Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Lista fraudada de Furnas: Aécio rebate acusação do PT

Aécio rebateu a tentativa de reabrir o caso e afirmou que a Lista de Furnas é “uma das mais conhecidas fraudes políticas do País e já foi reconhecida como falsa em 2006 pela CPMI dos Correios.”

As fraudadas listas de Furnas têm sido insistentemente divulgadas pelo deputado do PT de Minas Gerais Rogério Correia e pelo falsário Nilton Monteiro desde 2005.

Fonte: O Estado de S.Paulo 

Aécio rebate tentativa do PT de Minas de retomar a fraudada Lista de Furnas

Aécio: Ao contrário do alardeado pelo PT, não existem uma, e sim três diferentes versões de listas de Furnas, que têm sido insistentemente divulgadas pelo deputado do PT de Minas Gerais Rogério Correia e pelo falsário Nilton Monteiro desde 2005. Divulgação

Leia também:

Deputados do PT pedem investigação contra Aécio por lista fraudada de Furnas

Aécio rebate acusação de petistas sobre ‘lista de Furnas

Segundo o senador tucano, citado na Lava Jato, documento ‘é uma das mais conhecidas fraudes políticas do País’; parlamentares pediram a Janot que investigasse o caso

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), por meio da assessoria de imprensa, rebateu o pedido de deputados petistas para que o parlamentar seja investigado por suposta participação na chamada “lista de Furnas“. “A chamada lista de Furnas – relação que contém nomes de mais de 150 políticos brasileiros de diferentes partidos – é uma das mais conhecidas fraudes políticas do País e já foi reconhecida como falsa em 2006 pela CPMI dos Correios“, diz a nota do tucano. Segundo a nota, a “lista de Furnas” surgiu em 2005 como “tentativa de dividir atenção da opinião pública” em meio à revelação do mensalão.

Mais cedo, os deputados federais Adelmo Leão e Pedro João, do PT de Minas Gerais, e o deputado estadual Rogério Correia (PT-MG), encaminharam uma representação à Procuradoria-Geral da República (PGR) pedindo que seja aberta investigação para apurar a eventual participação do senador Aécio Neves (PSDB-MG) na chamada “lista de Furnas“. NaLava Jato, o doleiro Alberto Youssef citou o nome de Aécio ao explicar como ocorria o pagamento de propinas na estatal de energia que, segundo o doleiro, era dividido entre PP e PSDB.

“Ao contrário do alardeado pelo PT, não existem uma, e sim três diferentes versões de listas de Furnas, que têm sido insistentemente divulgadas pelo deputado do PT de Minas Gerais Rogério Correia e pelo falsário Nilton Monteiro desde 2005. Em 2011, o PSDB apresentou denúncia contra o deputado petista junto à PGR e espera que as autoridades investiguem a natureza da relação de Correia com Nilton Monteiro, processado e condenado por falsificação de inúmeros documentos”, diz a nota do tucano.

Entenda como foi montada a farsa sobre a fraudada Lista de Furnas

Anúncios

20/03/2015 Posted by | Aécio Neves, Política, PT | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Procuradoria arquiva processo contra Aécio Neves

Procuradoria: Roberto Gurgel considerou a acusação inconsistente e arquivou denúncia de deputado do PT.

Procuradoria derruba mentiras da guerrilha digital

Procuradoria arquiva processo contra Aécio Neves

Procuradoria: o ex-procurador-geral da República, Roberto Gurgel, arquivou processo com falsa acusação.

Fonte: PSDB-MG 

Procuradoria Geral da República desmascara farsa do PT contra Aécio Neves

Falsas acusações contra o senador foram averiguadas e arquivadas por falta de consistência

Procuradoria Geral da República desmascarou mais uma das acusações contra o senador Aécio Neves. Deputados da oposição solicitaram a abertura de uma investigação sobre o patrimônio de Aécio.

Com o objetivo de tentar denegrir a imagem de Aécio Neves, os deputados da oposição espalharam a falsa informação na internet e acusaram o senador de declarar um patrimônio inferior ao real.

Depois de analisar a denúncia, o ex-procurador-geral da República, Roberto Gurgel considerou a acusação inconsistente e arquivou o processo.

Veja o parecer de Gurgel sobre a acusação:

“Ao contrário, os documentos constantes dos autos comprovam que o representado declarou o seu patrimônio à Justiça Eleitoral. Tanto assim é verdade que a relação de bens apresentada pelos noticiantes foi extraída exatamente do site do Tribunal Superior Eleitoral.

De acordo com esses mesmos documentos, o patrimônio foi constituído, em sua grande parte, antes que o noticiado assumisse o cargo de governador do Estado de Minas Gerais, não se podendo dizer que foi fruto de eventual beneficio havido no exercício do cargo.”

A oposição ao senador é liderada pelo deputado estadual Rogério Correa, conhecido pela imprensa e pela justiça federal  por uso indevido de recursos públicos. Atualmente existem duas denúncias de improbidade administrativa contra Rogério Correa, no Ministério Público Estadual de Minas. Uma delas refere-se ao uso de recursos públicos para apoiar o falsário Nilton Monteiro (hoje preso sob a acusação de falsificação de documentos e suspeito de envolvimento em golpes que somam um bilhão e 300 milhões de reais). A Polícia Federal flagrou diálogos suspeitos do deputado com Monteiro em torno da chamada Lista de Furnas.

Principal candidato da oposição para as eleições presidenciais em 2014Aécio é vitima constante da guerrilha virtual do PT, que espalha falsas acusações, mesmo ciente da incoerência das denúncias. O objetivo é apenas um: tentar denegrir a imagem do senador e te enganar. A verdade pouco importa.

Movimento contra a calúnia e a mentira na internet

Movimento contra a calúnia e a mentira na internet

Com a aproximação de 2014 e a possibilidade do senador Aécio Neves vir a ser o candidato à presidência pelas oposições, algumas pessoas têm iniciado uma campanha de calúnia e difamação que tem como objetivo tentar comprometer a imagem pública do senador.

Aqui você terá acesso à informações e poderá conhecer a verdade.

Aqui não é importante se você gosta do PSDB, do senador Aécio ou se prefere outro partido.

O que você vai ver aqui não tem nada a ver com política.

Leia mais em: Desfazendo Intrigas – http://www.psdb-mg.org.br/acao

19/08/2013 Posted by | Política | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário