Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Pimenta vai fortalecer ações realizadas pelo Igam

Pimenta disse que, para assegurar a preservação dos recursos hídricos mineiros, seu governo vai fortalecer as ações realizadas pelo Igam.

Eleições 2014

Fonte: Pimenta da Veiga 45

Pimenta da Veiga defende parceria para garantir eficiência na gestão das águas

O candidato destacou a importância de ouvir as instituições envolvidas na gestão das águas em busca de soluções.

Candidato se reúne com Fórum Mineiro de Comitês de Bacias Hidrográficas e propõe fortalecimento do Igam para preservação dos recursos hídricos

O candidato a governador pela Coligação Todos por MinasPimenta da Veiga, se reuniu nesta segunda-feira (08/09) com representantes do Fórum Mineiro de Comitês de Bacias Hidrográficas, em Belo Horizonte, e se comprometeu a estreitar a parceria com o setor para garantir maior eficiência na gestão das águas no Estado. Pimenta disse que, para assegurar a preservação dos recursos hídricos mineiros, seu governo vai fortalecer as ações desenvolvidas pelo Instituto de Gestão das Águas (Igam).

“Eu quero verdadeiramente prestigiar o Igam, valorizá-lo ainda mais, porque nada é mais importante no Estado hoje, sobretudo em um Estado com as nossas características, do que oInstituto de Gestão das Águas. Isto é essencial já que Minas abriga algumas das principais bacias hidrográficas do país”, afirmou Pimenta. “O que deve ficar como regra é isso que repito com absoluta sinceridade: eu quero adotar os fóruns específicos para discussão dos problemas. Temos que estabelecer parcerias e o confronto de ideias. E é assim que nós vamos andar para a frente”, completou.

Pimenta recebeu do coordenador do Fórum dos Comitês das Bacias Hidrográficas, Hideraldo Buch, e do presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas, Marcus Vinicius Polignano, as principais demandas do setor. O candidato destacou a importância de ouvir as instituições envolvidas na gestão das águas em busca de soluções. “Temos que fazer as coisas de forma participativa. Então, estou certo que nós vamos ter uma boa parceria. Vamos conversar e decidir a cada episódio em conjunto”, disse Pimenta.

Outro foco do governo de Pimenta da Veiga será a expansão do serviço de saneamento básico em Minas Gerais para garantir melhores condições de vida para as pessoas. “Hoje o que se deseja é um respeito integral ao que a natureza fez. Sou absolutamente solidário com a ideia de que precisamos ter o controle da tecnologia para apoiar os nossos prefeitos na questão de gestão das águas e do saneamento básico, sempre com máxima atenção com relação à preservação do meio ambiente”, afirmou Pimenta.

Anúncios

10/09/2014 Posted by |  ELEIÇÕES 2014,  GOVERNO DE MINAS,  MINAS GERAIS, Cultura | , , , , , | Deixe um comentário

Anastasia investe R$ 417 milhões em cultura

Governador Antonio Anastasia anuncia investimentos de R$ 417 milhões para a Cultura

Governo de Minas: investimentos na Cultura

Minas: investimentos na Cultura

Fonte: Agência Minas

Durante solenidade, o Governo de Minas e o Sesc-MG assinaram contrato que permitirá a revitalização do Teatro Clara Nunes

O governador Antonio Anastasia anunciou nesta quarta feira (11), no Palácio da Liberdade, investimentos de cerca de R$ 417 milhões em obras e ações para a área de cultura. Trata-se do maior conjunto de obras e projetos de valorização do patrimônio cultural da história de Minas Gerais, segundo destacou o governador. São 64 intervenções divididas em 11 projetos, totalizando R$ 417,185 milhões.

“Fico muito feliz de estar aqui, com a secretária Eliane Parreiras, apresentando esse conjunto de ações, algumas já concluídas, outras já em andamento e algumas a serem iniciadas, mostrando que é um processo contínuo de aprimoramento da nossa cultura em termos de ação do Poder Público. O Poder Público, é sempre bom lembrar, não faz a cultura. Ele estimula, fomenta e ajuda no fortalecimento do ambiente cultural”, afirmou.

Estão previstas, entre outras ações, a construção de salas de concerto, arenas multiuso, reforma e restauração de museus, igrejas e esculturas religiosas, modernização do Palácio das Artes, capacitação profissional, requalificação de espaços públicos, implantação da Escola de Design da Uemg (Prédio Ipsemg na Praça da Liberdade), compra de instrumentos, equipamentos e mobiliário, implantação de museografia (Rota Lund) e do Prédio Verde Cena (Centro de Ensaios Abertos).

Cultura como fator estratégico

A secretaria de Cultura Eliane Parreiras lembrou que, nos últimos 10 anos, o Governo de Minas tem compreendido a cultura como fator estratégico para o desenvolvimento humano, social e econômico do Estado. Minas, continuou a secretária, tem um dos sistemas estaduais de cultura mais complexos, organizados e estruturados do País. Para ela, os investimentos que foram apresentados são prioritários para o desenvolvimento da infraestrutura cultural em Minas Gerais.  “São obras que estão centradas na revitalização de bens que já existiam, o fortalecimento e a ampliação de ofertas de serviços e a construção de novos espaços para o robustecimento de nossa rede de infraestrutura cultural no Estado”, completou.

Em valores específicos, os projetos com maiores volumes de recursos são sala de Concertos e sede da Filarmônica (R$ 143 milhões), sede da Rede Minas e Rádio Inconfidência (R$ 72 milhões), Circuito Cultural Praça da Liberdade (R$ 94,8 milhões), museus (R$ 24 milhões), Fundação Clovis Salgado (R$ 17,7 milhões) e Rota Lund (R$ 17,5 milhões). Os recursos para a realização desses investimentos são do Tesouro Estadual, recursos próprios das instituições, além de empréstimos junto ao Banco do Brasil e BNDES. Os projetos, obras e intervenções estão sendo executados em diversas frentes: Deop-MGSecretaria de Estado de CulturaIepha, FCS, Codemig e convênio com municípios.

Concessão do Clara Nunes

Durante o anúncio dos investimentos, o Governo de Minas e o Serviço Social do Comércio de Minas Gerais (Sesc) assinaram contrato de concessão por 30 anos do Teatro Clara Nunes, com interveniência da Secretaria de Estado da Cultura. O espaço terá que ser destinado exclusivamente às atividades culturais, artísticas, educacionais e de lazer. Estão previstas três etapas para a entrega do imóvel: o segundo pavimento será cedido tão logo o contrato seja publicado. O andar térreo, em até quatro meses, a contar da data de publicação e o primeiro pavimento, em até três anos, podendo este prazo ser prorrogado por igual período. O Sesc será responsável pela realização das obras e manutenção do espaço.

Para o governador Antonio Anastasia, a parceria com a iniciativa privada é fundamental para o desenvolvimento da cultura mineira. “Por mais que o Poder Público consiga investir, a questão cultural é muito mais vasta. E a presença do empresariado, com a sua responsabilidade social e cultural, é fundamental. A assinatura desse convênio com o Sesc é um exemplo disso, para que o antigo Teatro Clara Nunes pudesse ser restaurado e colocado a serviço da classe artística e da população de Belo Horizonte”, afirmou.

A revitalização do teatro é uma antiga reivindicação do setor cultural mineiro. Fechado ao público desde 2009, por determinação do Ministério Público, para que fosse adaptado às regras de acessibilidade e segurança, o Teatro Clara Nunes seguirá agora o mesmo exemplo de outras revitalizações em espaços culturais na área central, como Teatro Arena do Bradesco-Minas Tênis, o próprio Sesc Palladium e o antigo Cine Brasil, na Praça Sete.

Inaugurado no início da década de 1960, com o nome original de Cine Teatro Imprensa Oficial, em 1993, após reformas, passou a se chamar Teatro Clara Nunes. Com capacidade para 400 pessoas, tem formato italiano e foi ponto de encontro de intelectuais e artistas.

Clique aqui para ver o portfólio de obras do Sistema Operacional de Cultura do Governo de Minas Gerais (Arquivo PDF)

13/09/2013 Posted by | Cultura | , , , , | Deixe um comentário

Andrea Neves: artistas do Voz do Morro recebem CDs e DVDs

Andrea Neves: presidente do Servas anunciou que a etapa de shows deverá ocorrer ainda no primeiro semestre.

Andrea Neves: Vozes do Morro

Fonte: Servas

Show do Vozes do Morro será ainda no primeiro semestre

Andrea Neves e os participantes do Vozes do Morro

Andrea Neves e os participantes do Vozes do Morro

presidente do ServasAndrea Neves da Cunha, recebeu, os 13 artistas solo/bandas selecionados do Programa Vozes do Morro 2011/2012 para a entrega dos CDs e DVDs de sua produção musical.

Na ocasião, a presidente do Servas anunciou a realização do show de encerramento dessa etapa do Vozes do Morro, ainda no primeiro semestre, quando cada selecionado deverá apresentar novas produções.

Os selecionados, moradores de vilas, favelas e aglomerados dos 34 municípios da Grande BH, tiveram sua música divulgada, por meio de clipes e spots, o que, segundo avaliação dos músicos, impulsionou suas carreiras, com agenda de shows, apresentações, inclusive no exterior, como relatou, nesse encontro, sambista Fabinho do Terreiro. Já a dupla sertaneja, Vanderli & Wardel relatou o sucesso trazido pelo Vozes do Morro, com apresentações em todos os estados brasileiros.

Uma iniciativa do Servas, Governo de Minas e Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de Minas Gerais/SertMG, o Vozes do Morro seleciona – por  meio de um júri integrado por músicos, críticos e especialistas do universo cultural e musical de Minas – e divulga  criações musicais inéditas e todos os gêneros.

Reconhecimento público

Dimas, integrante do Grupo Aliados do Senhor, banda de rap/gospel; de Betim, avalia que ”para o grupo, o Vozes do Morro foi um marco, em relação ao que era o grupo antes . Foi um plus, e nós só temos a agradecer”, disse, durante encontro no Servas, quando recebeu as cópias de sua produção musical em CD e DVD.

“O Vozes do Morro, é uma ótima oportunidade de mostrar o nosso trabalho, fiquei muito feliz em ter participado, pois produzi o meu primeiro vídeo clip, ajudando assim na interiorização do meu trabalho”, disse Evandro Emeci, artista solo, do gênero hip hop, do Alto Vera Cruz, em BH.

Fabinho do Terreiro, sambista do Bairro Esplanada, em BH, garante estar “ muito feliz com o Programa pois, por meio dele, pude divulgar o meu trabalho, e estou viajando por várias cidades do Brasil, tendo o meu clipe divulgado também fora do país.’’

Lucio Monteiro artista que se dedica ao infantil, oriundo da Vila Cristina, em Betim registra que, com sua “participação no Vozes do Morro, muitas portas foram abertas, recebendo convites para inúmeras apresentações”.

“Só tenho a agradecer ao Servas por este projeto, que me abriu tantas portas, disse Marcello Matos, artista solo, do gênero sertanejo, de Ribeirão das Neves, ao receber os CDs e DVDs para divulgação de seu trabalho.

Rannah, banda de pop/rock; do Bairro Bom Jesus, em BH, tem 5 componentes e Pedro falou em nome do grupo: “antes do Vozes do Morro, trabalhávamos de forma independente, mais nada perto da grandiosidade que foi depois que conseguimos nos classificar no programa, dando outra dimensão do nosso trabalho, tendo a possibilidade de fazer um clip, o que, com certeza engrandeceu o nosso trabalho.’’

“O Vozes do Morro foi um dos maiores incentivos à cultura aqui em Minas Gerais, um verdadeiro impulso para as pessoas que não tinham condições de mostrar o seu talento. A meu ver, o projeto é uma perfeição”, , sendo ao meu ver, uma perfeição de Projeto”, disse Ralfe Rodrigues, do bairro Bandeirantes, em Sabará, artista solo de MPB.

Suelen, integrante do Matição Tambor de Matição, banda de MPB/regional de Jaboticatubas que tem 8 componentes”. O Programa Vozes do Morro nos deu muita visibilidade. Nunca tínhamos imaginado gravar um clipe, e ser assistido por tanta gente, gerando assim um reconhecimento do nosso trabalho”, disse ela, em nome do grupo.

O Raça DMCS, banda de rap, de Betim, tem 3 componentes eTula, falou em nome do grupo: “O Vozes do Morro abriu até mesmo que, muitas vezes, foram fechadas para nós. Tem sido uma grande experiência que nos deu uma visão mais ampla e profissional. O grupo ganhou mais espaço e temos o nosso trabalho reconhecido.’’

Para Vanderli e Wardel, dupla sertaneja, do Aarão Reis, em BH, “o projeto representa a divulgação do seu trabalho e o reconhecimento, sempre positivo, do público”.

Em 2011/2012 também foram selecionados pelo Vozes do Morro e estão atuando: Douglas e Leon, dupla sertaneja da Vila Pinho, Barreiro, em BH;  Nascidos do Samba, banda de samba/pagode, do Beco Cristal/Santa Teresa, em BH e, com 3 integrantes, a banda Sem Meia Verdade, gênero rap/hip hop, do São Gabriel, em BH.

Veja também: https://www.facebook.com/ServasMG?ref=tn_tnmn

25/04/2013 Posted by | Cultura | , , , , | Deixe um comentário

Ballet Jovem Palácio das Artes apresenta novo espetáculo “Goldberg”

O Ballet Jovem Palácio das Artes, um dos grupos jovens da Fundação Clóvis Salgado, estreia sua nova montagem, “Goldberg”, nos dias 12 e 13 de novembro, sábado e domingo, no Grande Teatro do Palácio das Artes. Além da nova coreografia, os vinte e dois bailarinos reapresentam Iungo, que ficou em cartaz pela primeira vez em 2008; e Sostenuto, de 2010. Os ingressos estão sendo vendidos na bilheteria do teatro a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Com concepção e coreografia de Tíndaro Silvano, esta nova criação leva ao palco as variações de “Goldberg”, composição de Johann Sebastian Bach, de 1741, em versão em ritmo de jazz executada por Jacques Loussier Trio.

Considerado um dos mais importantes exemplos da forma variação, a composição foi criada para que o Conde Hermann Karl Von Keyserling tivesse algumas obras para piano de caráter suave, mas ao mesmo tempo vigoroso, e pudesse ser consolado por elas em suas noites de insônia. O jovem e talentoso Johann Gottlieb Goldberg (que recebeu a partitura da obra aos 14 anos de idade) era o músico que, diariamente, executava as canções para o Conde e teve as variações dedicadas a ele posteriormente.

O coreógrafo Tíndaro Silvano afirma que no palco, uma coreografia que demonstra um ambiente nervoso, inquieto, no qual a sensação de incômodo provocada pela insônia serve de inspiração para a criação da ambiência cênica e para a movimentação apresentada.

A ideia da inquietude e do piano, que é tocado incessantemente durante a noite, fica exposta durante todo o espetáculo. Há uma tensão, percebida claramente nos movimentos, durante todo o tempo. A angústia de não conseguir dormir caminha ao lado da música, que se inicia suave, passa por um agitamento e acalma-se novamente.

O cenário de “Goldberg” traz de volta ao palco do Grande Teatro do Palácio das Artes partes da arquitetura criada por André Cortez, em 2008, para a ópera Pelléas e Mélisande. A diretora do Grupo, Andréa Maia, conta que a cenografia foi escolhida durante uma visita ao Centro Técnico de Produção da Fundação Clóvis Salgado. “Quando vimos o cenário, achamos que casaria bem com a proposta da coreografia e criaria o ambiente perfeito para compor a montagem”, afirma.

O figurino, criado por Patrícia Caldeira, vai do azul e do roxo, em referência ao céu escuro da noite, chegando ao branco, que representa o amanhecer. “Optamos por utilizar cores que nos remetem imediatamente à noite sem a obviedade do preto, no entanto. O azul turquesa cumpriu esse papel perfeitamente”, afirma a figurinista. “Os bailarinos ainda utilizarão, em boa parte do espetáculo, luvas com dedos prolongados, que dão a ideia do sonambulismo e também dos dedos do músico que toca o piano incansavelmente”, completa. Já na iluminação de Ricardo Cavalcanti, prevalece uma luz fria, com tons suaves.

Os bailarinos da companhia contaram, ainda, durante um mês, com aulas preparatórias de técnica clássica da maitre de dança do Grupo Corpo e do 1º Ato, Bettina Bellomo. Diretora de Ensino e Extensão da Fundação Clóvis Salgado, Patrícia Avellar Zol afirma que “o trabalho de Bettina causa importante impacto no desenvolvimento da dança contemporânea. O mesmo critério estabelecido em sua carreira de bailarina é exigido em suas classes: o domínio da técnica em sua forma mais pura”.

Serviço:

Ballet Jovem Palácio das Artes estreia “Goldberg”

Data / Horário: 12 e 13 de novembro

Sábado – 21h

Domingo – 19h

Classificação indicativa: Livre

Duração: 1h10

Local: Grande Teatro do Palácio das Artes

Ingressos: R$10 (inteira) / R$5 (meia)

Informações: (31) 3236-7400

01/11/2011 Posted by | Cultura | Deixe um comentário