Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Aécio vai valorizar parceria com municípios

Aécio Neves promete parceria com municípios para que voltem a enfrentar as enormes demandas na saúde, na segurança e na educação.

Eleições 2014

Fonte: Agência Brasil 

Aécio promete parceria com municípios e volta a cobrar apuração de denúncias

Em visita hoje (8) a Marabá, no sudeste do Pará, o candidato do PSDB à Presidência da RepúblicaAécio Neves, disse que será “o presidente dos municípios brasileiros”. Segundo ele, o Brasil se transformou em um Estado unitário, onde apenas a União tudo tem, tudo pode.

“Temos que refundar a Federação no Brasil, garantindo aos municípios e aos estados condições para que voltem a enfrentar suas enormes demandas na saúde, na segurança e na educação”, afirmou o candidato. Ao lado do governador Simão Jatene, que concorre à reeleição pelo PSDBAécio prometeu parceria em questões consideradas prioritárias para o Pará, como o deslocamento do Pedral do Lourenço, que vai permitir a navegabilidade do Rio Tocantins durante todos os meses do ano.

“[Essa] é uma demanda absolutamente urgente e, lamentavelmente, não enfrentada com a seriedade e a responsabilidade com que deveria ter sido enfrentada, em razão da importância não apenas para o Pará, mas também para o Brasil. Há um pleito antigo e absolutamente justo do estado, que é o segundo maior produtor mineral do Brasil, de termos aqui uma siderurgia que possa efetivamente possibilitar a agregação de valor, que é tudo o que queremos, para a produção mineral do estado”, ressaltou o candidato, que  também prometeu avanços na pavimentação da BR-163.

Aécio também voltou a falar sobre as denúncias de corrupção na Petrobras, feitas pelo ex-diretor de Refino e Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa. Para ele, são denúncias “extremamente graves”, que precisam ser apuradas com rigor, e com punição exemplar para os culpados, se forem confirmadas.

“Esperamos que outras informações possam vir. Não faço um pré-julgamento pessoal em relação à citação desse ou daquele nome, mas o fato concreto, e quem diz isso é a Polícia Federal (PF), é que existe uma organização criminosa atuando no seio da maior empresa pública brasileira”, afirmou o candidato.

O envolvimento de políticos em um esquema de propina na Petrobras foi noticiado em reportagem da revista Veja desta semana, com base em depoimento prestado por Paulo Roberto Costa na Polícia Federal. Segundo a revista, foram citados nomes de parlamentares, ministro e ex-governadores que teriam participado do esquema em negócios da petrolífera com outras empresas. De acordo com a Veja, Costa fez um acordo de delação premiada com a PF, que permite a redução da pena para quem colabora com as investigações. Ele está preso sob a acusação de participar de um esquema de lavagem de dinheiro coordenado pelo doleiro Alberto Youssef.

De Marabá, Aécio seguiu para Belém, onde fez caminhada e participou de um comício. Ele criticou países vizinhos que produzem maconha e cocaína e disse que reverá as relações com eles. Segundo Aécio, a parceria com tais países será condicionada a ações governamentais efetivas para coibir o cultivo de drogas em seu território.

Aécio disse também que, se for eleito, proporá uma reforma no Código Penal, “para acabar com a sensação de impunidade que hoje existe no país, proibindo o represamento dos recursos aprovados no Congresso Nacional”. O  candidato defendeu que o policiamento das fronteiras seja feito pela Polícia Federal em conjunto com as Forças Armadas.

Além disso, o candidato do PSDB prometeu aumentar o efetivo das policias estaduais. “Temos condições de, em 60 dias, colocar mais 60 mil homens, policiais formados, nas ruas. Basta que o governo federal subsidie os funcionários administrativos. Portanto, os policiais que fazem hoje serviços administrativos poderiam ser liberados imediatamente para ir às ruas.”

Anúncios

09/09/2014 Posted by | Política | , , , , , | Deixe um comentário

Educação: tema será discutido no segundo Conversa com Brasileiros

Conversa com Brasileiros: nesta terça-feira (9/09), será realizado o segundo hangout da campanha eleitoral da Coligação Muda Brasil.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Educação é o tema do segundo Conversa com Brasileiros

Manter um diálogo franco e permanente com a sociedade é a principal motivação do site Conversa com Brasileiros. Nesta terça-feira (9/09), será realizado o segundo hangout da campanha eleitoral da Coligação Muda Brasil. Depois de abordar a saúde na estreia, no último dia 2, agora é a vez de discutir os rumos da educação no Brasil. O tema é uma das prioridades da campanha do candidato Aécio Neves à Presidência da República. O programa poderá ser acompanhado pela página www.conversacombrasileiros.com.br ou pelo YouTube.

A segunda conversa da campanha terá a participação de quatro convidados, Maria Helena Guimarães de Castro, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP) entre 1995 e 2002, no governo FHC, e uma das responsáveis pela implantação do Enem; Claudio de Moura Castro, presidente do Conselho Consultivo da Faculdade Pitágoras; Ana Lucia Gazzola, ex-reitora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e secretária de Educação de Minas Gerais, e Guiomar Namo de Mello, diretora-executiva da Fundação Victor Civita e ex-assessora do governador Mario Covas.

O hangout será realizado às 21 horas, logo após o horário eleitoral. A conversa sobre educação faz parte da rotina semanal de live streamings na plataforma do Google, na qual uma série de temas pré-estabelecidos serão debatidos para que os brasileiros possam conhecer melhor as propostas de Aécio Neves.

09/09/2014 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Petrobras: Aécio cobra manifestação de Dilma

Aécio defendeu que o ex-diretor da Petrobras volte a depor na CPI  e cobrou manifestação mais contundente da presidente Dilma Rousseff.

Petrobras e o financiamento da base do governo

Fonte: Estado de Minas

Aécio cobra reação de Dilma sobre denúncias à Petrobras

O candidato do PSDB à presidência defendeu que o ex-diretor da Petrobras volte a depor na CPI que investiga irregularidades na estatal

candidato do PSDB à Presidência da RepúblicaAécio Neves, defendeu que o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa volte a depor na CPI que investiga irregularidades na estatal e cobrou manifestação mais contundente da presidente Dilma Rousseff. “Não dá para dizer que não sabia”, afirmou o tucano, referindo-se a denúncias feitas por Costa da existência de um esquema de corrupção na Petrobras que envolvia governadores e parlamentares de partidos da base governista.

“A marca mais perversa do governo do PT é o aparelhamento do Estado. Eles querem se perpetuar no poder”, disse Aécio, que voltou a chamar o episódio de “mensalão 2“. O candidato visitou uma igreja evangélica, Ministério Flor de Lis, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, e se comprometeu com os fiéis a manter as posições contrárias à legalização do aborto e a descriminalização das drogas.

Prejudicado pela subida da candidata Marina Silva, do PSB, nas pesquisas, Aécio brincou: “Ainda bem que faltam quatro semanas para a eleição”. O tucano se disse confiante de chegar ao segundo turno e vencer a disputa presidencial e lembrou o passado de Marina como militante do PT. O candidato criticou ainda o “silêncio” de Dilma e Marina, ministras do governo Lula, diante do escândalo do mensalão, que veio a público em 2005.

09/09/2014 Posted by |  AÉCIO PRESIDENTE, POLÍTICA AÉCIO NEVES | , , , , , , | Deixe um comentário

Coligação ‘Todos por Minas’ faz ação contra a corrupção

Mobilização na avenida Afonso Pena mostra indignação dos mineiros com denúncias de falcatrua na Petrobras envolvendo PT e aliados.

Ato contra corrupção

Fonte: Pimenta 45 

Apoiadores de Pimenta da Veiga varrem Avenida Afonso Pena em ato contra corrupção

Mobilização em Belo Horizonte, após desfile de 7 de Setembro, mostra indignação dos mineiros com denúncias de falcatrua na Petrobras envolvendo PT e aliados

Mobilização realizada neste domingo (07/09) no Centro de Belo Horizonte promoveu a varrição da Avenida Afonso Pena. O grupo, formado principalmente por voluntários dos comitês de campanha do candidato a governador pela Coligação Todos por MinasPimenta da Veiga, e do candidato à Presidência da República pela Coligação Muda BrasilAécio Neves, também realizou panfletagem e distribuiu adesivos dos candidatos. O evento foi realizado após o tradicional desfile de 7 de Setembro.

Para o coordenador da campanha de Pimenta da Veiga na Região Metropolitana de Belo Horizonte e um dos organizadores da mobilização, Camilo Fraga Reis, a ação cumpriu o seu objetivo de ajudar a limpar as ruas da capital e, também, de demonstrar a indignação de todo o povo mineiro em relação às recentes denúncias veiculadas na imprensa envolvendo políticos do PT e outros integrantes do governo federal, como o escândalo da Petrobras, revelado na edição deste fim de semana da revista Veja.

“É um ato simbólico: ao mesmo tempo em que fizemos a limpeza da Avenida Afonso Pena, viemos demonstrar o anseio popular de varrer para longe da política a corrupção que assola o nosso país. Reunimos aqui voluntários que se prontificaram a limpar a via. Antes de começar a limpeza fizemos panfletagem e adesivação. A receptividade da população às candidaturas dePimenta da VeigaAécio Neves e Antonio Anastasia foi muito boa e calorosa”, avaliouCamilo Fraga Reis.

Realizado após o Desfile da Independência, o ato público ocorreu um dia depois de a revista Veja revelar um novo esquema de desvio de recursos e pagamento de propinas envolvendo aPetrobras. O ex-diretor da estatal, Paulo Roberto Costa, aceitou acordo de delação premiada e apontou integrantes do governo da presidente Dilma Rousseff e outros aliados do PT – partido do candidato ao Governo do Estado e ex-ministro, Fernando Pimentel – como beneficiários do esquema.

09/09/2014 Posted by | AÉCIO, AÉCIO NEVES, Anastasia, Antonio Anastasia | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Petrobras: Aécio cobra investigação rigorosa de denúncias

Aécio disse que atual administração é um “governo de descompromisso com a ética” e que “Petrobras se transformou numa organização criminosa”.

Petrobras e a gestão deficiente

Fonte: Estado de Minas 

Aécio diz que Petrobras virou ‘organização criminosa’

Aécio comentou a delação, pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, de suposta propina para políticos

Presidente Prudente e São Paulo, 06 – O candidato a presidente Aécio Neves (PSDB) afirmou neste sábado (6), em Presidente Prudente, no interior de São Paulo que a atual administração federal é um “governo de mediocridade e descompromisso com a ética” e que a “Petrobras se transformou numa organização criminosa”.

Aécio comentou a delação, pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, de suposta propina para políticos. Em depoimento ao Ministério Público (MPF) e à Polícia Federal (PF), Costa citou o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL). Segundo o ex-diretor da Petrobras, parlamentares receberiam 3% sobre contratos da estatal.

Aécio defendeu a investigação “aprofundada” das denúncias e a punição “exemplar” aos responsáveis. “Não podemos agora tapar o sol com a peneira.” Conforme o candidato do PSDB a presidente, “o Brasil acordou perplexo hoje com a gravidade das denúncias em relação à Petrobras“. “Na verdade, estamos frente ao mensalão 2. Dinheiro público sendo utilizado para sustentar um projeto de poder”, afirmou.

De acordo com Aécio, poucas vezes na história do Brasil se assistiu a “tanta desfaçatez”. Ele disse ainda que, no processo de instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Senado e da CPI Mista do Congresso sobre a estatal, o que a oposição queria era que todas as denúncias fossem investigadas “em profundidade”.

“Agora, com as denúncias do ex-diretor da Petrobras, estamos frente a um acinte, a algo absolutamente vergonhoso”, disse. “Só existe um instrumento à disposição para limparmos definitivamente a vida pública do País, desse tipo de atitude, que é o voto”, declarou. Na análise do candidato do PSDB, “é muito importante que essas investigações sejam aprofundadas, que os responsáveis por esses desvios sejam punidos, mas o fato concreto é que, durante todos os últimos nove anos, o mensalão continuou a existir nesse governo”.

“A atual presidente da República controlou com mão de ferro essa empresa ao longo de todos os últimos 12 anos, como ministra de Minas e Energia e presidente do seu conselho (da Petrobras), depois como ministra-chefe da Casa Civil e ainda presidente do conselho, e depois como presidente da República”, prosseguiu.

“Não se trata de um malfeito isolado de alguém que involuntariamente ou solitariamente resolveu fazer ali um ato, cometeu uma irregularidade. É um processo contínuo, orquestrado, organizado. E ao que me parece, sob as bênçãos do governo do PT“, julgou.

O candidato prometeu ainda que fará uma gestão que “fortalecerá” e “resgatará” as cidades. Aécio garantiu ter compromisso com o agronegócio e o crescimento da economia.

Aécio visitou a Associação Prudentina de Esportes Atléticos (Apea). Ele estava acompanhado do candidato a vice-presidente Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), do governador Geraldo Alckmin (PSDB), candidato à reeleição, do prefeito de Presidente Prudente, Milton Carlos de Mello (PTB), além de candidatos a deputado.

Eles participaram de um encontro regional de apoio a Aécio, que reuniu cerca de 400 correligionários. O primeiro a discursar foi o presidente da União dos Municípios do Pontal do Paranapanema (Unipontal), Marco Rocha. Ele disse que “o País está na iminência de entrar numa crise, crise construída por gente sem ética”, atribuindo a responsabilidade ao governo federal.

Aloysio Nunes Ferreira falou sobre a situação econômica do País. Na análise ele, a economia está parada e a inflação, alta. Ele também comentou o suposto esquema de propina na Petrobras. Disse que “o mensalão tem no DNA a marca do PT ” e que “a Petrobras se transformou num bordel”.

Já Alckmin falou sobre o apoio que pretende dar, se eleito, à agricultura familiar. De manhã, Alckmin visitou o Assentamento Primavera, em Presidente Venceslau. Ele disse que fará a regularização fundiária de propriedades de até 450 hectares. Também se referiu às denúncias sobre a Petrobras e disse que vê a estatal “ser assaltada”.

09/09/2014 Posted by | Política | , , , , , , , , | Deixe um comentário