Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Aécio: PSDB mineiro está pronto para ter candidato em 2014

Aécio: “Temos sim um projeto para dar continuidade ao governo Anastasia. E vamos fazer isso com absoluta naturalidade”, comentou.

Aécio: presidente nacional do PSDB

Aécio: PSDB-MG está pronto para ter candidato em 2014

Aécio durante reunião com partidos aliados: “É nossa responsabilidade dar continuidade a este modelo de governança, que mudou Minas Gerais e que o Brasil respeita”, disse o senador. Foto: Alessandro Carvalho

Fonte: Jogo do Poder

Aécio Neves diz que tucanos e aliados estão prontos a apresentar nome para disputar eleições em Minas

Presidente nacional do PSDB reuniu-se, em Belo Horizonte, com dirigentes de 10 partidos aliados para discutir estratégias de 2014

O presidente nacional do PSDBsenador Aécio Neves, e o presidente do diretório estadual, deputado federal Marcus Pestana, reuniram-se, nesta segunda-feira (16/09), em Belo Horizonte, com dirigentes de dez partidos aliados (PPS, DEM, PP, PR, PSB, PDT, PV, PTdoB, PTB e PSD) com o objetivo de discutir estratégias para as próximas eleições.Aécio Neves afirmou que os tucanos e seus aliados estão prontos para apresentar um novo nome para disputar as eleições em Minas.

“Temos sim um projeto para dar continuidade ao governo Anastasia. E vamos fazer isso com absoluta naturalidade. Vejo até dos nossos adversários uma preocupação maior do que nos aliados. Quem tem os quadros que temos, quem tem o conjunto de partidos políticos que temos aqui em Minas, expressado nesta reunião de hoje, pode dar uma largada muito sólida, no momento em que as coisas estiverem maduras”, afirmou o senador.

Aécio Neves afirmou, no entanto, que o PSDB e os partidos aliados não têm pressa para definir o nome do candidato que vai disputar as eleições para o Governo de Minas em 2014.

“Não tenho pressa, e nenhuma das lideranças aqui presentes, e tampouco o governador, têm. Queremos que a decisão e o encaminhamento sejam naturais. E temos várias opções, extremamente competitivas”, disse.

Ética e eficiência do PSDB

senador destacou que, desde 2003, Minas vivencia um modelo de desenvolvimento baseado na ética e na eficiência. Para o ex-governador de Minas, o PSDB e os partidos que compõem a base do governador Antonio Anastasia têm a responsabilidade de manter esse modelo.

“É nossa responsabilidade dar continuidade a este modelo de governança, que mudou Minas Gerais e que o Brasil respeita e, em muitos lugares, copia. Conseguimos aqui, ao longo dos últimos dez anos, compatibilizar éticatransparência absoluta nas ações públicas, com eficiência. É isso o que o Brasil busca. Ética e eficiência não são incompatíveis. Infelizmente, no plano nacional, não há a simbiose que existe em Minas Gerais em relação a essas duas questões. Temos sim um projeto para dar continuidade ao governo Anastasia e vamos fazer isso com absoluta naturalidade”, disse Aécio Neves.

Participaram da reunião, o vice-governador Alberto Pinto Coelho (PP); os presidentes estaduais do DEM, deputado estadual Gustavo Corrêa; do PSB, deputado federal Júlio Delgado; do PDT, deputado federal Mário Heringer; do PPS, deputada estadual Luzia Ferreira; do PTB, deputado estadual Dilzon Melo; e o presidente do PTdoB, Luis Tibé. Ainda estiveram presentes os dirigentes do DEM, Carlos Melles; do PSD, Alexandre Silveira; do PV, Agostinho Patrus Filho; e do PR, o deputado federal, Lincoln Portela, e José Santana. Também participaram, o presidente da Assembleia Legislativa, Dinis Pinheiro (PSDB) e o presidente do ITV-MGPimenta da Veiga.

Anúncios

17/09/2013 Posted by | Eleições 2014, Política | , , , , , , | Deixe um comentário

Operação Esopo: Aécio cobra explicações de fraudes no Ministério do Trabalho

Aécio: “É mais um problema da política brasileira e tem que ser investigado. Cabe ao governo federal dar respostas”, defendeu.

Operação Esopo: faltam respostas do governo Dilma

Operação Esopo: Aécio cobra explicações de fraudes

Operação Esopo: o senador Aécio Neves cobrou do governo Federal respostas convicentes sobre escândalo no Ministério do TrabalhoFoto: Alessandro Carvalho

Fonte: O Globo 

Aécio cobra explicações do governo sobre fraudes no Ministério do Trabalho

Senador pediu investigação e punição aos responsáveis por desvios

senador Aécio Neves (PSDB) afirmou na noite desta segunda-feira, em Belo Horizonte, que o governo federal tem que dar uma resposta convincente sobre o escândalo no Ministério do Trabalho e Emprego.

Na última segunda-feira, a Polícia Federal (PF) deflagrou a operação Esopo contra fraudes em convênios da pasta. Quatro membros da cúpula do ministério do Trabalho estão entre os investigados. Três foram presos e um foi obrigado a prestar depoimento. Ligado ao ex-ministro Carlos Lupipresidente nacional do PDT, o grupo de servidores foi exonerado após a operação da PF.

— É muito preocupante, mais um problema da política brasileira e tem que ser investigado com profundidade. Cabe ao governo federal dar respostas. Todos os responsáveis devem ser punidos — defendeu.

De acordo com a PF, cerca de R$ 400 milhões em verbas do ministério do Trabalho foram parar no caixa da OSCIP Instituto Mundial de Desenvolvimento e Cidadania (IMDC). Com sede em BH, a entidade está no centro das investigações. Seu presidente, o empresário Deivson Oliveira Vidal, está cumprindo mandato de prisão preventiva de 90 dias, na penitenciária de segurança máxima Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana da capital.

Aécio Neves comentou ainda a investigação da Esopo em contratos firmados entre o IMDC e o Instituto de Desenvolvimento do Norte de Minas Gerais (IDENE). Autarquia do governo mineiro, segundo a PF, recebeu R$ 38,1 milhões do ministério do Trabalho para implantar o Projovem Trabalhador. Sem licitação, o IMDC foi contratado pelo IDENEpara executar o programa em várias cidades do Norte de Minas, de 2007 a 2010.

— Não conheço (investigação no IDENE). Onde houver qualquer indício de irregularidade deve ser investigado independente a que governo pertence — destacou o senador.

Aécio reuniu aliados de Minas, na sede do PSDB de BH, no bairro Barro Preto. Sobre eleição presidencial, o tucano evitou falar. Ele disse que o nome para suceder o governador do seu estado, Antonio Anastasia, pode ser de fora do PSDB, mas não quis apontar ninguém. Sobre o palanque tucano em outros estados, o senador falou sobre a possibilidade de composição com o PR.

— No Rio o cenário está absolutamente aberto, temos alternativas que serão testadas e não fechamos as portas para ninguém.

Leia mais:

Operação Esopo: mulher de ministro ligada a irregularidades

Presidente do IMDC: de office-boy a dono de organização

Esopo: empresas fantasmas em MG foram beneficiadas

Operação Esopo: os aliados em torno do mal feito

17/09/2013 Posted by | Política | , , , , , , , , | 1 Comentário