Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Governo de Minas investe em desenvolvimento sustentável

Gestão eficiente: a meta é investir em projetos de mobilidade, do ambiente urbano ao sistema de logística.

Governo de Minas investe em desenvolvimento sustentável

Marc Weiss trabalha em projetos de estratégia de desenvolvimento econômico sustentável com governos de Minas e RS.

Fonte: Valor Econômico

Mobilidade depende de melhoria nos processos

inovação capaz de gerar produtividade e estimular a produção de conteúdo nacional é o caminho para o Brasil avançar nos projetos de mobilidade, do ambiente urbano ao sistema de logística, e deixar para trás os quilômetros de atraso no planejamento deste segmento. Por outro lado, para que empresas brasileiras estejam aptas a participar de processos produtivos em cadeias internacionais, é necessário avançar em processos, principal falha apontada por grandes empresas americanas estabelecidas no Brasil e que buscam fornecedores locais. Esses foram os principais temas abordados pelos participantes do Workshop “Applying new technologies for greater mobility“, ou “Aplicação de novas tecnologias para maior mobilidade”, na 3ª Conferência de Inovação Brasil-Estados Unidos.

Com a participação de representantes da indústria, da área acadêmica e do governo, o encontro ressaltou a importância de aplicar a inovação em um sentido mais amplo, não apenas focada em avanços tecnológicos. Wagner Bittencourt de Oliveira, vice-presidente do BNDES, citou alguns exemplos de atuação do banco em projetos de mobilidade, como a utilização de dirigíveis para o transporte de cargas, mas destacou a relevância de buscar parceiros no exterior e estimular a cadeia de terceirizados em focos como veículos híbridos e sistemas de logística.

A secretária de Desenvolvimento e Produção do Ministério de Desenvolvimento da Indústria e Comércio Exterior, Heloísa Menezes, mostrou predisposição do governo em estreitar parceiras entre as indústrias nacionais e americanas em programas como o PAC de Mobilidade Urbana. Heloísa reconhece que as empresas americanas estão passos à frente das brasileiras em processos, mas enxerga claramente um conjunto de oportunidades de parcerias entre as empresas dos dois países para alcançar “o desenvolvimento com nacionalização progressiva”.

“Os projetos de inovação não precisam ser caros ou sofisticados. Eles têm que oferecer conforto à população”

Apesar de os participantes apontarem como consenso a necessidade de estreitar as relações entre os participantes da cadeia de mobilidade dos dois países, promovendo, sobretudo, uma integração maior entre os institutos de pesquisa americanos e a indústria brasileira, algumas iniciativas já estão em curso no Brasil.

Um dos exemplos é o projeto que o Governo do Estado do Rio Grande do Sul está desenvolvendo com a Global Urban Development (GUD). Marc Weiss, CEO da GUD, é um especialista em estratégias metropolitanas de economia sustentável e ganhou destaque como assistente especial do secretário do Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano dos EUA e participante do Conselho presidencial sobre Desenvolvimento Sustentável no governo de Bill Clinton.

Weiss, que vem trabalhando em projetos de estratégia de desenvolvimento econômico sustentável com a Federação das Indústrias e os governos estaduais de Minas Gerais e Rio Grande do Sul, em parceria com a Agência Brasileira para o Desenvolvimento industrial (ABDI), acaba de se mudar para Porto Alegre. Weiss, defensor de projetos de inovação em cidades que estimulem a população a caminhar mais, disse que resolveu mudar-se porque precisa viver o dia a dia da região para entender seus reais problemas.

Na capital gaúcha, Weiss, que é professor adjunto de Assuntos Internacionais e Públicos na Universidade de Columbia (Estados Unidos), participa de projeto do governo gaúcho para integrar nove regiões mapeadas como os mais importantes centros produtivos do Estado, com a participação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). “Os projetos de inovação não precisam ser caros ou sofisticados. Eles têm que oferecer conforto à população. Por exemplo, é preciso criar condições nas cidades para que as pessoas possam caminhar mais ou utilizar bicicletas com segurança.”

Ivan De Pellegrin, presidente da Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção de Investimento, explica que buscou parceiros para que a mobilidade ajude a tornar mais eficiente a produção do Estado, com a adaptação dos avanços às práticas de sustentabilidade.

Anúncios

16/09/2013 - Posted by | infraestrutura | , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: