. O “marco zero” da Rota é o Museu de Ciências Naturais da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC), seguido dos marcos 1 (Túmulo de Peter Lund), 2 (Centro de Arqueologia Annette Laming Emperaire), 3 (Museu Peter Lund no Parque Estadual do Sumidouro, 4 (Receptivo Turístico Rei do Mato, 5 (Receptivo Turístico Maquiné e 6 (Museu Casa Guimarães Rosa).

No total, já foram investidos cerca de 17 milhões de reais nas obras da Rota, com a previsão de aplicação de mais 7,5 milhões até o final de 2014.

A Copa em Minas

A coordenadora de eventos e marketing da Secretaria Extraordinária para a Copa do Mundo (Secopa), Mariana Costa Bahia, apresentou as expectativas e oportunidades para Minas Gerais com a realização da Copa do Mundo 2014. De acordo com ela, são esperados mais de 600 mil turistas internacionais e 3 milhões de turistas brasileiros, nas 12 cidades sede da Copa. Somente em Belo Horizonte são esperados 197 mil turistas estrangeiros e 430 mil turistas brasileiros.

Mariana Bahia ressaltou a oportunidade e setores mais beneficiados como os de turismo e hotelaria, construção civil, alimentos e bebidas, serviços prestados às empresas, dentre outros, e que impactarão positivamente na economia. De acordo com ela, somente em Belo Horizonte, estão sendo realizadas 12 obras de infraestrutura com investimento de 2,6 milhões de reais financiados pelo governo federal; 1 bilhão de reais de investimentos no setor hoteleiro com a construção de 52 novos hotéis e a criação de 36 mil novos postos de serviços. “Isso gerará um aumento de 1,8% do produto Interno Bruto (PIB) do Estado e a injeção de 2,4 bilhões de reais na economia”, disse.

Outras oportunidades citadas pela coordenadora de eventos e marketing é a expectativa para o Brasil nos próximos dois anos com o aumento do turismo no Brasil, como aconteceu na África do Sul após a Copa realizada naquele país, além das obras de infraestrutura que trarão benefícios para toda a população após a realização dos jogos.

11/06/2013 Posted by | Esporte, gestão pública | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Mineirão inaugura usina solar

Mineirão é o primeiro estádio da Copa de 2014 a inaugurar usina solar. Toda energia gerada será injetada na rede de distribuição da Cemig

Governo de Minas: Projeto Minas Solar

Fonte: Agência Minas
Mineirão inaugura usina solarProjeto em parceria com a empresa Minas Arena ressalta proposta sustentável do estádio; placas fotovoltaicas produzirão energia suficiente para 900 casas

Mineirão é o primeiro estádio da Copa do Mundo de 2014 a ter uma usina solar. O Governo de Minas e a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) promoveram a cerimônia de entrega da Usina Solar Fotovoltaica (USF) do estádio nesta sexta-feira (17). O empreendimento foi financiado em 80% com fundos do Banco de Desenvolvimento da Alemanha, Kreditanstalt für Wiederaufbau (KfW). O evento faz parte das comemorações do Ano da Alemanha no Brasil.

A USF Mineirão tem uma potência instalada de 1,42 MWp, com cerca de 6.000 módulos fotovoltaicos. Toda a energia gerada será injetada na rede de distribuição da Cemig por meio da subestação de alimentação do estádio, sendo que 10% vai retornar à Minas Arena e será utilizada dentro do Mineirão. A energia produzida será capaz de atender, aproximadamente, 900 residências de médio porte.

Já a implantação da USF Mineirinho, que terá uma potência de 1,1 MWp, está em processo de elaboração de edital. Os empreendimentos fazem parte do Projeto Minas Solar 2014 da Cemig. A iniciativa de se instalar uma central geradora de energia a partir dos raios do sol no Mineirão e no Mineirinho foi inspirada nos estádios de Freiburg, considerada a capital solar da Alemanha, de Berna, na Suíça, e nos estádios solares construídos para a Eurocopa 2008.

“Em um país como o nosso, com uma cultura e um futebol alegres e contagiantes, nada mais natural que as grandes arenas esportivas sejam aparelhadas com usinas solares, como estamos fazendo no Mineirão. Além disso, pretendemos estender esse projeto a outros estádios e ginásios do Estado”, destaca o presidente da Cemig, Djalma Bastos de Morais, que também ressalta o compromisso da Companhia com os seus três principais pilares: sustentabilidade econômica, ambiental e social.

“A USF Mineirão deverá estar operando comercialmente na Copa das Confederações, em junho deste ano, evento que antecede a Copa do Mundo de 2014”, explica o coordenador Alexandre Heringer Lisboa. “O projeto visa também promover a eficiência energética nos estádios mineiros”, acrescenta Alexandre.

A usina começou a ser montada em dezembro do ano passado, com os trabalhos de preparação e impermeabilização da cobertura para a montagem das estruturas metálicas de suporte das placas fotovoltaicas. A USF contribuirá para que o Mineirão seja reconhecido como uma edificação sustentável e obtenha a certificação de Green Building e também para consolidar a posição da Cemig como empresa sustentável e ambientalmente correta.

“A instalação da usina solar do Mineirão honra um calendário de ações sustentáveis implementadas na obra de modernização do estádio desde as primeiras demolições até hoje. Cerca de 90% dos resíduos sólidos gerados com a obra, por exemplo, tiveram destinação sócio-ambientais responsáveis, como a terra, o metal  e o concreto. É um privilégio ter em funcionamento a primeira usina solar dos estádios da Copa de 2014”, enfatiza o secretário de Estado Extraordinário da Copa (Secopa), Tiago Lacerda.

“A inauguração da usina é motivo de muito orgulho, pois é fruto de muito trabalho e dedicação de todos envolvidos na instalação”, afirma o presidente da Minas Arena, Ricardo Barra.

Ações sustentáveis

Durante a obra, cerca de 75.000 m³ de concreto foram britados e reutilizados para pavimentação de ruas de municípios vizinhos. Cerca de 250.000 m³ de terra foram aproveitadas em recuperação de áreas degradadas em cavas de mineradoras na Região Metropolitana e em outras obras do Estado.

Mais de 50 mil cadeiras foram doadas para ginásios e estádios do interior do Estado e toda a sucata metálica foi destinada para usinas recicladoras. Estima-se que 18 mil metros quadrados de grama foram replantados no Plug Minas, na capital, com economia de R$ 130 mil para o Estado.

Além disso, foram implantados lava rodas para limpeza dos caminhões na saída da obra para evitar sujeira no entorno do estádio. O equipamento possui um sistema ecoeficiente, que reaproveita a água por meio de caixas de decantação e bombas, com economia média de 18 mil litros de água por dia.

Investimentos

Para a Copa de 2014, a Cemig vai investir cerca de R$ 500 milhões no reforço da rede elétrica naRegião Metropolitana de Belo Horizonte. A região passará a contar com novas linhas de transmissão e seis novas subestações, entre as quais a subestação Serra Verde, que já está pronta.

A Companhia investirá, aproximadamente, R$ 28 milhões em empreendimentos de energia solar fotovoltaica dentro do Projeto Minas Solar 2014, como os estádios Mineirão  Mineirinho. As susestações Maracanã e Pampulha receberão novos equipamentos e serão ligadas ao Mineirão por mais de 11 quilômetros de rede subterrânea.

11/06/2013 Posted by | Esporte | , , , , , , | Deixe um comentário

Copa das Confederações: Mineirão faz simulado para Copa

Copa das Confederações: Mineirão recebe simulado da FIFA que analisa entra de torcedores no estádio. Quanto menor a bolsa, mais rápida será a entrada no estádio

Minas Gerais: simulado para a Copa

Fonte: Agência Minas

Belo Horizonte receberá três jogos, sendo dois da primeira fase e uma das semifinais, com possibilidade de ser a Seleção Brasileira

Mineirão: simulado para a CopaMineirão recebeu nessa quinta-feira (6) um simulado da FIFA e do Comitê Organizador Local (COL) sobre como o estádio vai funcionar durante a Copa das Confederações. O exercício de duas horas foi dividido em duas partes: uma para mostrar o acesso dos torcedores ao estádio e outra específica para a imprensa. O visitante vai encontrar algumas novidades. Uma delas diz respeito ao ponto de verificação de bolsas, similar ao de aeroportos, com acessos diferenciados segundo o tamanho da mochila. “Quanto menor a bolsa, mais rápida será a entrada”, explicou Tiago Paes, gerente operacional do COL.

Após essa primeira checagem, o torcedor passará pelos portões de ingressos. Já dentro da arena, o espectador vai se dirigir ao assento numerado impresso no bilhete. Não será permitido, entretanto, que o torcedor ocupe qualquer lugar. Ele terá que obedecer a numeração marcada em seu ingresso. Caso ele insista em ocupar o lugar de outra pessoa, será abordado pelos chamados “stewards”, que são orientadores para assuntos de segurança do estádio. Em último caso, a Polícia Militar será acionada. “A cultura do lugar marcado é uma grande novidade que vai alterar o comportamento do torcedor, que precisará chegar com antecedência e com paciência ao estádio”, destacou o secretário de Estado Extraordinário da Copa, Tiago Lacerda.

De acordo com Thierry Weil, gerente de marketing da FIFA, cerca de 10 mil ingressos ainda não foram retirados no posto de troca, do Shopping Boulevard, em Belo Horizonte. A maioria, cerca de 75%, é de torcedores residentes na capital mineira. “Peço ao torcedor que venha retirar logo seu ingresso para evitar problemas às vésperas dos jogos. Não deixem para última hora”, alertou. Weil adiantou que haverá atendimento especial para troca de ingressos dos torcedores que vierem de longe. “Os que virão de outros estados vão trocar no dia, mas os que moram em Belo Horizonte devem efetuar a troca o mais rápido possível”, disse.

No balanço divulgado na noite dessa quinta-feira (6), foi verificado que 80,3% dos ingressos para a Copa das Confederações em Belo Horizonte foram comprados por torcedores mineiros, 16,6% por brasileiros de outros estados e, 3,1%, por estrangeiros. Em nível nacional, 73,6% dos ingressos foram adquiridos pelo público local (sedes e seus arredores), 23,5% por brasileiros de outros estados, e 2,9% pelos torcedores internacionais.

A troca ocorrerá no estande da Fifa, que está localizado no estacionamento G1 do centro comercial. O atendimento será de 10h às 18h, todos os dias da semana, até o final da Copa das Confederações, no dia 30 de junho. Apenas o comprador do ingresso vai poder retirar o bilhete, com apresentação do documento de identidade e CPF ou passaporte utilizado para fazer a reserva.  Caso tenha sido concedido um desconto, também será obrigatório apresentar o comprovante, podendo ser, inclusive, o de residência.

Os lugares dentro do estádio foram distribuídos de maneira automática pela Fifa,  de acordo com a categoria selecionada pelo comprador. Para isso, foi levado em consideração o número de bilhetes comprados para uma mesma partida pela mesma pessoa, a fim de garantir que o comprador e seus convidados possam sentar-se juntos. Detalhes sobre o assento estarão impressos no ingresso.

Belo Horizonte receberá três jogos da Copa das Confederações, sendo dois da primeira fase: Taiti e Nigéria no dia 17/06, e Japão e México no dia 22/06. O Mineirão também será palco de uma das semifinais, com possibilidade de ser a Seleção Brasileira, caso o time se classifique em primeiro lugar do grupo A.


11/06/2013 Posted by | Esporte | , , , , | Deixe um comentário

Choque de Gestão: Minas tem gestão pública de referência

Choque de Gestão: Governador de Minas defende aprimoramento da gestão pública no Brasil, em Fórum de Infraestrutura e Logística, em BH.

Governo de Minas: gestão pública

Minas: gestão pública no Brasil
 

Fonte: Agência Minas

Ao participar do Fórum de Infraestrutura e Logística, Antonio Anastasia insiste em gestão eficiente como meio para o desenvolvimento 

Os desafios para o desenvolvido do Brasil passam necessariamente por uma infraestrutura que atenda a demanda do setor produtivo e possibilite ao país crescer mais, por meio da eficiência logística. Foi essa uma das conclusões tiradas durante o Fórum de Infraestrutura e Logística realizado, nesta sexta-feira (7), na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, em Belo Horizonte, pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide). Após a intervenção de ministros e especialistas, o governador Antonio Anastasia afirmou que uma gestão pública eficiente poderá fazer com que os governos possam dar as respostas que a população espera.

“Nós observamos, de modo muito claro, pela fala no ministro dos Transportes, César Borges, que não existe falta de recursos financeiros. Ele deixou isso muito claro. Não há falta de vontade e determinação do governo, que é federal, de fazer. O que falta, evidentemente, são os meios administrativos. É aquilo que falamos à exaustão. O Brasil precisa melhorar a sua gestão pública, porque a gestão pública será o nó górdio, aquilo que vai ser desbaratado para permitir que esse recurso, que existe, consiga se materializar na melhoria da infraestrutura e também da logística”, afirmou.

Para o presidente do Lide, João Dória Jr., é preciso que o país enfrente de peito aberto os desafios. “O que falta agora é o que foi feito em Minas, um verdadeiro Choque de Gestão, porque não se pode apenas colocar a culpa na lei que paralisa as obras. A lei tem que servir às demandas públicas. E, se é isso que está emperrando, é preciso identificar os gargalos, chamar os ministros, o Congresso e resolver a questão. Não dá para ficar fugindo”, defendeu.

Obras em Minas

Apesar dos desafios, o governador mostrou-se otimista em relação às reivindicações do Governo do Estado junto ao governo federal. Em entrevista à imprensa, o ministro dos Transportes prometeu que, em até três anos, as obras da BR-381, um dos principais gargalos de infraestrutura e logística do Estado, responsabilidade da União, estarão concluídas.

Anastasia se disse confiante com a promessa. “Como a obra da BR-381 tem sido objeto de estudos profundos por parte do Ministério dos Transportes, eu tenho a impressão que vai ter início”, afirmou lembrando que, para o próximo dia 13 de junho, está prevista a abertura das propostas dentro processo licitatório em andamento. “É uma obra longa. Não sei se em três anos vai estar concluída. Faço votos que até antes disso. É uma obra que é um desafio de engenharia”, afirmou o governador.

Quanto ao Anel Rodoviário da capital, Anastasia lembrou que o projeto executivo está sendo viabilizado pelo Estado, mas que o Governo de Minas continua aguardando resposta do governo federal para que obras emergenciais necessárias sejam feitas, antes das grandes intervenções.


11/06/2013 Posted by | gestão pública | , , , | Deixe um comentário