Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Energia limpa: Cemig apresenta Atlas Eólico de Minas lançado prlo Governador Antonio Anastasia

O governador Antonio Anastasia apresentou, nesta sexta-feira (7), no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, o Atlas Eólico de Minas Gerais, elaborado pela Cemig. O mapeamento indica que o potencial do Estado para a geração de energia eólica chega a 40 gigawatts (GW), a uma altura de 100 metros do solo.

O estudo revelou que o Norte de Minas, ao longo da Serra do Espinhaço, é a região com maior potencial eólico. O Triângulo Mineiro também apresenta boas condições para a instalação de parques eólicos. Foram consideradas a topografia e a vegetação, além da pressão atmosférica, temperatura, umidade do ar e medição dos ventos.

“Temos uma riqueza incomensurável em nossas mãos. Caberá agora à parceria entre o setor privado e a Cemig o desafio de termos instalado em Minas Gerais um parque eólico extremamente ambicioso que vá gerar essa energia de maneira positiva”, destacou o governador em seu pronunciamento.

O potencial de 40 GW é 3,5 vezes maior do que a capacidade da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, que será construída no Pará, e 2,7 vezes maior que a Usina de Itaipu. A grande vantagem é que a energia eólica não emite gases, não gera resíduos e tem impacto ambiental bem menor do que outras matrizes energéticas.

O Atlas orientará empreendedores e investidores interessados em energia eólica. A Cemig já está realizando estudos, em parceria com a empresa portuguesa EDP, para a instalação de um parque em Minas Gerais, e está aberta para firmar novas parcerias com a iniciativa privada.

“A Cemig entra com 49%, o setor privado com 51%, e aí podem explorar no Triângulo, no Norte, no Jequitinhonha, onde existe essa potencialidade. Então, estamos demonstrando que a energia existe, que a energia é limpa, e que, do ponto de vista econômico, ela é viável”, explicou o governador.

A produção do atlas teve um custo de R$ 2 milhões. O trabalho foi realizado pela consultoria Camargo Schubert, do Sul do país e foi feito a partir de softwares reconhecidos internacionalmente.

O presidente da Cemig, Djalma Morais, explicou que a tecnologia disponível atualmente faz com que a energia eólica seja economicamente viável, além de ser bem menos agressiva ao meio ambiente.

“Acreditamos que no momento em que você vai esgotando os empreendimentos hidrelétricos, os quais vão se tornando mais caros, a energia eólica pode se tornar também competitiva. Além de ser uma energia limpa, uma energia sem desgaste, uma energia sem muitos problemas ambientais. Praticamente nenhum problema ambiental. E nós acreditamos que ela pode ser viável também economicamente”, detalhou.

Parcerias

secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, José Carlos Carvalho, destacou que Minas Gerais vive um momento muito especial em função da sintonia entre o desenvolvimento econômico e o desenvolvimento sustentável.

“A Cemig se consagra hoje como uma empresa de energia em sintonia com o futuro, com tudo o que se discute para a modernização da matriz energética”, afirmou.

secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Sérgio Barroso, também ressaltou que todos os protocolos prevendo investimentos no Estado só são assinados atualmente se contemplarem os aspectos econômicos, sociais e sustentáveis, e afirmou que o Governo de Minas, através da Cemig, irá investir cada vez mais em fontes alternativas de energia, como a biomassa e as Pequenas Centrais Hidrelétricas.

“Precisamos dramaticamente de energia porque sabemos que sem energia não temos desenvolvimento econômico e sem o desenvolvimento econômico não temos desenvolvimento nenhum”, disse.

Energia eólica

A Cemig foi a primeira empresa brasileira a operar usinas eólicas, com a construção da Usina Morro do Camelinho, na cidade mineira de Gouveia, em 1994. Essa usina também foi a primeira a fornecer energia eólica para o sistema elétrico nacional. Tem quatro geradores com 250 kW de potência em cada e, atualmente, funciona parcialmente com três máquinas.

Em 2009, a Cemig, em parceria com a empresa IMPSA, líder latino-americana em energias renováveis, investiu na aquisição de três parques eólicos no Ceará com capacidade instalada de 99,6 MW. Em agosto, foi inaugurado o primeiro deles – o Parque Eólico de Praias de Parajuru, com extensão de 325 hectares e 19 aerogeradores, totalizando 28,5 MW.

A energia eólica é a que mais cresce no mundo, com uma taxa anual de evolução próxima a 30% nos últimos 10 anos. No Brasil, em 2009, a capacidade de geração de energia eólica cresceu 77,7% em relação ao ano anterior. Com isso, o país passou a ter capacidade instalada de 660 MW contra os 400 MW de 2008. Os dados do Conselho Global de Energia Eólica (Global Wind Energy Council – GWEC) mostram que a energia eólica brasileira cresceu mais do que o dobro da média mundial em 2009, que registrou aumento de 31%.

Apesar do crescimento da energia eólica no Brasil em 2009, segundo a EPE, a participação dessa fonte na matriz elétrica do país foi de apenas 0,2% do total de energia gerada no país no ano passado.

Anúncios

08/05/2010 Posted by | Ação Sustentável, Meio Ambiente | , , , , , , | Deixe um comentário

Uso eficiente de energia solar: Cemig realiza acordo com Agência de Cooperação Técnica Alemã

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), empresa administrada pelo Governo Aécio Neves, e a Agência de Cooperação Técnica Alemã (GTZ) assinaram, segunda-feira (14), um memorando de entendimento para aprofundar e ampliar a cooperação técnica, científica e tecnológica, visando a montagem, operação e manutenção de centrais de geração fotovoltaicas (energia solar) conectadas à rede de distribuição.

Um dos beneficiados com esse acordo será o Estádio do Mineirão, onde a Cemig estuda a viabilidade técnica de implantação de uma usina solar fotovoltaica para a Copa do Mundo de 2014, aproveitando a cobertura do estádio. Toda a energia gerada deverá ser destinada à rede de distribuição da Cemig.

Para a assinatura do memorando, o presidente, Djalma Bastos de Morais, e o vice-presidente da Cemig, Arlindo Porto Neto, receberam, na sede da Empresa, Assmann Dirk, representante da Agência de Cooperação Técnica Alemã (GTZ), no Brasil. A GTZ é uma sociedade pública que tem a finalidade de apoiar o governo alemão na realização dos objetivos de desenvolvimento técnico e científico estabelecidos no Acordo Básico de Cooperação Técnica, firmado entre os governos do Brasil e da Alemanha.

No caso da Cemig, a GTZ apoiará, entre outras atividades, cursos e treinamentos nas áreas de eficiência energéticas, fontes renováveis e treinamento técnico em energia solar fotovoltaica.

Certificação

O Projeto de Modernização do Mineirão, a cargo do escritório do arquiteto Gustavo Penna, será desenvolvido com base em uma consultoria técnica em sustentabilidade de acordo com os requisitos e créditos da Certificação Leed – Greenbuilding. Essa consultoria atuará conjuntamente com a equipe de profissionais especialistas nos diversos assuntos (água, sistemas prediais, resíduos e conforto ambiental) buscando soluções que reduzam o impacto da edificação sobre o meio ambiente desde sua construção e ao longo de todo seu ciclo de vida.

A construção de um estádio sustentável é uma iniciativa alinhada à nova realidade do mundo, além de uma demonstração pública de responsabilidade socioambiental. “Com os projetos do Mineirão Solar e da eficientização energética do estádio, a Cemig dá sua grande contribuição que Minas Gerais tenha uma Copa do Mundo sustentável e para que o Mineirão obtenha a certificação Leed”, afirmou o engenheiro Alexandre Heringer Lisboa, gestor de projetos da Cemig.

Financiamento

O presidente da Cemig também se reuniu com Karim ould Chih, representante do KfW (Banco de Fomento do Governo Alemão) que acertará, com a Empresa, detalhes sobre o financiamento de empreendimentos de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e do projeto para implantação de energia solar e de eficientização energética no Mineirão.

Recentemente, a KfW acertou o financiamento do Estudo de Viabilidade Técnico e Econômico para a instalação da usina solar fotovoltaica no Mineirão e no ginásio do Mineirinho. Caso esses estudos confirmem a viabilidade da transformação do Mineirão em estádio solar, os recursos necessários estão assegurados e foram aprovados em uma reunião, realizada em setembro deste ano, em Berlim, entre representantes dos governos do Brasil e da Alemanha.

19/12/2009 Posted by | Ação Sustentável, Meio Ambiente | , , , , , , , | Deixe um comentário

Energia do Bem: programa lançado por Aécio Neves promove eficiência energética e sustentabilidade em Minas

O governador Aécio Neves lançou, nesta quarta-feira (27), a “Energia do Bem”, ação conjunta do Governo de Minas , por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), para beneficiar entidades de assistência social de todo o Estado. As instituições receberão equipamentos como aquecedores solares, geladeiras, chuveiros e lâmpadas econômicas, além de recuperadores de calor. Serão investidos R$ 23,5 milhões, recursos da Cemig para beneficiar, inicialmente, 1.400 instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI), creches, APAEs, abrigos, albergues, casas de passagem, centros de recuperação para dependentes químicos e casa-lares.

“É uma ação vitoriosa porque até o final do ano todas essas entidades terão um pouco mais de conforto para tratar desses mineiros sempre colocados muito à margem do Estado. Estamos atendendo já no primeiro momento, cerca de 1.400 entidades. Água quente, aquecimento solar, uma geladeira em boas condições, economia de energia, enfim, estamos fazendo algo que, espero, possa ser universalizado para todas as entidades sociais de Minas até o final do nosso governo”, afirmou Aécio Neves, em entrevista.

Conforto e economia

Durante a solenidade no Palácio da Liberdade, o governador ressaltou a importância da ação realizada pela Cemig, Servas e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social para melhorar o atendimento prestado pelas entidades assistenciais. Segundo ele, os equipamentos mais modernos, eficientes e econômicos, darão mais conforto às pessoas atendidas pelas instituições, contribuindo para a redução do consumo de energia elétrica e preservação do meio ambiente.

“Essa iniciativa visa apoiar nossas entidades sociais, ajudando a construir um ambiente com mais conforto e segurança e a propiciar economia no consumo de energia. O que termina por colaborar, inclusive, com a preservação do meio ambiente. Com esse programa, não estamos apenas instalando aquecedores solares ou substituindo geladeiras, chuveiros e lâmpadas. Estamos, sim, reafirmando a milhares de pessoas, atendidas por essas entidades, que hoje, em Minas, o Estado coloca em primeiro lugar a vida, a dignidade e os direitos dos seres humanos”, afirmou.

O governador assinou protocolo de intenções com a Cemig, Servas, Sedese e entidades de assistência social formalizando o início da ação conjunta. Ao lado do presidente da Cemig, Djalma Moraes, da presidente do Servas, Andrea Neves, e do secretário de Desenvolvimento Social, Agostinho Patrus Filho, o governador conheceu, nos jardins do Palácio da Liberdade, os equipamentos que serão doados às instituições que estavam instalados para demonstração.

Equipamentos inovadores

Inicialmente, serão atendidas as entidades de assistência social instaladas em cidades da área de concessão da Cemig, atualmente formada por 774 dos 853 municípios mineiros. O Governo do Estado instalará ou substituirá os equipamentos existentes nas entidades, tais como lâmpadas incandescentes, geladeiras antigas e aquecedores solares para aquecimento de água. Também serão instalados chuveiros eficientes, que aproveitam o calor da água do banho para aquecer a água da caixa, utilizando uma plataforma instalada no piso do banheiro. Esse equipamento foi desenvolvido com tecnologia mineira e é fabricado no Estado.

Nos próximos meses, técnicos da Cemig visitarão as instituições para definir os equipamentos a serem instalados de acordo com a necessidade de cada uma. O equipamento será doado e instalado gratuitamente, sem qualquer tipo de ônus financeiro para a entidade beneficiada. Para todas elas, está sendo oferecida a oportunidade de substituição das lâmpadas incandescentes por lâmpadas fluorescentes compactas, mais econômicas e sem qualquer custo.

Como ser beneficiada

Para ser beneficiada, a entidade de assistência social deve estar instalada em municípios da área da concessão da Cemig e estar com documentação atualizada junto ao Servas. Também deve manifestar interesse em ser beneficiada com a ação, mediante preenchimento de Termo de Adesão disponibilizado no site do Servas (http://www.servas.org.br/noticias/servas-governo-minas-lancam-programa-eficiencia-energetica.aspx). Para atualização do cadastro junto ao Servas, a instituição deverá apresentar os seguintes documentos: Cópia da Ata de Eleição e Posse da atual diretoria; Cópia do Estatuto Social Registrado atualizado; Cópia da Carteira de Identidade e do CPF do Presidente da Instituição; Cópia do CNPJ; Certificado de Inscrição do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) atualizado.

Avanços sociais

Durante o lançamento da ação Energia do Bem, Aécio Neves também destacou os avanços da política social implementada pelo Governo do Estado nos últimos seis anos. Segundo ele, a iniciativa faz parte gestão inovadora de Minas para questões administrativas, econômicas e sociais, voltadas para o desenvolvimento social dos mineiros.

“Nos últimos anos, temos desenvolvido uma série de programas para o desenvolvimento social dos mineiros. Fizemos investimentos em programas ousados nas áreas de educação e saúde. Na assistência social, Minas foi o primeiro estado a assinar e entregar ao Governo Federal o Pacto de Aprimoramento de Gestão da Assistência Social. Fomos o primeiro estado a adotar o repasse fundo a fundo, desburocratizando o repasse de recursos da assistência social aos municípios. E, fomos, de novo, os primeiros a destinar recursos orçamentários para implantação dos centros de referência da assistência social”, afirmou.

Segundo o governador, o resultado desses investimentos é o reconhecimento de Minas como o estado brasileiro mais eficiente no cumprimento das metas sociais de todo o país. “Em 2008, quando foi divulgado o último índice de gestão estadual da assistência social, do Governo Federal, Minas foi reconhecido como estado mais eficiente no cumprimento de metas da área. Isso é o nosso Choque de Gestão. Isso mostra a importância e a seriedade com que tratamos a questão social no nosso governo”, disse.

Mais dignidade

Em nome de todas as instituições de assistência social, Maria Amélia Almeida, diretora do Abrigo Frei Otto, destinado ao atendimento de idosos, elogiou a iniciativa do governo que vai transformar a vida dos cidadãos atendidos. “Foi um gesto de carinho às pessoas idosas que tanto necessitam de um atendimento mais digno. Nenhum governo fez tanto para essas instituições como esse”, disse.

Por meio do Programa Digna Idade, desenvolvido em parceria com o Ministério Público Estadual e iniciativa privada, o Governo do Estado atende, desde 2003, 456 instituições, com reforma de instalações, aquisição de novos equipamentos e capacitação de profissionais. Já foram beneficiados 17.441 idosos.

28/05/2009 Posted by | Ação Sustentável, Meio Ambiente, Responsabilidade Social Corporativa | , , , , , , , , , | Deixe um comentário