Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Pesquisa Sensus: Governo Dilma é reprovado em Minas Gerais

67,4% dos entrevistados em Minas Gerais têm uma avaliação negativa de sua gestão, enquanto 20,5% consideram seu desempenho regular.

Outros 10,7% afirmam que a petista tem uma atuação positiva à frente do Palácio do Planalto enquanto 1,4% não souberam ou não responderam.

Fonte: Estado de Minas

Pesquisa Sensus: mineiros reprovam Governo de Dilma

Minas reprova governo Dilma, diz pesquisa

Segundo levantamento, 67,4% dos entrevistados no estado têm uma avaliação negativa da gestão da petista

O governo da presidente Dilma Rousseff (PT) é reprovado pela maioria dos mineiros, segundo pesquisa Sensus divulgada ontem. De acordo com o levantamento, 67,4% dos entrevistados em Minas Gerais têm uma avaliação negativa de sua gestão, enquanto 20,5% consideram seu desempenho regular. Outros 10,7% afirmam que a petista tem uma atuação positiva à frente do Palácio do Planalto enquanto 1,4% não souberam ou não responderam.

Para 89,6% dos ouvidos pelo Instituto Sensus, o governo da presidente Dilma não é aquele que ela prometeu durante a campanha eleitoral. Deste universo, 62,5% consideram a gestão muito diferente do proposto e 27,1%, diferente. Outros 5,7% afirmam que a linha de atuação está dentro do que foi prometido e 4,7% não souberam ou não responderam. Entre os ouvidos, 75,6% acreditam que Dilma mentiu para os eleitores ao tentar se reeleger. Já 11,8% acreditam que ela falou a verdade e 8,1% acham que ela mentiu às vezes.
A situação econômica do país e o escândalo da Petrobras estão entre os pontos que podem ter influenciado a opinião dos entrevistados. Para 90,4% dos ouvidos, a inflação está instaurada e o poder de compra hoje está menor do que há 12 meses. Para 6,3% a situação está igual e para 3,2% a capacidade está maior. Sobre os fatos investigados na Operação Lava-Jato, a maior parte dos mineiros, 74,4%, acredita que Dilma sabia da corrupção descoberta dentro da estatal. Outros 12,9% responderam que ela não tinha conhecimento e 12,7% não souberam ou não responderam.
Para 73,1%, o PT, partido da presidente, teve participação nos crimes denunciados pela Polícia Federal e investigados pelo Ministério Público. Já 10,1% acreditam no contrário e 16,8% não opinaram sobre este ponto. Entre os entrevistados, 47,5% tiveram conhecimento do escândalo e 44,9% têm acompanhado os seus desdobramentos. Questionados sobre o rumo do país, 75% dos mineiros afirmaram que ele está errado. Para 13,9%, o direcionamento está mais ou menos certo e 9,7% acreditam que o Brasil está no rumo certo.
Se as eleições presidenciais fossem realizadas hoje, o vencedor em Minas Gerais seria o senador Aécio Neves, que alcançaria 56, 9% dos votos (79% dos votos válidos). A atual presidente da República teria 15,1% dos votos (21% dos votos válidos) e haveria 28% de indecisos, votos brancos e nulos. Em outubro de 2014, Dilma teve no estado 52,41% dos votos válidos, enquanto o senador obteve 47,59%.
A avaliação do governador Fernando Pimentel (PT), que está há quase quatro meses no poder, também foi testada pelo instituto. A maioria dos entrevistados, um total de 51,7%, não soube ou não quis responder. Entre os que responderam, o petista tem um desempenho negativo para 14,1%, positivo para 16,7% dos consultados e foi considerado regular por outros 17,5%. Já o desempenho do petista foi considerado igual ao que se esperava por 26, 4% dos entrevistados, pior do que se esperava por 21,4% dos consultados e melhor do que se esperava por 4,7% – nesse quesito, 47,5% dos consultados não souberam ou não responderam.
Anúncios

28/04/2015 Posted by | Minas Gerais, Política | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Pesquisa Sensus: Aécio é o candidato com mais chance de crescer

Pesquisa: Sensus mostra que entre os eleitores que conhecem os candidatos, a vantagem de Dilma diminui e quem mais cresce é Aécio.

Tucano é também o menos rejeitado entre os 2 mil eleitores pesquisados.

Eleições 2014

Dilma na frente e Aécio com menor rejeição

ELEIÇÕES

Pesquisa mostra petista em 1º, mas vantagem em relação ao tucano fica menor entre os que conhecem os candidatos

Se as eleições fossem hoje, a presidente Dilma Rousseff (PT) venceria os adversários em todos os cenários, segundo pesquisa do Instituto Sensus feita entre os dias 17 e 21 de outubro em 136 municípios de cinco regiões do Brasil. O levantamento mostra, porém, que entre os eleitores que de fato conhecem os candidatos, a vantagem da petista diminui e quem mais cresce é o senador Aécio Neves (PSDB). O tucano é também o menos rejeitado entre os 2 mil eleitores pesquisados. Nesse quesito, o ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) seria a pior opção do partido, por apresentar rejeição de quase metade dos entrevistados.

No primeiro cenário pesquisado, Dilma teria 40,2%, contra 18% do senador Aécio Neves e 10,6% do governador de PernambucoEduardo Campos (PSB). Indecisos, votos brancos e nulos somaram 31,3%. A margem de erro do levantamento encomendado pelo PSDB é de 2,2%. Quando são avaliados os mesmos nomes, mas entre os 1.117 entrevistados que declararam conhecer os três, a preferência por Dilma cai para 33,5% e a por Aécio sobe para 19,2%. Já as intenções de voto em Eduardo Campos atingem 13,3%.

Quando a ex-senadora Marina Silva é o nome do PSBDilma tem 38,2% das intenções de voto, Marina 18,4% e Aécio 17,8%. Nesse cenário, entre os que declaram conhecê-los, Dilma cairia para 33,5%, Aécio subiria para 21,3% – uma diferença de 12,2 pontos percentuais – e Marina para 19,9%.

Se o nome do PDDB for José Serra, a presidente vence com 38,8% dos votos. Nesse cenário, o tucano paulista teria 18,6% e Eduardo Campos 13,3%. Considerando o conhecimento dos eleitores sobre os nomes, Dilma teria 32,5%, Campos 18,5 e Serra 18,1%. Ainda com Serra na disputa, mas contra Marina pelo PSBDilma teria 38,2% dos votos, seguida por Serra com 18,3% e a candidata do PSB com 18%.

Em um eventual segundo turno, Dilma também venceria, mas Aécio é o que tem o melhor desempenho no embate entre os adversários. Com o mineiro candidato, ele teria 27%, contra 45,2% da petista. Essa diferença cai quando são considerados apenas os que declaram conhecer os candidatos. Nesse caso, Dilma teria 41,7% contra 30,2% de Aécio – 11,5 pontos percentuais. Para o diretor do Instituto Sensus, Ricardo Guedes, os dados da comparação entre conhecimento e voto são importantes pois mostram uma tendência de votação. “Hoje, a maior tendência, com o desenvolvimento do tempo e das campanhas , é termos um segundo turno entre Dilma e Aécio“, prevê.

Outro ponto importante que o PSDB deve observar, segundo o responsável pelo levantamento, são os índices de rejeição. Nesse critério, 47,4% dos entrevistados afirmaram que não votariam de modo algum em José Serra. Em seguida aparece Eduardo Campos, com rejeição de 39,7%, e Marina Silva, de 39,4%. Na ponta estão Dilma Rousseff, rejeitada por 36,1% e Aécio Neves, por 34,6%. ”A rejeição é um dos indicadores fundamentais da pesquisa, pois mostra um percentual do eleitorado que não votaria de jeito nenhum no candidato. Quem tem 40% ou mais está muito dificultoso no processo eleitoral”, afirmou Ricardo Guedes.

O pesquisador destacou que, além de SerraMarina e Eduardo Campos aparecem com percentuais próximos de 40%. “Quem tem entre 36% e 38% de rejeição é mais fácil, pois temos que, de 100% do eleitorado, 20% vão para branco, nulo ou abstenção. Os 80% restantes, se dividirmos por dois, dá 40%. Então, quem tem 40% ou mais não passa para o segundo turno”, explicou. O levantamento Sensus avaliou também as preferências partidárias. Preferem o PT 17,3% dos entrevistados e o PSDB 7,6%. Sobre o governo Dilma Rousseff, 39,4% consideram o resultado positivo e 38,1% regular. Para 20,8% a gestão da petista é considerada negativa.

Empate

senador Aécio Neves (PSDB) e a presidente Dilma Rousseff (PT) estão empatados na preferência dos eleitores do Espírito Santo para a sucessão presidencial em 2014. Segundo levantamento feito pela empresa Enquet, de Vitória, e publicado pelo jornal A Tribuna, Dilma tem 26,8% das intenções de voto, contra 26,5% de Aécio, uma diferença de 0,3 ponto percentual. O terceiro colocado nesse cenário, o governador do Pernambuco Eduardo Campos (PSB), aparece com 12,4% . Outros 14,4% responderam que votariam nulo ou em branco e 19,9% não souberam ou não opinaram. Quando o ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB), é o candidato tucano, Dilma aparece no Espírito Santo com 27,5% contra 21,1% do rival. Nessa hipótese, Eduardo Campos tem 17,1%, brancos ou nulo 12,9% e não sabe ou não opinou 21,4%. Dilma apresenta também a maior rejeição naquele estado, com 40,1% dos entrevistados dizendo que não votariam nela. Foram ouvidas 1.400 pessoas. A margem de erro é 2,7% para mais ou para menos.

29/10/2013 Posted by | Política | , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário