Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Pesquisa ISTOÉ/Sensus: Aécio mantém tendência de crescimento

Nova pesquisa ISTOÉ/Sensus revela declínio da candidatura de Dilma e confirma ascensão do principal candidato da oposição, Aécio Neves.

Dupla Eduardo Campos e Marina Silva continua patinando

Fonte: IstoÉ 

Em queda, apesar do esforço

Marina a ex-senadora dificulta alianças de Campos em Estados como São Paulo e Minas, mas afirma que as convergências são maiores que as divergências. Desde que a pesquisa ISTOÉ/Sensus, publicada no início de maio, revelou pela primeira vez que a sucessão presidencial caminha para ser decidida em segundo turno, o comando da campanha de Dilma Rousseff impôs à presidenta um novo ritmo.

Durante todo o mês de maio e nos primeiros dias de junho, Dilma intensificou as entrevistas para as redes de tevê, manteve encontros com empresários, varejistas e entidades ligadas à educação. Anunciou pacotes de bondades para 56 setores da economia, viajou para diversos Estados, entregou máquinas agrícolas e ambulâncias para prefeituras e inaugurou uma sucessão de obras, nem todas acabadas.

Todo o esforço, no entanto, não foi suficiente para reverter a tendência de queda na preferência do eleitorado. A nova pesquisa ISTOÉ/Sensus realizada entre 26 de maio e 4 de junho mostra que a presidenta Dilma Rousseff caiu 1,8% em relação ao levantamento anterior, passando de 34% para 32,2% das intenções de voto, num cenário em que os chamados candidatos nanicos também são colocados. Trata-se de uma queda no limite da margem de erro de 1,4%.

pesquisa que ouviu cinco mil eleitores em 191 municípios de 24 Estados também mostra a tendência de crescimento da principal candidatura da oposição. Segundo o levantamento, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) saltou de 19,9% para 21,5%, também no limite da margem de erro. “As variações não são grandes, mas são significativas na medida em que traduzem uma migração de votos para a oposição”, diz Ricardo Guedes Ferreira Pinto, diretor do Sensus.

Num cenário em que são apresentados aos eleitores apenas os três principais candidatos (DilmaAécio e o ex-governador de

Pernambuco Eduardo Campos), a presidenta cai de 35% para 34% das intenções de votoAécio varia de 23,7% para 24,1% e Campos sai de 11% para 11,3%. O número de indecisos ou dispostos a votar em branco aumenta 0,3%, passando de 30,4% para 30,7%.

“Esses dados, embora ainda bastante discretos, indicam que a candidatura de Dilma pode estar começando a perder votos para Aécio”, avalia Guedes. A mesma situação foi verificada em pesquisas qualitativas feitas pelo PSDB nas últimas semanas. E, com base nesses dados, os tucanos planejam manter a estratégia de crítica pesada ao governo durante as semanas da Copa. Os caciques da campanha do PSDB avaliam que o anúncio do candidato a vice na chapa de Aécio pode representar o mais importante fato político durante o Mundial de Futebol e assim esperam que as próximas pesquisas tragam um crescimento mais forte da candidatura do senador.

Além disso, os tucanos planejam ampliar a presença do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ao lado de Aécio. As pesquisas em poder do partido mostram que a preocupação com a volta da inflação é a principal responsável pela migração de votos de Dilma para Aécio e FHC representa a vitória contra a inflação.

Pelo lado do governo, a estratégia atual consiste em manter uma agenda intensa de viagens e de inaugurações. O temor é o de que eventuais problemas de organização na Copa possam prejudicar a presidenta. Segundo a pesquisa ISTOÉ/Sensus, os brasileiros dão nota 4,7 para a organização do torneio, 60,1% entendem que nos próximos dias vão ocorrer protestos e manifestações com maior intensidade e 56,8% são favoráveis às manifestações.

De acordo com Guedes, a última pesquisa ISTOÉ/Sensus traz uma outra variação importante quando avalia a atuação do governo. Pelo levantamento, o índice de eleitores que julgam a gestão de Dilma como positiva saltou de 29,6% para 34,2%. O problema é que o número de pessoas que classifica a gestão como péssima cresceu de 31,9% para 34,6%. Diminuiu o percentual daqueles que consideram o governo regular (34,2% no início de maio e 29,1% no começo de junho). “Os dados mostram que há uma radicalização. Ou seja, o eleitor ama ou odeia o governo e isso é ruim para a candidatura da situação”, diz Guedes.

Para tentar reverter esse quadro, na última semana o comando petista decidiu intensificar a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nos horários publicitários do partido para fazer a defesa do governo e tentar mais uma vez transferir sua popularidade para a presidenta Dilma. O comando da pré-campanha de Dilma também buscará a partir desta semana uma maior proximidade com o chamado voto evangélico.

O partido entende que o crescimento da candidatura do pastor Everaldo, pelo manico PSC, tire mais votos de Dilma do que dos principais candidatos da oposição.

pesquisa ISTOÉ/Sensus também aponta para uma série de dificuldades na campanha de Eduardo Campos (PSB). Os dados, segundo Guedes, indicam que o ex-governador de Pernambuco não conseguiu atrair os votos de Marina Silva (Rede) e pode até ter perdido votos daqueles que não simpatizam com a ex-senadora. No cenário em que são colocados também os candidatos dos chamados partidos nanicos, Campos cai de 8,3% para 7,5% Um resultado que tende a tensionar ainda mais o ambiente no núcleo da campanha.

As divergências entre o PSB e a Rede Sustentabilidade, de Marina Silva, começaram a ficar evidentes durante as negociações para a montagem de palanques estaduaisMarina tem seus candidatos preferidos e resiste a se aliar com tucanos em diversas cidades. Anunciou que não vai subir no palanque de Geraldo Alckmin (PSDB) em São Paulo, apesar do apoio do PSB ao candidato. Marina também resiste a receber apoio de empresários de diversos setores e tem dado declarações criticando potenciais aliados.

Para simpatizantes da candidatura de Campos e integrantes da linha de frente da candidatura socialista, as divergências entre os dois são os principais motivos para a dificuldade de fazer o PSB decolar nas pesquisas. “A Marina é a causa para o Eduardo seguir patinando. Uma pena”, resume o deputado Danilo Fortes (PMDB-CE), que declarou apoio aCampos, apesar de seu partido ter decidido manter-se na chapa nacional ao lado de Dilma.

Diante das críticas, a dupla precisou reafirmar a aliança. Na semana passada, Marina deu declarações dizendo que os principais projetos em comum os mantêm unidos e o principal deles é o de tentar acabar com a polarização entre PT e PSDBCampos, por sua vez, concedeu uma coletiva afirmando que as declarações de Marina contrárias a algumas alianças não trazem novidades, e que as diferenças para decidir palanques estaduais já eram esperadas.

“Se num Estado ou outro não vamos estar juntos, é uma questão meramente estadual. Nada a ver com aliança nacional, que é muito maior”, disse ele, tentando afastar os boatos de que estaria encomendando pesquisas para analisar a força da sua candidatura sem a presença de Marina Silva.

Nos cenários de segundo turno, a última pesquisa ISTOÉ/Sensus confirma o crescimento da oposição. Numa eventual disputa de Dilma com Campos, a diferença a favor da presidenta que era de 14,4% em maio, caiu para 10,6% no início de junho. Com Aécio a queda é de 6,7% para 5,1%. Um resultado que surpreendeu as lideranças do PT. Isso porque nas últimas semanas a presidenta privilegiou agendas em Minas.

Este ano, Dilma esteve sete vezes no reduto de Aécio, duas delas no último mês. Também passou por São Paulo, o principal bunker do PSDB e maior colégio eleitoral do País. A maior presença da presidenta no Sudeste, porém, não foi suficiente para mudar o cenário eleitoral. A pesquisa ISTOÉ/Sensus revela que na região o preferido pelo eleitor é o tucano, com 29,7% dos votos, contra 24,8% de Dilma.

“A pesquisa mostra um cenário favorável à oposição. A leitura conjunta da tendência de queda da presidenta com a radicalização em torno da aprovação ou não de sua gestão indica que o eleitor não visualiza na candidatura do governo a esperança de mudança”, diz Ricardo Guedes. O diretor do Sensus, porém, avalia que após a Copa as tendências tendem a se consolidar. Hoje, segundo a pesquisa, 56,9% dos eleitores estão interessados na eleição. Depois do Mundial de futebol esse número será bem maior.

16/06/2014 Posted by | Política | , , , , , | Deixe um comentário

Filha de Juscelino Kubitschek presta homenagem a Aécio

Filha de Juscelino Kubitschek, Maria Estela Kubitschek, prestou homenagem a Aécio e leu carta de apoio ao ex-governador de Minas.

Aécio Neves: eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Carta a Aécio Neves – Maria Estela Kubitschek

presidente do PSDBsenador Aécio Neves (MG), visitou nessa sexta (13/06), a cidade de São João del Rei, dando início à caminhada para a convenção nacional do partido, que será realizada amanhã, em São Paulo, e o indicará candidato à Presidência da RepúblicaAécio Neves se encontrou nesta amanhã com sua família e amigos na residência onde viveu seu avô, o ex-presidente Tancredo Neves. Assim, Aécio repete o gesto de Tancredo, que visitava a cidade antes das grandes decisões.

A filha do ex-presidente da República Juscelino KubitschekMaria Estela Kubitschek, prestou homenagem a Aécio e leu carta de apoio e estímulo ao ex-governador de Minas.

Em respeito à legislação eleitoral, o senador Aécio Neves não discursou, fez apenas uma saudação pessoal aos amigos presentes.

Segue abaixo íntegra da carta de Maria Estela Kubitschek entregue ao senador Aécio Neves.

“Querido amigo, Senador Aécio Neves

Há 30 anos, Tancredo partiu de Minas, viajou por todo o Brasil, fazendo sua obstinada pregação em defesa da democracia e da justiça.

Cerca de trinta anos antes, outro mineiro, meu pai, Juscelino, ousou olhar para um futuro em que poucos acreditavam, e nos legou o grande e decisivo salto na direção da modernidade.

Ao que parece, de 30 em 30 anos, o espírito de Minas, de que nos falava Drummond, visita as razões da nacionalidade, para oferecer ao Brasil o que temos de melhor:

Nossa coragem;

Nossa sede de justiça;

Nosso compromisso com a construção um país íntegro e generoso, capaz de abrigar os sonhos de cada um dos brasileiros.

Mais uma vez, hoje, 30 anos depois de 1984, a história se repete.

Hoje, Aécio, depositamos em suas mãos limpas nossa confiança e nossa esperança, de que finalmente poderemos realizar o Brasil  que tantas vezes foi sonhado pelos nossos e que ainda permanece intocado.

Segue em frente, senador!

Com os compromissos e princípios que um dia orientaram os passos de Tancredo

Com a ousadia, a coragem e o inconformismo de meu pai, Juscelino.

Vamos fazer cumprir o destino.

Segue em frente, Aécio!

Com a bênção das montanhas de Minas,

Com a bênção de milhões de mineiros,

Segue em frente, Aécio!

Com Minas, pelo Brasil!

Maria Estela Kubitschek Lopes”

16/06/2014 Posted by | Política | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

São João Del Rei: Aécio repete tradição de Tancredo antes de Convenção

Inspiração: Nas vésperas da convenção nacional do PSDBAécio Neves viveu clima de campanha em visita a São João Del Rei. terra de Tancredo

Na caminhada rumo ao Planalto buscará apoio com as dissidências nos estados de partidos aliados à presidente Dilma Rousseff

Fonte: O Globo 

Aécio aposta em dissidências da base aliada de Dilma nos estados para fortalecer sua campanha

Tucano repete tradição do avô e visita São João Del Rei antes de convenção do PSDB, que acontece neste sábado

Às vésperas da convenção nacional do PSDB que confirmará o senador Aécio Neves como candidato à presidência, o tucano, viveu clima de campanha em sua visita, na manhã desta sexta-feira, à cidade São João Del Rei, a 184 km de Belo Horizonte. Em entrevista, ele disse que sua caminhada rumo ao Planalto se fortalecerá com as dissidências nos estados de partidos aliados à presidente Dilma Rousseff em nível nacional.

— No âmbito regional, a maioria dessas forças (PP, PMDB e PSD) estão se somando ao nosso lado. Elas querem mudanças. A presidente da República, com um esforço enorme com a oferta de cargos públicos a rodo hoje no Brasil, consegue ficar com mais tempo de TV, mas não ficará com o trabalho e com a crença desses partidos no seu projeto. Portanto, podem esperar que vamos ter dissidências cada vez mais amplas. Essas dissidências fortalecem a oposição porque elas representam o sentimento do Brasil, de uma mudança profunda — afirmou Aécio.

No Rio, por exemplo, Aécio conquistou o apoio da maior parte do PMDB, já que o partido não engoliu a pré-candidatura do senador Lindbergh Farias. Aécio vai para a convenção do partido sem escolher o vice para sua chapa, embora muitos nomes sejam cotados, como o do senador Aloysio Nunes (PSDB). O tucano lembrou que a data para o fechamento dos nomes da aliança é o dia 30 de junho.

— Temos o tempo. Felizmente, nosso caso é de abundância de nomes qualificados. Como a legislação permite que até o dia 30 essa decisão possa ocorrer, como ainda existem instabilidades em outras forças políticas, nós estamos aguardando que o cenário se desenhe de forma mais clara para vermos qual é o perfil mais adequado — declarou o senador, afirmando que o PSDB nunca esteve tão unido em torno de uma candidatura.

DILMA COLHE O QUE PLANTOU, DIZ AÉCIO SOBRE VAIAS

Depois de falar ontem que as vaias e xingamentos à presidente Dilma ontem no Itaquerão são um sinal de que ela está sitiada, o tucano voltou a usar a mesma expressão e completou:

— Ela (Dilma) colhe o que plantou ao longo dos últimos anos. (Ela é) Alguém que governou com um mau humor permanente, com enorme arrogância, sem dialogar com a sociedade, de costas para a sociedade brasileira, achando que ter a caneta na mão tudo pode, sem se preocupar com o que virou o governo do ponto de vista ético, com essas sucessivas denúncias de corrupção, querendo vender um Brasil que não existe, um país virtual, onde, na propaganda oficial a Petrobras é a melhor das empresa, a mais bem gerida do mundo, onde a saúde é de alta qualidade, onde não existe inflação — afirmou Aécio, dizendo que esse Brasil que a presidente mostra “não é real”.

Aécio lembrou que, ao longo do governo Dilma, sete ministros foram demitidos por denúncias de corrupção, e o governo não concluiu as investigações. E aproveitou o tema para falar novamente dos escândalos na Petrobras.

— Estamos vendo aí os sete ministros que foram afastados por denúncias de corrupção no início do governo. Estamos caminhando para o final e o que aconteceu? O que foi apurado pelo governo? Qual as consequências daquelas demissões? Estão aí as denúncias em relação à Petrobras que aviltam, trazem indignação para todos nós brasileiros. A nossa principal empresa pública hoje vale metade do que valia quando ela (Dilma) assumiu — declarou o candidato à presidência.

TRADIÇÃO DO AVÔ

O pré-candidato esteve em São João Del Rei para seguir uma tradição do avô, Tancredo Neves, que visitava o município antes de suas grandes decisões. Neste sábado vai acontecer em São Paulo a convenção do PSDB que proclamará Aécio Neves candidato à Presidência da República.

O senador tem mantido as tradições do avô: participa da Procissão do Enterro, em que carrega a lanterna de prata que foi de Tancredo, visita São João Del Rei em datas simbólicas e vai ao santuário da Serra da Piedade.

No Largo do Rosário, onde fica a residência da família do tucano em São João Del Rei, mineiros se concentraram para ver Aécio. O tucano apareceu na sacada ao lado de Maristela Kubitschek, filha do ex-presidente Juscelino. Ela leu uma mensagem para Aécio.

— Hoje, Aécio, depositamos em suas mãos limpas nossa confiança e nossa esperança, de que finalmente, poderemos realizar o Brasil que tantas vezes foi sonhado pelos nossos e que ainda permanece intocado — afirmou Maristela, num trecho da mensagem.

Em seguida, o pré-candidato falou brevemente aos mineiros na sacada e disse que, em respeito à legislação eleitoral, não discursaria.

— Esse é um dos momentos mais emocionantes da minha história — afirmou ele. — Saio a partir de hoje para caminhar pelo Brasil levando Minas Gerais sempre.

Ao fim, os presentes ao Largo do Rosário gritaram “Aécio, guerreiro, orgulho dos mineiros”. Nas casas e comércios em frente à residência da família Neves, haviam várias faixas de apoio, como: “Aécio é coragem para mudar o Brasil”, “Aécio com Minas pelo Brasil” e “Aécio, o coração de Minas bate pelo Brasil”. Moradores dos imóveis disseram ao GLOBO que a equipe que organizou o evento pediu autorização para colocar as faixas nas paredes.

Dois pequenos palcos foram montados no Largo e músicos tocaram algumas canções. Depois de fazer um breve discurso da sacada de sua casa, Aécio seguiu para a Igreja de Santo Antônio. Como faz em campanha, abraçou moradores e pegou crianças no colo. Na igreja, ganhou a bênção do padre. Depois, ele foi à Igreja de São Francisco e, em seguida, ao Teatro Municipal, onde encontrou amigos rapidamente.

De Minas, Aécio segue para São Paulo onde irá participar da convenção que legitimará sua candidatura.

16/06/2014 Posted by | Política | , , , , , , | Deixe um comentário

Aécio oficializa candidatura em Convenção do PSDB neste sábado

Na capital de São Paulo, sábado (14/06) líderes partidários e aliados ao PSDB se reunem para a formalidade.

Movimento Todos por Minas

Fonte: PSDB

Minas une forças para apoiar convenção nacional do PSDB

Líderes mineiros fortalecerão aliança à candidatura de Aécio Neves ao levantar a bandeira da gestão pública, que transformou a realidade no Estado

As principais lideranças políticas de Minas Gerais já confirmaram presença na convenção nacional do PSDB, que oficializará a candidatura do senador Aécio Neves à Presidência da República, no próximo sábado (14/06), em São Paulo. Estarão presentes o candidato ao Governo de MinasPimenta da Veiga, o ex-governador Antonio Anastasia, o presidente do PSDB-MG, Marcus Pestana, o governador Alberto Pinto Coelho (PP), o presidente da Assembleia Legislativa, Dinis Pinheiro (PP), além de deputados federais e estaduais, prefeitos e vereadores do PSDB e dos partidos da ampla aliança que integra o Movimento Todos Por Minas. E a principal bandeira que será levada a São Paulo pelos líderes mineiros, será a do modelo de gestão pública de Minas, implantado por Aécio Neves em 2003, e que resultou na melhoria da qualidade do serviço público no Estado.

O ex-ministro e ex-prefeito de Belo Horizonte, Pimenta da Veiga, candidato do PSDB ao governo com apoio de 19 partidos, destacou que as medidas adotadas pela gestão tucana no Estado se tornaram referência no país. Segundo ele, a partir de 2003, Minas viveu um vigoroso processo de transformação, possibilitando avanços sociais extraordinários, principalmente nas áreas de saúde e educação.

Os brasileiros querem mudar o país, querem adotar as reformas iniciadas em nosso Estado e Minas está indicando alternativa política. Minas está oferecendo um grande administrador, um político  habilidoso, capaz de resolver os problemas que aí estão. Minas está inundando o Brasil de esperança e vamos eleger Aécio Neves como nosso presidente”, afirmou Pimenta da Veiga.

Um dos protagonistas na implantação do Choque de Gestão mineiro, conjunto de medidas administrativas que regularizou as contas do Governo de Minas e possibilitou mais investimentos para beneficiar a população, Antonio Anastasia, ex-governador e candidato pelo PSDB ao Senado, reafirmou a importância do papel de Aécio Neves na modernização da administração pública.

Aécio tem uma característica que hoje o Brasil precisa, e precisa muito. Ele é um líder, um líder verdadeiro, responsável, dedicado, conhecedor dos problemas nacionais, com responsabilidade para colocar o Brasil no rumo certo. Mas para Aécio ter essa caminhada, temos que dar a ele aqui, no seu Estado, na sua retaguarda, na sua querida terra natal uma força extraordinária da aliança de toda Minas”, disse Anastasia.

Legado para o país

Aécio Neves foi o responsável por implantar importantes ciclos de reforma e modernização da gestão pública de Minas Gerais. Com uma equipe composta pelos melhores gestores públicos de sua geração, como o ex-governador Antonio Anastasia, criou programas que possibilitaram uso mais adequado dos recursos públicos. Desta forma, Estado tornou-se mais eficiente na formulação e implementação de políticas capazes de melhorar todos os índices sociais e econômicos do Estado, elevando a qualidade de vida da população.

16/06/2014 Posted by | Política | , , , , , , , | Deixe um comentário

Aécio assiste estreia do Brasil ao lado de esposa na maternidade

Filhos gêmeos de Aécio, Júlia e Bernardo, nasceram prematuros no último sábado, dia 7, e estão na UTI neonatal.

Copa no Brasil

Fonte: O Globo

Aécio Neves assiste ao jogo ao lado da mulher em maternidade no Rio

Sem previsão de alta dos filhos prematuros, pré-candidato tucano faz diário de gravidez de Letícia

O pré-candidato do PSDB à PresidênciaAécio Neves, assistiu na tarde desta quinta-feira ao jogo da seleção brasileira contra a Croácia ao lado de sua mulher, Letícia, em um quarto da maternidade Perinatal, em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio.

Os filhos gêmeos de AécioJúlia e Bernardo, nasceram prematuros no último sábado, dia 7, e estão na UTI neonatal. Ainda não há previsão de alta para os bebês. Letícia está internada desde o dia 21 de maio, quando sentiu contrações e foi para o hospital para a realização de exames.

Os dois assistiram à partida ao lado de dois casais de amigos. No quarto, estavam penduradas duas camisas pequenas do Brasil com os nomes dos gêmeos.

Depois da partida, Aécio afirmou que a seleção brasileira sofreu com a tensão da estreia.

– Nos próximos jogos, o Brasil vai deslanchar. Foi a tensão da largada, do primeiro jogo – afirmou.

Ele comentou ainda as vaias contra a presidente Dilma Rousseff, que viu o jogo no Itaquerão:

– O que fica para História é o que tivemos, depois de algumas décadas no mundo, uma Copa do Mundo onde o chefe de estado não se vê em condições de se apresentar à população. É reflexo do que está acontecendo com o Brasil. Nós temos hoje uma presidente sitiada, que só pode aparecer em eventos públicos protegida e é dessa forma que ela fará a campanha.

Sobre as manifestações que aconteceram em algumas cidades que vão sediar jogos do MundialAécio afirmou que elas têm que ser protegidas, respeitadas e garantidas pela polícia:

– A violência que nós assistimos hoje de novo, isso tem que ser contido. O que percebi é que há um número muito menos expressivo do que aquele que assistimos há um tempo. As forças de segurança têm que conter e conter aqueles que vem às ruas para depredar o patrimônio. Isso tem que ser contido. Isso nada tem a ver com manifestações, ao contrário. O que mais inibe as manifestações são esse atos de violência. As manifestações têm que ser respeitadas e protegidas pelas forças de segurança. A violência, não. Essa tem que ser contida e de forma exemplar.

Em sua página no FacebookAécio tem feito uma espécie de diário da gravidez de Letícia, anunciada no inicio do ano.

“Compartilho com amigos e amigas uma notícia que deixou a mim e a Letícia muito felizes. Letícia, minha mulher, está gravida e certamente nossa casa ficará mais alegre e feliz”, anunciou, que já é pai da jovem Gabriela Neves, de 21 anos, filha do primeiro casamento.

16/06/2014 Posted by | Política | , , , , , , | Deixe um comentário