Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Gestão sustentável: Anastasia cria programa para catadores

Gestão sustentável: Anastasia cria Bolsa Reciclagem que remunera associações e cooperativas por ações na reciclagem de materiais.

Gestão sustentável: Anastasia e o Bolsa Reciclagem

Aecio: Facebook – visite a página do senador: O endereço do perfil é http://www.facebook.com/AecioNevesOficial

Fonte: Agência Minas

 Anastasia cria programa sustentável para catadores

Governo Anastasia: Bolsa reciclagem remunera associações e cooperativas por ações de sustentabilidade na reciclagem de materiais

Minas Gerais será o primeiro estado do Brasil a remunerar catadores de materiais recicláveis

Governador Anastasia anunciou medida durante a abertura do 11º Festival Lixo e Cidadania, que acontece entre os dias 22 e 26 de outubro no CMRR

O governador Antonio Anastasia anunciou, na noite de segunda-feira (22/10), que Minas Gerais será, a partir do próximo mês de dezembro, o primeiro estado do país a pagar a Bolsa Reciclagem, uma remuneração às associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis pelos serviços ambientais prestados. O anúncio foi feito na abertura do 11º Festival Lixo e Cidadania, no Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), em Belo Horizonte.

“Ao fazermos a efetivação do pagamento da Bolsa Reciclagem, nós estamos, tão somente reconhecendo o trabalho realizado por centenas e milhares de pessoas, que, com seu suor e seu empenho, estão modificando o panorama das nossas cidades, com muita dignidade, muito esforço, mas, sobretudo, com muita dedicação. Por isso, nós só podemos agradecer, e de maneira muito singela e modesta, retribuir um pouco através do pagamento desse benefício, dessa bolsa”, ressaltou Antonio Anastasia.

O Programa Bolsa Reciclagem foi instituído por lei aprovada pela Assembleia Legislativa e sancionada pelo governador. Para 2012, a previsão é de investimento de R$ 3 milhões pelo Governo Antonio Anastasia, repassados a partir da apuração dos materiais comercializados pelas organizações no terceiro e quarto trimestre deste ano. O incentivo será concedido trimestralmente às cooperativas e associações, sendo que 90% serão destinados aos catadores. O restante poderá ser utilizado para despesas administrativas, infraestrutura, equipamentos, formação de estoque de materiais recicláveis e capacitação de associados.

Antonio Anastasia afirmou que o Programa Bolsa Reciclagem é instrumento inovador de valorização dos catadores e um reconhecimento da importância da atividade para o meio ambiente. O governador destacou, ainda, a importância do movimento de catadores, não só para o governo, mas paraMinas Gerais e o Brasil, pois, com ela alia sustentabilidade ambiental, geração de renda e dignidade.

“Agora, com os primeiros passos sendo dados, tenho a mais absoluta certeza de que teremos aqui um modelo que certamente será levado aos outros estados, aprimorado, para que nós também possamos aprender, e o resultado seja cada vez mais de inclusão e de reconhecimento desse trabalho”, disse.

As associações ou cooperativas terão de manter atualizados os dados cadastrais no Estado, serem reconhecidas pelo comitê gestor do Bolsa Reciclagem e apresentar relação de repasses feitos aos beneficiados. O cálculo da remuneração terá por base as notas fiscais ou recibos emitidos por empresas compradoras dos materiais.

O CMRR cadastrou 119 organizações (1.561 catadores) de todo o Estado, das quais 59 (1.167 catadores) foram aprovadas pelo comitê gestor para o primeiro pagamento. Na primeira fase do programa, será remunerada a coleta de papel, plástico, vidro e metal. Outro benefício esperado é o incremento da cadeia produtiva da indústria de transformação, com atração de novos empreendimentos.

A implantação do Programa Bolsa Reciclagem acontece paralelamente a várias ações desenvolvidas pela Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), a fim de incentivar a gestão integrada de resíduos sólidos urbanos. Alguns exemplos são a implantação de coleta seletiva nos municípios, elaboração do Plano Estadual de Resíduos Sólidos e a formação de consórcios intermunicipais para a gestão compartilhada de resíduos sólidos urbanos.

Fim dos lixões

O governador Antonio Anastasia lembrou que Minas Gerais está em estágio avançado na meta de, até 2014, erradicar os lixões ainda existentes e estimular a criação de organizadores de materiais recicláveis.

“Em 2014, nós vamos poder anunciar, em alto e bom som, que o Brasil cumpriu a lei federal, e que, em Minas e nos outros estados não teremos mais lixões, mas, sim, dignidade dos catadores”, afirmou o governador.

Levantamento realizado pelo CMRR indica que, dos 350 municípios mineiros que já acabaram com lixões, 184 cidades adotaram programas de coleta seletiva e inclusão produtiva dos catadores, e 19 estão em processo de implantação.

Até o final deste ano, a previsão do CMRR é extinguir lixões em outros 49 municípios, sendo 17 no Vale do Jequitinhonha, 15 na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), 11 no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba e seis no Noroeste do Estado.

Também participaram da solenidade de abertura do 11º Festival Lixo e Cidadania o ministro-chefe da Secretaria-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho; o embaixador da Espanha no Brasil, Manuel de la Cámara Hermoso, o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Dinis Pinheiro, o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães, e a presidente do Servas, Andrea Neves, entre outras autoridades.

Festival

O 11º Festival Lixo e Cidadania é um dos mais importantes eventos para o debate sobre coleta seletiva e inclusão social no país. Nesta edição, está sendo discutido o futuro na gestão dos resíduos sólidos urbanos no Brasil, com inclusão socioprodutiva dos catadores, partindo de quatro vertentes:legislação, financiamento, desenvolvimento econômico e inclusão social e tecnologia.

Até sexta-feira (26/10), o festival oferece uma programação, que inclui seminários, debates, discussões em grupos, apresentações teatrais de catadores e ex-moradores de rua, além de shows de artistas, que orientam seus trabalhos pela ideia da reciclagem musical.

O evento reunirá diferentes públicos em torno de uma causa maior: perspectiva sociocultural consciente e propositiva acerca da abrangência do tema Lixo e Cidadania, promovendo encontros em defesa da diversidade e do reconhecimento afirmativo das culturas e das diferentes formas de empreendedorismo, tendo como foco a organização dos catadores de material reciclável.

Estão sendo exibidos produtos fabricados a partir de materiais recicláveis como instrumento de inclusão produtiva, e trabalhos de valorização das comunidades próximas ao CMRR com exposição de materiais produzidos por moradores, apresentação de coral e desfile de moda com peças costuradas por eles; erradicação do trabalho infantil na catação; e discussão sobre população de rua.

O festival é realizado pelo Instituto de Referência em Resíduos (IRR); Fórum Estadual Lixo e Cidadania; Instituto Nenuca de Desenvolvimento Sustentável (Insea); Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR); Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Feam, CMRR e Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas); e Ministério da Cultura.

Governo Anastasia: Bolsa Reciclagem – Link da matéria: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/multimidia/galerias/minas-gerais-sera-o-primeiro-estado-do-brasil-a-remunerar-catadores-de-materiais-reciclaveis/

24/10/2012 Posted by | Política | , , , , , , , , , , , , , , | Comentários desativados em Gestão sustentável: Anastasia cria programa para catadores

Centro Mineiro de Referência em Resíduos oferece oficinas gratuitas

Termina nesta sexta-feira (10) o ciclo de oficinas promovidas gratuitamente pelo Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), por meio dos programas Portas Abertas e Cozinha Experimental. Informações podem ser obtidas pelo telefone (31) 3465-1206.

No Programa Cozinha Experimental, referência em sensibilizar e orientar jovens e adultos às práticas de consumo consciente e redução do desperdício, os participantes serão instruídos sobre como fabricar sabão a partir do óleo de cozinha. Aprenderão, ainda, a utilizar de forma integral os alimentos, reduzindo o desperdício e obtendo uma alimentação de alto valor nutritivo e de baixo custo.

O Programa Portas Abertas oferece aos participantes oficinas voltadas para a disseminação de informações relacionadas a resíduos, como confecção de caixas de presente, além de palestras lúdicas e artes sustentáveis que abordam as questões ambientais.

O CMRR está localizado à Rua Belém, 40, bairro Esplanada, região Leste de Belo Horizonte.

09/02/2012 Posted by | Meio Ambiente | , , | Deixe um comentário

Meta 2010 apresenta resultado final do relatório Velhas Sustentável

O Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), o Projeto Manuelzão da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e o Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Velhas), apresentam na próxima terça-feira (22), às 14h, no Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), em Belo Horizonte, o relatório final do diagnóstico ambiental “Velhas Sustentável”.

O documento, proposto em 2008, foi consolidado por meio de oficinas temáticas, realizadas nas sub-bacias dos rios Itabirito, do Peixe, Jequitibá, Caeté-Sabará, Taquaraçu, Jaboticatubas e das sub-bacias dos ribeirões do Arrudas, Onça e da Mata. A partir de dados de órgãos governamentais e de parceiros, além de contribuições das comunidades envolvidas com representação de prefeituras, setor produtivo e sociedade civil, foi possível fazer uma radiografia dos problemas ambientais na área de abrangência do Projeto Estruturador de Revitalização do Rio das Velhas – Meta 2010.

O diagnóstico “Velhas Sustentável” identificou problemas como focos erosivos, expansão urbana desordenada, passivo de mineradoras, disposição inadequada de resíduos sólidos urbanos, doenças de veiculação hídrica, saneamento básico, nascentes desprotegidas, dentre outros, e propôs possíveis soluções e ações necessárias para resolver os problemas enfrentados nas sub-bacias estudadas. “A forma com que o diagnóstico foi construído é muito importante, com a participação efetiva da população, inclusive sugerindo ações e medidas que possam ser adotadas. Isso, além de ser um instrumento de mobilização, é um grande avanço no aspecto democrático”, ressalta a coordenadora executiva do projeto estruturador, Myriam Mousinho.

Desafios

Dentre os principais desafios enfrentados pelo diagnóstico podemos ressaltar o levantamento sobre as doenças de veiculação hídrica e o saneamento nas bacias. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), aproximadamente 85% das doenças conhecidas são de veiculação hídrica, ou seja, relacionadas à água. De acordo com o documento, nas sub-bacias do Onça e do Arrudas, que abrangem os municípios de Belo Horizonte, Contagem e Sabará, esse índice chega a 3,11% em Sabará, que não possui estação de tratamento de esgoto. Em Belo Horizonte é de 1,20% e em Contagem chega a 0,99%. Essas doenças podem estar relacionadas com as condições de moradia. As oficinas temáticas citaram como possíveis soluções, a educação da comunidade ribeirinha e a articulação com os subcomitês, para uma atuação de forma mais preventiva.

O documento levantou também as Unidades de Conservação (UC) na região da Meta 2010. São 24 UCs e duas áreas de proteção especial cadastradas junto ao Instituto Estadual de Florestas (IEF), das quais nove estão na sub-bacia do ribeirão Arrudas (seis de proteção integral e duas de uso sustentável, além de uma área de proteção especial), e cinco na sub-bacia do Onça (quatro de proteção integral e uma de uso sustentável).

Usando outras ferramentas como Zoneamento Ecológico Econômico e o Atlas para Preservação da Biodiversidade em Minas, o “Velhas Sustentável” ratifica a importância das unidades de conservação existentes na bacia. Afirma, por exemplo, que os parques do Rola Moça e da Baleia (estaduais) e do Mangabeiras (municipal) são de grande importância ambiental, porém, são ambientes frágeis que necessitam de fiscalização. O problema da disposição adequada de resíduos sólidos também foi apresentado no diagnóstico.

Dos 27 municípios da bacia, 10 utilizam aterro sanitário, cinco aterro controlado, três têm unidade de triagem e compostagem e nove ainda dispõem os resíduos de forma inadequada, nos lixões. Considerando apenas os três municípios: Belo Horizonte, Contagem e Sabará, que dispõem os seus resíduos sólidos urbanos em aterro sanitário, observamos que 72,7% da população dos municípios da área de abrangência da Meta 2010 são atendidos por uma destinação ambientalmente correta de seus resíduos.

Para o problema da disposição adequada de resíduos sólidos, o diagnóstico propôs o trabalho junto à população para a redução da produção de lixo e a implementação de ações educacionais para incentivar a redução de resíduos sólidos, como por exemplo, o uso de sacolas plásticas. Além disso, foi proposto a criação de programas de educação ambiental envolvendo escolas e comunidades, a viabilidade da constituição de consórcio para aterro sanitário nos municípios que ainda não possuem aterro, a elaboração de planos integrados de gerenciamento de resíduos, a liberação pelo Fhidro de recursos para a elaboração de projetos básicos e executivos, visando a implantação de Aterro Sanitário e Usina de Triagem e Compostagem de resíduos sólidos urbanos.

Serviço:

Evento: Apresentação do relatório final do diagnóstico ambiental “Velhas Sustentável”

Data: 22/06/2010

Horário: 14h

Local: CMRR, rua Belém, nº 40, bairro Esplanada, Belo Horizonte

21/06/2010 Posted by | Água, Meio Ambiente | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Centro Mineiro de Referência em Resíduos apresenta a programação para as oficinas gratuitas de eco artesanato em junho de 2010

Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR) apresenta a programação para as oficinas de eco artesanato em junho de 2010. Serão oferecidas turmas as terças e quintas-feiras, no período da manhã e tarde.

As oficinas são espaços para ensinar a construção de objetos a partir de materiais reaproveitados e ainda incentivar a mudança de atitudes. Os participantes são sensibilizados para a prática dos 3Rs, Reduzir, Reutilizar e Reciclar.

As aulas são gratuitas e as turmas têm vagas limitadas, com o máximo de 25 alunos por turma e o mínimo de 5 alunos confirmados. A idade mínima é 14 anos. Informações e inscrições por meio do telefone (31) 3465-1211.

Em junho, mês em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, as oficinas oferecidas serão:

01/06 – Papel Artesanal (Manhã)

03/06 – Porta Sementes (Tarde)

08/06 – Caixa de Presente (Tarde)

09/06 – Bijuteria com metal (Tarde)

10/06 – Mosaico (Tarde)

15/06 – Flor de Alumínio (Tarde)

17/06 – Cartão com papel artesanal (Tarde)

22/06 – Puff com PET (Tarde)

24/06 – Chaveiro com metal (Tarde)

29/06 – Papel Artesanal (Tarde)

21/05/2010 Posted by | Ação Sustentável, Meio Ambiente | , , , , , | Deixe um comentário

Antonio Anastasia se encontra com catadores de materiais recicláveis

O governador Antonio Anastasia participou, nesta segunda-feira (10), de um encontro com a presidente da Fundação France Libertés, Danielle Mitterrand, representantes do movimento dos catadores de materiais recicláveis de Minas Gerais e empresários. Na reunião, realizada no restaurante Reciclo, mantido pelos catadores, foram discutidas as políticas do Governo de Minas de apoio às atividades de reciclagem, com ênfase para a preservação do meio ambiente a inclusão social dos trabalhadores.

“É uma parceria muito importante, de um projeto tão bonito que Minas Gerais começou há alguns anos e que está rendendo frutos. Nós todos somos, sob certo aspecto, responsáveis pela produção desses materiais recicláveis, que chamamos popularmente de lixo, mas que, na verdade, não são lixo em sua plenitude, porque podem ser reciclados e gerarem qualidade de vida e renda para as pessoas. É um projeto interessantíssimo, até porque reúne o governo, mas também a sociedade civil e o empresariado”, destacou o governador.

Atualmente, em Minas Gerais existem 20 mil catadores de material reciclável. Durante o encontro, foi apresentada a Cartografia Socioambiental das Condições e do Gerenciamento dos Resíduos Sólidos em Minas que indica que, dos 212 municípios mineiros pesquisados, 73% contam com catadores e que metade deles atua em associações, o que garante melhores condições de trabalho e renda.

Pioneirismo

O representante do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, Luiz Henrique Silva, destacou que Minas Gerais é pioneira na reciclagem e que, há quatro anos, a parceria entre os catadores e o Governo do Estado vem se fortalecendo.

Um dos melhores exemplos dessa parceria é o Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), inaugurado em 2007. Desenvolvimento pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e pelo Servas, o Centro apoia a capacitação dos catadores, as prefeituras em projetos de coleta seletiva, e desenvolve atualmente projetos de apoio à comercialização dos produtos elaborados pelos catadores a partir de materiais recicláveis.

Dona Geralda, uma das fundadoras das associações dos catadores em Minas Gerais, também destacou que as parcerias firmadas nos últimos anos têm garantido mais dignidade para os trabalhadores.

A presidente da Fundação France Liberté, Danielle Mitterrand, que há muitos anos acompanha o trabalho dos catadores em Minas Gerais, destacou, ao discursar, que conhece a experiência de vários lugares do mundo com materiais recicláveis e que a situação em Minas é diferente, porque os projetos desenvolvidos no Estado continuam sendo desenvolvidos, sem interrupções.

Mitterrand está em Minas Gerais desde o início deste mês visitando cidades em que foram implantados projetos de coleta seletiva. Ela é responsável pelo apoio logístico, político e financeiro a mais de 100 projetos sociais e humanitários em todo o mundo, dez deles no Brasil.

A Fundação France Libertés, presidida por Mitterrand, foi criada há mais de 25 anos. Há dois anos, estendeu seus trabalhos criando a France Libertés Brasil, atuando em diversas áreas, entre elas o apoio aos catadores.

Entre os programas já visitados em Minas Gerais por Mitterrand estão o Valores de Minas, programa mantido pelo Servas e que oferece a jovens oficinas de artes plásticas, dança, música e teatro/circo. Ela também conheceu a Associação dos Catadores de Material Reaproveitável de Belo Horizonte (Asmare), que reúne 380 associados, responsáveis pela reciclagem mensal de 450 toneladas de material como papel, papelão, revistas, jornais, latas de alumínio, garrafas PET e plásticos.

Durante a reunião com os catadores, o governador Antonio Anastasia foi homenageado com a réplica de um carrinho utilizado na coleta de materiais recicláveis. Danielle Mitterrand e a presidente do Servas, Andrea Neves, também foram homenageadas.

11/05/2010 Posted by | Ação Sustentável, Meio Ambiente | , , , , , , , | Deixe um comentário

Governo Aécio promove curso de reaproveitamento alimentar no Centro Mineiro de Referência em Resíduos

O Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR) está com inscrições abertas para uma nova turma do Curso Básico de Educação Alimentar, promovido pelo Conselho Nacional do Serviço Social da Indústria (Sesi). As aulas integram o projeto Cozinha Brasil – Alimentação Inteligente e acontecem em março, nos dias 29 e 30 de março das 13h30 às 16h50 e 31 das 9h às 12h30, totalizando carga horária de 10 horas. As vagas são limitadas e as inscrições são gratuitas.

A iniciativa tem como objetivo elevar o nível de saúde e qualidade de vida, visando à produção e à ingestão de uma alimentação de alto valor nutricional e baixo custo. Nas aulas práticas serão preparados doces, bolos, carnes e sucos feitos com cascas, talos, folhas e sementes, elementos geralmente desprezados no dia a dia. “Ao invés de ir para a lixeira, as cascas e sementes dão um sabor especial às receitas convencionais. O resultado são pratos altamente nutritivos”, explica a coordenadora da Cozinha Experimental do CMRR, Fernanda Redig.

Durante o curso, os alunos também terão a oportunidade de aprender boas práticas de manipulação de alimentos, compras e dicas de higiene e nutrição.

A Cozinha Experimental do CMRR é um espaço criado, exclusivamente, para estimular a mudança de comportamento e dos hábitos alimentares, dentro dos princípios do consumo consciente e combate ao desperdício.  Ao final do curso, os participantes recebem certificados.

Serviço:

Curso Básico de Educação Alimentar

Programa Cozinha Brasil – Alimentação Inteligente

Data: 29, 30 e 31 de março de 2010

Horário: 29 e 30 das 13h30 às 16h50 e 31 das 9h às 12h30

Carga horária: 10 horas

Local: Centro Mineiro de Referência em Resíduos – rua Belém (esquina com avenida dos Andradas), nº 40, bairro Esplanada – Belo Horizonte

Inscrições gratuitas: (31) 3465-1211 e 3465-1206

Vagas limitadas

19/03/2010 Posted by | Ação Sustentável, Meio Ambiente, Responsabilidade Social | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Governo Aécio inicia projeto de capacitação voltado para os catadores de materiais recicláveis de Minas

O Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR) em parceria com o Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis (MNCMR), Instituto Nenuca de Desenvolvimento Social (Insea), Fundação Banco do Brasil (FBB), Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae-MG) iniciam, nesta sexta-feira (19), um projeto de capacitaçãovoltado para os catadores de materiais recicláveis de MinasGerais.

Intitulado “Fortalecimento do associativismo e do cooperativismo dos catadores de materiais recicláveis: formação para a autogestão, assistência técnica e mobilização em Minas Gerais”, o projeto tem como objetivo fortalecer as organizações sociais e produtivas de catadores de materiais recicláveis do Estado, por meio de um processo de formação para a autogestão, assistência técnica, fomento à mobilização e intercâmbio da categoria, bem como contribuir para sua maior inserção enquanto empreendimentos solidários através do aumento da capacidade profissional, técnica, social e política.

O trabalho desenvolvido por esses trabalhadores, nem sempre visível para a sociedade em geral, coloca-se, hoje, como uma das principais formas de sustentabilidade ambiental e econômica desse segmento da população. O princípio básico do trabalho concentra-se nas habilidades e conhecimentos acerca da coleta, triagem e comercialização dos recicláveis. A busca de melhoria das condições de vida a partir do que é descartado pela sociedade encontra desafios que vão, desde a pouca habilidade de alguns para o domínio da cadeia produtiva, até o conhecimento insuficiente para a comercialização, resultando, muitas vezes em exploração por parte de terceiros.

Estima-se que 90% do material que abastece a indústria recicladora brasileira é coletado por catadores de materiais recicláveis (Insea, 2006), que são, ainda hoje, muitas vezes moradores de rua ou de locais de disposição inadequada de resíduos, e, que atuam de forma individual, tendo na atividade de catar material reciclável sua única fonte de sobrevivência.

Sem muitos recursos financeiros e quase sempre com baixa escolaridade e qualificação, estes trabalhadores são submetidos à exploração de atravessadores que pagam preços reduzidos pelos materiais recicláveis e muitas vezes são dominados pela coação, empréstimo do carrinho de coleta ou adiantamentos em dinheiro.

A organização da categoria por meio da criação de empreendimentos econômicos solidários é uma alternativa na busca pela reversão deste quadro. Tais empreendimentos objetivam a inclusão social e produtiva desse segmento da população, através do exercício efetivo da cidadania com resgate dos seus direitos ao trabalho, à renda, às políticas sociais.

A expectativa é que aproximadamente mil catadores sejam beneficiados diretamente pelo projeto. As aulas iniciam nesta sexta-feira (19), sendo realizadas a partir de então, uma vez por mês, sempre no fim de semana, até o mês de agosto. Os encontros acontecerão no CMRR, que fica na rua Belém, 40, esquina com avenida dos Andradas, bairro Esplanada. Informações por meio do (31) 3295-7270 ou pelo e-mail tatimgoulart@gmail.com.

19/03/2010 Posted by | Ação Sustentável, Meio Ambiente, Responsabilidade Social | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Governo Aécio: II Prêmio Estadual – Sustentabilidade e Gestão Ambiental Municipal de Resíduos Sólidos Urbanos contempla Barão dos Cocais, Belo Horizonte e Ibirité por projetos de redução de lixões

Governo Aécio e o Programa Minas sem Lixões: Projeto Carroceiros conquistou segundo lugar do prêmio

Barão dos Cocais, Belo Horizonte e Ibirité conquistaram o II Prêmio Estadual – Sustentabilidade e Gestão Ambiental Municipal de Resíduos Sólidos Urbanos, promovido pelo programa Minas semLlixões, por meio das fundações Estadual do Meio Ambiente (Feam) e Israel Pinheiro (FIP). A cerimônia para a entrega dos troféus será no dia 23 de março, no Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), que também apoia o concurso. No total, foram enviados 12 projetos de prefeituras, instituições públicas e privadas, ONGs e entidades de ensino, com foco na inclusão social e na não geração de resíduos, reuso e reciclagem em Minas Gerais.

Na segunda edição do prêmio, o primeiro lugar ficou com a Prefeitura de Barão de Cocais que, desde 2006, desenvolve o Projeto Reciclar “Separe o lixo, recicle a vida”. Como resultado dessa iniciativa, várias ações já foram implementadas no município, com destaque para a mobilização dos catadores, fim do lixão, licenciamento do aterro sanitário e lançamento da coleta seletiva.

O projeto Carroceiros, da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) da Prefeitura de Belo Horizonte em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), conquistou o segundo lugar. Criado em 1998 com o objetivo de reduzir a disposição inadequada de resíduos sólidos na malha urbana da capital, a iniciativa tem como eixo central ações educativas para orientar os carroceiros sobre meio ambiente, formas de associação e trato com o animal. Uma vez por ano, os cavalos recebem atendimento clínico, com vacinação, controle parasitológico, entre outros exames.

O diferencial do projeto da Associação de Trabalhadores com Papel, Papelão e Materiais Recicláveis de Ibirité (Astrapi), vencedor do terceiro lugar, também é a busca da cidadania por meio do trabalho, inclusão social e acesso à informação, com oportunidade de capacitação dos catadores e familiares.

Critérios

Na segunda edição do Prêmio Estadual – Sustentabilidade e Gestão Ambiental Municipal de Resíduos Sólidos Urbanos, um júri, constituído por cinco especialistas, selecionou os três melhores projetos, de acordo com os critérios de inovação e pioneirismo, envolvimento local e regional, viabilidade, além das dimensões ambientais, sociais, institucionais e econômicas impactadas pela ação.

“Nosso objetivo é divulgar iniciativas bem sucedidas que possam ser replicadas nos demais municípios, de maneira a formar um banco de boas práticas ambientais ligado à sustentabilidade e ao gerenciamento de resíduos sólidos urbanos em Minas Gerais”, afirma a coordenadora técnica do Minas sem Lixões da FIP, Luiza Helena Pinto, que é a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) responsável pelo desenvolvimento do programa em parceria com a Feam. Além dos troféus, os vencedores receberão as quantias de R$ 30 mil, R$ 15 mil e R$ 5 mil, de acordo com a classificação de primeiro, segundo e terceiro lugares, respectivamente. O prêmio é bienal e nova edição acontecerá em 2011.

11/03/2010 Posted by | Ação Sustentável, Meio Ambiente | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Governo Aécio oferece Curso de Gerenciamento de Resíduos e Prevenção de Acidentes para Postos de Combustível

Aconteceu nessa sexta-feira (26) e sábado (27), o Curso de Gerenciamento de Resíduos e Prevenção de Acidentes para Postos de Combustível, promovido pelo Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR), em parceria com a RTB e Minaspetro. O objetivo foi capacitar para o desenvolvimento da consciência preventiva, destinação adequada de resíduos perigosos, identificação dos riscos de acidentes, e utilização adequada de equipamentos em situações de risco. A capacitação é destinada a gestores e operadores do segmento de combustíveis (postos revendedores, postos de abastecimento, bases, terminais e sistemas retalhistas).

Ainda esta semana estarão abertas inscrições para duas novas turmas, a primeira nos dias 18 e 19 de março e outra em 29 e 30 de abril. O edital será publicado no site do CMRR e mais informações podem ser obtidas pelo telefone (31) 3465-1203.

O conteúdo do curso atende às exigências das seguintes normas: Programa de Brigada de Incêndio do Corpo de Bombeiros; 24° Comitê Brasileiro de Segurança Contra Incêndio; Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT NBR 14.276 e NBR 14.277; Instrução Técnica 12 do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais; Nota Técnica da Geamb da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) n° 01/2008; e das normas internacionais da International Fire Service Training Association (IFSTA) e National Fire Protection Association (NFPA).

Além de atender às exigências legais, “a periculosidade presente no dia a dia dos trabalhadores nesta área e a falta de informação sobre a destinação adequada dos resíduos gerados nos postos de combustível demonstram a necessidade de um curso voltado para os profissionais do setor”, afirma o coordenador do setor de capacitação do CMRR, Daniel Lima.

A carga horária do curso é de 16 horas e se divide em um dia de aula teórica e outro de aula prática. Para serem certificados, os alunos devem obter avaliação satisfatória igual ou acima de 70% e cumprir a carga horária.

03/03/2010 Posted by | Meio Ambiente | , , , , , | Deixe um comentário

Governo Aécio Neves vai abrir inscrição para curso de gerenciamento de resíduos – objetivo é incentivar a geração de trabalho e renda

O Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR) oferece a partir de fevereiro, dois cursos na área de gerenciamento de resíduos. O objetivo é incentivar a geração de trabalho e renda e proporcionar o conhecimento nas áreas estudadas. As modalidades são: Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil e Gerenciamento de Resíduos e Prevenção de Acidentes para Postos de Combustíveis. Os editais estão publicados no site do CMRR, www.cmrr.mg.gov.br.

É uma boa oportunidade para quem deseja adquirir conhecimento sobre essas áreas, além de aprender a tratar esse tipo de resíduo adequadamente. As inscrições estão abertas e podem ser feitas também pelo site.

O curso de Gerenciamento de Resíduos de Construção Civil é uma realização em conjunto com o Governo de Minas, a Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) e o Serviço Voluntário da Assistência Social (Servas) com o apoio do Sindicato da Indústria de Construção Civil de Minas Gerais (Sinduscon-MG) e Serviço às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae-MG). Já o curso de Gerenciamento de Resíduos e Prevenção de Acidentes para Postos de Combustíveis é realizado em parceria com a RTB e apoio do Minaspetro.

Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil

O curso de Gerenciamento de Resíduos de Construção Civil tem como objetivo conscientizar sobre os impactos da construção civil nos aspectos econômico, social e ambiental, conhecer as regulamentações mais atuais que indicam os caminhos básicos para a correta gestão de resíduos da construção civil, reconhecer as etapas da boa gestão de resíduos, listar a classificação dos tipos de resíduos gerados pelas obras, bem como identificar os respectivos tratamentos e disposições indicados pelas normas técnicas e apresentar os principais itens constituintes de um Plano de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil (PGRCC).

São oferecidas 80 vagas, divididas em duas turmas. As aulas da primeira turma começam dia 22 de fevereiro e da segunda no dia 15 de março. As atividades acontecem de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h30, totalizando 40 horas de aulas.

Gerenciamento de Resíduos e Prevenção de Acidentes para Postos de Combustíveis

Já o curso de Gerenciamento de Resíduos e Prevenção de Acidentes para Postos de Combustíveis visa à capacitação para o desenvolvimento de consciência preventiva, destinação adequada de resíduos perigosos, identificação dos riscos de acidentes, e utilização adequada de equipamentos em situações de risco. As atividades são destinadas para gestores e operadores do segmento de distribuição de combustíveis (postos revendedores, postos de abastecimento, bases, terminais e sistemas retalhistas).

Para este curso também serão formadas duas turmas, sendo que a primeira terá aulas nos dias 4 e 5 de fevereiro e a segunda nos dias 26 e 27 de fevereiro. A carga horária é de 16 horas.

Ambos os cursos certificarão os alunos desde que, obtenham avaliação satisfatória igual ou acima de 70% e que cumprirem a carga horária. Mais informações no edital publicado no site ou pelo telefone (31) 3465-1203.

19/01/2010 Posted by | Ação Sustentável, Meio Ambiente | , , , , , , , | 1 Comentário