Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Aécio critica propaganda do PT por mentiras e por esconder Dilma

Aécio acusou o PT de “esconder” Dilma e diz que o partido “chega às vias de um teatro do absurdo que ofende os brasileiros” quando afirma que o governo combate a corrupção.

População com panelaço protestou contra malfeitos do PT

Fonte: O Estado de S.Paulo

Oposição critica propaganda do PT e comemora panelaço

Em meio às manifestações contra a inserção do partido, presidente do PSDB Aécio Neves não poupou críticas à peça da legenda

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), classificou como “enganosa e fantasiosa” a propaganda do PT veiculada nesta terça-feira, 5, em cadeia nacional de rádio e TV. Já o presidente do DEM, senador Agripino Maia, afirmou que os panelaços mostram que “para o povo, Lula, Dilma e o PT são uma coisa só”.

Em nota, o tucano acusa o PT de “esconder” a presidente Dilma Rousseff e diz que o partido “chega às vias de um teatro do absurdo que ofende os brasileiros” quando afirma que o governo combate a corrupção.

“O programa do PT zomba da inteligência e desrespeita milhões de trabalhadores e de famílias que conhecem bem a realidade em que vivem”, diz o texto.

O PSDB também divulgou vídeo em seu perfil oficial no Facebook com duras críticas ao governo petista, confira:

Aécio também criticou o ajuste fiscal proposto pelo governo. Segundo ele, o PT diz na TV que defende o direito trabalhistas bem no dia que “chegam à Câmara dos Deputados duas Medidas Provisórias assinadas pela presidente em que são claros os cortes de conquistas dos trabalhadores”.

No programa desta terça, aparecem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente do partido, Rui Falcão. Não houve participação de Dilma – ela aparece brevemente nas imagens, sem identificação. Lula centra sua fala contra terceirização enquanto Falcão anuncia que o partido vai expulsar militantes que forem condenados por “malfeitos”.

A transmissão da peça foi alvos de novas manifestações em diversas partes do Brasil. “Que papelão! Eles não conseguiram escapar do panelaço. Só conseguiram adiar do dia 1º para o dia 5 de maio. As vaias são a prova de que, para o povo, Lula, Dilma e o PT são uma coisa só”, disse Agripino Maia, em referência ao fato de Dilma não ter feito o pronunciamento no Dia do Trabalho por medo de novos protestos.

Anúncios

06/05/2015 Posted by | AÉCIO NEVES, Política | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Antonio Anastasia aponta mentiras e contradições de acusação

Anastasia lembrou de sua história de mais de 30 anos dedicados à causa pública sem qualquer questionamento à sua retidão. Senador disse que não tem nada a temer.

“Sou, fundamentalmente, um profissional do Direito que acredita na Justiça e nas Instituições. E, sobretudo, tenho a mais forte e invencível das defesas: a consciência tranquila”, concluiu Antonio Anastasia.

Fonte: PSDB 

Indignado, senador Antonio Anastasia aponta mentiras e contradições de acusador e espera justiça com brevidade

O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) usou a tribuna do Senado, nesta terça-feira (10/03), para se defender das falsas acusações feitas pelo ex-policial federal Jayme Alves que disse em depoimento ter entregue R$ 1 milhão a pedido do doleiro Alberto Youssef em 2010 ‘a uma pessoa muito parecida’ com o ex-governador mineiro. Em razão das declarações, a Procuradoria Geral da República pediu abertura de investigação e diligências ao Supremo Tribunal Federal. O próprio Youssef, em delação premiada (depoimento no qual não se pode mentir ou omitir fatos), desmentiu o ex-policial e afirmou que não mandou entregar dinheiro a Anastasia. Jayme, ao contrário de Youssef, não fez qualquer acordo de delação premiada.

“Os fatos descritos, já sobejamente repetidos e conhecidos, são tão falaciosos e contrários à minha notória índole que serviriam para uma boa novela de ficção, não fosse a gravidade de se acusar um homem de bem. Basta a simples leitura do que já foi disponibilizado para se verificar as contradições e incongruências: não há identificação da tal casa, seu endereço ou seu proprietário, não se sabe a data, a hora, o meio de transporte, nada. A identificação feita por foto é por mera semelhança. Por outro lado, aquele que está sob delação premiada (portanto obrigado a dizer a verdade), e que seria o responsável pela tal remessa, nega expressamente o meu envolvimento. Aliás, são pessoas que não conheço, nunca estive ou falei, quer pessoalmente, quer por outro meio”, afirmou o senador na tribuna.

Anastasia lembrou de sua história de mais de 30 anos dedicados à causa pública sem qualquer questionamento à sua retidão. Por isso mesmo, o senador disse que não tem nada a temer e que adotará, por meio de seus advogados, todas as medidas necessárias para sua defesa.

“Estamos diante de alegações extremamente precárias, contraditórias e sem qualquer amparo fático. Espero e confio que a justiça seja feita com a brevidade possível, para se restaurar, na plenitude, a minha trajetória e a minha honra. Sou, fundamentalmente, um profissional do Direito que acredita na Justiça e nas Instituições. E, sobretudo, tenho a mais forte e invencível das defesas: a consciência tranquila”, concluiu.

Apoio

Além de membros do Senado, o discurso de Anastasia foi acompanhado por diversos deputados mineiros que foram ao plenário para prestar solidariedade. O ex-governador de Minas Gerais foi aparteado por membros de diversos partidos que defenderam seu nome e sua história. O presidente do PSDB, senador Aécio Neves, destacou a trajetória política de Anastasia.

“Conheci homens públicos de gerações diferentes e de extraordinária dimensão pessoal e política. A vida me deu o privilégio de conviver com homens como Tancredo Neves, Ulysses Guimarães e Teotônio Vilela, dentre tantos outros, que tiveram, sim, uma extraordinária dimensão política no tempo em que atuaram. Mas eu digo aqui, da tribuna do Senado Federal, que, do ponto de vista pessoal e moral nenhum supera V. Exa. Até os adversários de V. Exa., na Minas que governamos juntos, respeitam a sua história e o seu comportamento pessoal. De que o acusam, senador Anastasia? A barbaridade dessa história, a fantasia que a emoldura fica clara logo no primeiro instante, será cabalmente desmontada proximamente e V. Exa. sairá desse episódio ainda muito maior do que entrou”, afirmou Aécio Neves.

O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), ressaltou a correção do ex-governador de Minas.

“Diante da sua trajetória de vida, o seu testemunho de existência humana, honestidade não é para V. Exa. um adjetivo, mas é, sim, um substantivo. Probidade também é substantivo na sua vida, porque é da sua essência, da sua natureza, da sua formação familiar, da sua trajetória de vida, e que, portanto, não percamos a capacidade de análise crítica deste momento. Na sua pureza, na sua correção, na sua conduta ilibada, nos substantivos da sua essência humana de probidade e honestidade, V. Exa. está sendo vítima de algo muito mais amplo que o Brasil vive, que é a tentativa de se apagar a luz do quarto e deixar todo mundo igual no escuro”, disse.

“V. Exa. é um dos homens mais íntegros que eu conheci na vida pública. O que acontece neste momento com Vossa Excelência é uma das maiores injustiças e infâmias que eu já ouvi. Eu não tenho o menor receio de estar colocando aqui toda a credibilidade e confiabilidade que tenho para dizer que tenho a certeza absoluta de que isso vai ser esclarecido com a maior rapidez e justiça possível”, afirmou o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).

Também fizeram aparte ao discurso os senadores Luiz Henrique (PMDB-SC), José Serra (PSDB-SP), José Agripino (DEM-RN), Álvaro Dias (PSDB-PR), Ana Amélia (PP-RS), Lúcia Vânia (PSDB-GO), Fernando Bezerra (PSB-PE), Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), Roberto Rocha (PSB-MA) e Ataídes Oliveira (PSDB-TO).

12/03/2015 Posted by | Antonio Anastasia, Política | , , , , , , , | Deixe um comentário

Os brasileiros, artigo Aécio Folha

Aécio: “Governo não tem respostas para suas próprias incoerências e vive grave paralisia diante das múltiplas crises –de gestão, econômica, política e ética.”

São visíveis as contradições do governo central e seu crescente distanciamento da realidade.”

Fonte: Folha de S.Paulo 

Os brasileiros, o Governo Dilma e a fuga da realidade, por Aécio Neves

Aécio: “desde a minha última coluna, em junho de 2014, a nossa situação se agravou muito.” Divulgação

ARTIGO AÉCIO NEVES

Os brasileiros

Após nove meses de ausência provocada pela campanha presidencial, agradeço à Folha o convite para retornar a este que é um dos mais importantes espaços da imprensa brasileira.

Como já fiz antes, recebo esta responsabilidade como uma oportunidade para refletir sobre o Brasil, respeitando as diferenças de pensamento e os princípios democráticos, sem, no entanto, me omitir diante dos graves problemas que dominam o quadro político nacional.

Certo é que, desde a minha última coluna, em junho de 2014, a nossa situação se agravou muito.

Há hoje, dispersa, uma sensação preponderante de que o país vai mal e piora. São visíveis as contradições do governo central e seu crescente distanciamento da realidade.

Fatos consumados, como o aumento do preço da energia, da gasolina, de impostos e dos juros; o flagrante descrédito internacional; a inflação que torna mais custosa a sobrevivência; a precariedade dos serviços públicos, em especial da segurança e do atendimento à saúde, além da tentativa de, sem qualquer diálogo com a sociedade, cortar direitos dos trabalhadores –medida feita justamente pela presidente que disse que jamais o faria– geram forte indignação e tornam o cenário ainda mais delicado.

A esta altura, o governo não tem respostas para suas próprias incoerências e vive grave paralisia diante das múltiplas crises –de gestão, econômica, política e ética. Ao final, são problemas demais e providências de menos, confirmando a ausência de rumo.

A inquietação e o temor pelo futuro se traduzem no risco evidente da perda de conquistas importantes, como a estabilidade econômica e os avanços sociais. Está claro que as grandes causas nacionais foram deixadas pelo caminho.

As oposições no país têm consciência dos seus deveres, enormes e intransferíveis. Sabem que é crucial impedir que se fragilizem as instituições e que se coloquem em risco a democracia, a liberdade e os direitos de cada cidadão.

Nunca as atenções estiveram tão voltadas para o mundo político, mas a verdade é que quem estiver olhando só para ele não terá uma visão completa da realidade.

Um outro protagonista está assumindo, cada dia mais, um papel relevante: o sentimento do povo brasileiro, que começa a transbordar nas conversas em casa, nas ruas, no trabalho.

Ele reflete inquietude, que pode gerar mais participação e responsabilidade coletiva. Sinaliza a existência de um povo se apropriando do que lhe pertence: o seu presente e os rumos do seu futuro.

Neste trecho de história, diante de tudo o que está acontecendo, essa é a melhor notícia.

AÉCIO NEVES escreve às segundas-feiras nesta coluna.

02/03/2015 Posted by | Política | , , , , , | Deixe um comentário

Governo Dilma tira benefício Minha Casa Melhor das famílias mais pobres

Diante do aperto fiscal, o governo decidiu suspender novos financiamentos do programa Minha Casa Melhor.

Lider do PSDB pede informação sobre desempenho do programa

Fonte: O Globo 

Governo suspende financiamentos do Minha Casa Melhor

Programa disponibilizava linha de crédito de até R$ 5 mil por família para viabilizar compra de eletrodomésticos. Contratos já realizados continuam operando normalmente

Diante do aperto fiscal, o governo decidiu suspender novos financiamentos do programa Minha Casa Melhor, criado dentro do Minha Casa, Minha Vida (MCMV). O financiamento especial foi criado em 12 de junho de 2013, com uma linha de crédito de até R$ 5 mil por família, para viabilizar a compra de eletrodomésticos e móveis novos pelos beneficiários do programa MCMV, uma das principais bandeiras da presidente Dilma Rousseff durante sua campanha eleitoral à reeleição. Nesta quinta-feira, a Caixa Econômica Federal (CEF) confirmou, por meio de nota, que novos financiamentos serão discutidos no futuro e que os cartões em uso e cujo recurso foi liberado, continuam valendo.

“Novas contratações do Minha Casa Melhor estão sendo discutidas no âmbito do programa Minha Casa Minha Vida fase 3. Os cartões referentes a contratos já realizados continuam operando normalmente”, diz a nota.

A Caixa não informou o valor da linha gasto até agora, mas integrantes da equipe econômica disseram que o dinheiro disponível foi “todo gasto” e, por isso, teria sido necessária a suspensão de novas adesões. O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), apresentou na segunda-feira requerimento de informações ao ministro da Fazenda, Joaquim Levy, cobrando informações de que novas adesões estão suspensas desde o último dia 20.

O cartão Minha Casa Melhor disponibilizava até R$ 5 mil de crédito para o mutuário pagar à CEF em até 48 meses os móveis, eletrônicos e eletrodomésticos. A taxa de juros é de 5% ao ano. Segundo informações da CEF, são mais de 13 mil lojas participantes onde se pode comprar 14 tipos de móveis e eletrodomésticos. O aporte dado à linha de financiamento foi de R$ 8 bilhões, mas nem todos os recursos foram gastos no fim específico. Na linha, teriam sido gastos apenas R$ 3 bilhões, valor já esgotado. O restante foi direcionado para outras operações dentro do MCMV.

No requerimento apresentado por Cunha Lima, o tucano disse que recebeu informações “pelos canais de atendimento da CEF de que novas adesões à essa linha de crédito estão suspensas desde o último dia 20 de fevereiro para reavaliação do programa”.

“Em que medida a decisão de suspender o programa relaciona-se às dificuldades fiscais pelas quais o país passa no momento?”, questionou Cássio Cunha Lima.

Na campanha eleitoral, Dilma prometeu lançar mais uma fase do programa Minha Casa, Minha Vida e informou que, em suas duas fases, o MCMV já havia contratado 3,45 milhões de casas. Para 2015, o Orçamento da União destina R$ 19,3 bilhões para o programa.

27/02/2015 Posted by | Política | , , , , , , | Deixe um comentário

Mobilização: Aécio inicia campanha para evitar mudanças na LDO

Senador iniciou uma campanha de mobilização nas redes sociais para evitar a aprovação de mudanças na Lei de Diretrizes Orçamentária.

Aécio pediu que a sociedade “continue acordada” para impedir a mudança da lei e provar que o Brasil não é uma “republiqueta”.

Fonte: O Globo

Aécio inicia mobilização nas redes sociais para evitar aprovação de mudanças na LDO

Senador prometeu recorrer ao STF para impedir alterações

Para reforçar a petição que economistas ligados ao PSDB estão coletando assinaturas no site Avaaz, como fez na campanha presidencial, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) iniciou uma campanha de mobilização nas redes sociais pedindo que os eleitores façam um movimento de pressão junto aos parlamentares para evitar a aprovação de mudanças naLei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que poderá livrar a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, de crise de responsabilidade por não cumprir as metas fiscais aprovadas pelo Congresso Nacional. Em um vídeo distribuído para grupos de WhatsAppAécio pediu que a sociedade “continue acordada” para impedir a mudança da lei e provar que o Brasil não é uma “republiqueta”.

Aécio inicia o vídeo saudando os “amigos” e dizendo que, no Congresso Nacional, agora, a Oposição “tem que matar um leão por dia” e o grande tema do momento é a tentativa do governo federal, da presidente Dilma, usando sua maioria , de modificar a LDO.

Sem quórum para a abertura dos trabalhos no Congresso Nacional, a sessão dessa quarta-feira foi adiada para a próxima terça-feira, às 12h. Com isso, a votação do projeto que altera a LDO também foi adiada.

“Por quê? Porque ela não cumpriu a meta fiscal aprovada pelo Congresso. E o governante que descumpre essa meta, incorre em crime de responsabilidade, com gravíssimas consequências. O governo quer dizer o seguinte: Quando a gente não cumpre a lei, a gente pega essa lei e muda. Mas quero dizer a vocês que a oposição está aqui vigilante, conseguimos hoje uma grande vitória, conseguimos obstruir a sessão. Na próxima terça-feira o governo vai tentar de novo, com seu rolo compressor”, alerta o tucano no vídeo.

O candidato derrotado a presidente diz que, entretanto, que os brasileiros vão estar vigilantes e se for preciso vão ao Supremo Tribunal Federal para impedir “mais essa violência, porque quem paga a conta no final, é o cidadão brasileiro: os investimentos vão embora, empregos deixam de ser gerados no Brasil”.

“Essa é a consequência perversa de um governo que priorizou a eleição e não o equilíbrio das contas públicas. Portanto, gente, aqueles que tiverem contatos com seus parlamentares, por e-mail, por WhatsApp, por onde for: se manifeste, vamos mostrar que a sociedade brasileira continua acordada e que não somos uma republiqueta onde a maioria pode fazer o que quer. Portanto, vamos nos mobilizar e na próxima terça-feira eles vão tentar de novo aprovar essa modificação na LDO e nós vamos estar aqui atentos para que isso não ocorra. Conto com vocês e a gente se fala ainda antes do Natal”, diz Aécio, no vídeo gravado em seu gabinete no Senado Federal.

01/12/2014 Posted by | Política | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Caso a base governista aprove alteração da LDO, PSDB irá ao STF, diz Aécio

Para Aécio, a nova lei, se aprovada, concede uma anistia à presidente pelo não cumprimento da meta fiscal.

Brasil sem rumo

Fonte: PSDB

Aécio diz que PSDB irá ao STF caso Congresso  aprove alteração da LDO
 
senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmou, nesta terça-feira (25/11), que o partido irá ao Supremo Tribunal Federal (STF) caso a base governista aprove o projeto que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), isentando, na prática, a presidente Dilma de cumprir a meta fiscal de 2014. “Se modificada a LDO, a meu ver, de forma inconstitucional, vamos ao Supremo Tribunal Federal com uma ação em relação à modificação da LDO, permitindo que o déficit vire superávit”, afirmou Aécio em entrevista à imprensa no Congresso.
 
Para Aécio, a nova lei, se aprovada, concede uma anistia à presidente pelo não cumprimento da meta fiscal. Ele afirmou que o exemplo que a chefe do Executivo dá aos brasileiros é o pior possível.
 
“Não há mais Lei de Responsabilidade Fiscal. Ninguém vai ter mais autoridade de cobrar de um prefeito ou de um governador que cumpra também os seus percentuais mínimos de investimento em saúde e educação. Por que a presidente pode descumprir e o Congresso Nacional dar a ela esta anistia, e os prefeitos respondem inclusive criminalmente se não cumprirem as suas metas?”, questionou.
 
Aécio voltou a cobrar da presidente o controle dos gastos públicos. “O que eu questiono é a capacidade deste governo de cumprir aquilo que a legislação determina. Não podemos viver num país onde a legislação é alterada em função dos interesses do governante de plantão e de uma eventual maioria que amanhã pode estar no outro campo”, criticou o presidente nacional do PSDB.
 
Retrocesso
 
O senador também criticou a pressão exercida pelo Planalto sobre o Legislativo. Nesta terça, o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros, convocou sessão conjunta da Câmara e do Senado para apreciar os vetos presidenciais que estão trancando a pauta e impedindo a votação do projeto proposto por Dilma.
 
“É muito grave aquilo que estamos vendo aqui hoje. Sou parlamentar na essência, presidi essa Casa. Vou lutar até o último instante para defender as prerrogativas do Congresso Nacional. Não se trata mais de questão eleitoral, porque se não amanhã vamos iniciar uma nova legislatura com um retrocesso absurdo em relação à legislatura anterior”, ressaltou.
 
Aécio também afirmou que a sociedade precisa ficar atenta às negociações feitas entre o governo e a base aliada para aprovação do projeto. “É importante estarem atentos para as negociações que estão acontecendo nos porões, hoje, do Palácio. Porque você vê gente da base aguardando que cargos sejam distribuídos, que emendas sejam liberadas, ministérios sejam definidos para votar essa violência em relação à Constituição”, ressaltou.
 
Aécio também fez um alerta para as consequências caso o projeto que modifica a LDO seja aprovado. “A nota de crédito do Brasil vai ser rebaixada, investimentos vão continuar distantes do Brasil. Isso significa menos empregos e menos desenvolvimento. Quem paga ao final desta conta de um governo ineficiente, perdulário, que enganou a população brasileira é o cidadão brasileiro, principalmente o mais pobre”, afirmou.
 
Estelionato eleitoral
 
Aécio voltou a criticar a falta de transparência do governo federal sobre a realidade das contas públicas. Ele lembrou que, durante a campanha, cobrou uma posição da presidente, e a resposta era de que a situação estava sob controle.
 
“Até um mês antes das eleições, autoridades da área econômica diziam que as metas seriam cumpridas, cobrei da presidente da República durante debates o cumprimento dessas metas, a resposta dela era de que as contas estavam equilibradas. Tivemos o pior agosto, o pior setembro e o pior outubro, no que diz respeito às contas públicas, da década. Porque será? Infelizmente o Brasil viveu um grande estelionato eleitoral há poucos meses”, lamentou.

26/11/2014 Posted by | Política | , , , , , , | Deixe um comentário

Profissionais da saúde participam de movimento em apoio a Aécio

No Dia do Médico, profissionais da saúde participaram de Movimento pró-Aécio que denuncia a falta de investimentos do governo federal.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

No “Dia do Médico”, os profissionais participaram da ‘Caminhada Cidadã da Saúde’ em que denunciaram a falta de investimentos do governo federal no setor

Uma caminhada na região central de Belo Horizonte reuniu, na manhã desse sábado (18/10), profissionais da saúde de diversas áreas, como médicos, fisioterapeutas e enfermeiros, que saíram às ruas para manifestar apoio à candidatura de Aécio Neves à Presidência da República. Na data em que se comemora o “Dia do Médico”, os profissionais participaram da ‘Caminhada Cidadã da Saúde’, em que denunciaram, também, a falta de investimentos do governo federal no setor e a ausência de carreira e estrutura de trabalho para os profissionais, o que prejudica o atendimento.

A caminhada saiu da sede da Associação Médica de Minas Gerais e seguiu até a Praça Sete, onde os participantes deram um abraço simbólico na Praça e soltaram balões coloridos. O objetivo do ato, de acordo com o presidente da Associação Médica de Minas Gerais (AMMG), Lincoln Lopes, foi reforçar a necessidade de financiamento, carreira e estrutura de trabalho adequadas para permitir a cada brasileiro assistência digna à saúde.

“O que vemos hoje é a maneira como a saúde vem sendo destratada pelo governo do PT. O governo teve nas suas mãos a possibilidade de regulamentar a Emenda 29, que prevê investimentos de 10% da receita bruta na saúde e não o fez. Poderíamos estar numa revolução na saúde pública do país em vez de vermos cidadãos morrendo nas filas todos os dias. O PT utiliza-se de soluções eleitoreiras, desprovidas de qualquer fundamento, como o programa Mais Médicos, que trouxe para o Brasil profissionais de qualificação duvidosa, desrespeitando a Constituição Brasileira”, avaliou.

Para os oftalmologistas Luciana Quintão e Hugo Leonardo Dayrell, a maneira como o PT tratou a classe nos últimos anos desestruturou a saúde pública. Os médicos consideraram que Aécio é o candidato que tem melhores condições para resgatar uma saúde mais adequada e decente para os brasileiros.

“O que mais nos afeta hoje é a maneira como o PT trata os médicos, um partido que teve 12 anos para governar e estruturar a saúde pública e não fez nada disso. O PT abandonou a saúde, destratou os médicos de forma caluniosa e deixou a saúde quebrada no Brasil inteiro. Aécio é o candidato mais preparado e adequado para resolver os problemas do Brasil de maneira estruturada e duradoura, e não com medidas paliativas e simplesmente eleitoreiras e de curto prazo como as propostas do PT. O Brasil precisa de mais qualidade e mais dignidade. É por isso que apoiamos Aécio”, disse Leonardo Dayrell.

Após a caminhada, os manifestantes participaram do evento “Vem pra Mudança – Churrasco de Ovo”, um protesto bem humorado contra a orientação da equipe econômica do atual governo que, para controlar a inflação, sugeriu à população trocar carne por ovo.

Retomada dos investimentos na saúde

Para assegurar a melhoria efetiva na melhoria do acesso e no atendimento à saúde em todas as regiões do país, o programa de governo do candidato da Coligação Muda Brasil à Presidência, Aécio Neves, contempla 71 compromissos e propostas e tem entre suas principais metas destinar 10% da receita bruta da União para o financiamento do setor e a revisão da tabela de procedimentos do Sistema Único de Saúde (SUS).

Aécio garante que, eleito, irá assegurar a retomada dos investimentos do governo federal na área da saúde reduzidos significativamente nos 12 anos de governo do PT. Entre as propostas do candidato está a criação da carreira nacional dos médicos e a implantação de 500 clínicas de especialidades.

Outro compromisso firmado é fazer com que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), passe a servir de apoio à área de saúde concedendo financiamentos para que médicos recém-formados instalem clínicas em várias especialidades onde haja carência naquela área. Em contrapartida, esses médicos atenderão pacientes do SUS, principalmente nas periferias das grandes cidades, áreas violentas e cidades pobres do país. O pagamento do financiamento será feito por meio do atendimento na rede pública. Aécio se compromete, ainda, a resgatar o Programa de Saúde da Família.

Veja mais depoimentos:

Ângela Maria Quintas, médica

“Queremos uma definição do financiamento da saúde do SUS. Queremos que sejam valorizadas todas as categorias. Apoiamos Aécio porque acreditamos que ele vai abrir um diálogo com todos os profissionais da área da saúde. O SUS efetivamente não chega da maneira devida para a população e vamos mudar isso”.

Flávia Figueiredo, médica

“A gestão do PT e o governo Dilma acabaram com a classe médica, trouxeram os médicos cubanos no regime de escravidão, em que eles recebem muito menos do que um médico brasileiro e a Dilma conseguiu culpar os médicos brasileiros pelo caos na saúde. Hoje, nós médicos estamos com Aécio e acreditamos que seremos mais valorizados em sua gestão”.

Débora Praes, fisioterapeuta

“Apoio Aécio porque acredito que ele vai mudar o país. O que o PT vem fazendo com o Brasil é horrível e como profissional, vi a saúde se deteriorar nesses anos todos”.

Anderson Dias, médico

“Sou profissional de saúde e vejo os desmandos do PT na saúde, transferindo a responsabilidade do caos para a classe da saúde, o absurdo que é trazer o médico estrangeiro ao invés de valorizar os médicos brasileiros. Aécio é um bom gestor, já conversou com representantes da área da saúde, é favorável a carreira dos médicos, então, a esperança é Aécio”.

André Antunes, estudante de medicina

Aécio Neves é o candidato com as melhores propostas na área da saúde. O governo do PT não acrescentou em nada, pelo contrário, só cometeu equívocos. Acredito em Aécio, porque ele vai valorizar a carreira dos profissionais da saúde, vai investir 10% do PIB na saúde e tem, acima de tudo, ética.

Marcelo Rabelo

“Aécio é a mudança que o Brasil precisa, que todas as áreas precisam, assim como todos os mineiros”.

Margaret Del Sarto

“Precisamos tirar o governo do PT, é a nossa responsabilidade, por isso meu voto é em Aécio para presidente do Brasil. Já votei no PT e fiquei completamente decepcionada e surpresa com tanta corrupção e falta de honestidade com o povo brasileiro”.

Sérgio Chaves, comerciante

“Não aguentamos mais tanta roubalheira, amo o meu país e precisamos mudar com Aécio, o mais preparado, com caráter e não vimos isso na candidata do PT”.

Rosana Sadala, pensionista

“Sou Aécio porque sempre acreditei na sua história política, é preparado para governar o Brasil. Foi um excelente governador para Minas e será o melhor presidente do país”.

31/10/2014 Posted by | 2º TURNO,  AÉCIO NEVES,  AÉCIO PROPOSTAS,  AECIO,  AECIO: PRESIDENTE 2014, SAÚDE | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Sensus: Aécio abre 13 pontos de vantagem sobre Dilma Rousseff

Pesquisa Istoé/Sensus mostra vantagem de 11 pontos do candidato tucano. Se considerados os votos totais, Aécio teria 49,7%; Dilma, 38,4%.

Eleições 2014

Fonte: ISTOÉ

Aécio está 13 pontos à frente de Dilma

Pesquisa ISTOÉ/Sensus mostra o candidato tucano com 56,4% das intenções de voto e a petista com 43,6%

Pesquisa ISTOÉ/Sensus realizada entre a terça-feira 14 e a sexta-feira 17 mostra a consolidação da liderança de Aécio Neves (PSDB) sobre a petista Dilma Rousseff no segundo turno da sucessão presidencial. De acordo com o levantamento, o tucano soma 56,4% dos votos válidos, contra 43,6% da presidenta. Uma diferença de 12,8 pontos percentuais, que representa cerca de 19,5 milhões de votos. Se fossem considerados os votos totais, Aécio teria 49,7%; Dilma, 38,4%; e 12% dos eleitores ainda se manifestam indecisos ou dispostos a votar em branco. A pesquisa indica que nessa reta final da disputa os dois candidatos já são bastante conhecidos pelos eleitores. O índice de conhecimento de Dilma é de 94,4% e de Aécio, de 93,3%. “Com os candidatos mais conhecidos, a tendência é a de que o voto fique mais consolidado”, afirma Ricardo Guedes, diretor do Instituto Sensus. O levantamento, que ouviu 2.000 eleitores de 24 Estados, revela também a liderança de Aécio Neves quando não é apresentado ao eleitor nenhum candidato. Trata-se da chamada resposta espontânea. Nesse quesito, o tucano foi citado por 48,7% dos entrevistados e a petista, que governa o País desde janeiro de 2011, por 37,8%.

Realizada em 136 municípios, a pesquisa ISTOÉ/Sensus também constatou que a campanha petista não conseguiu reduzir o índice de rejeição à candidata Dilma Rousseff. Quase metade do eleitorado, 45,4%, afirma que não admite votar na presidenta de maneira alguma. Com relação ao tucano, segundo o levantamento, a rejeição é de 29,9%. “Isso significa que a margem de crescimento da candidata Dilma é menor do que a de Aécio”, avalia Guedes. Os números mostram, segundo a pesquisa, uma forte migração para o senador tucano dos votos que foram dados a Marina Silva (PSB) no primeiro turno. “Hoje estamos juntos em torno de um programa para mudar o Brasil”, disse Marina na sexta-feira 17, ao se encontrar com Aécio em evento público na zona oeste de São Paulo.

Desde 1989, quando o Brasil voltou a eleger diretamente o presidente da República, é a primeira vez que um candidato que terminou o primeiro turno em segundo lugar começa a última etapa da disputa na liderança. A pesquisa Istoé/Sensus divulgada no sábado 11 já apontava esse movimento, quando revelou que Aécio estava com 52,4% das intenções de voto. Na última semana, os levantamentos que são feitos diariamente pelo comando das duas campanhas também mostraram a liderança de Aécio. É com base nessas consultas que tanto o PT como o PSDB planejam a última semana de campanha. E tudo indica que o tom será cada vez mais quente. No PT há uma divisão. Um grupo sustenta que a campanha deve aumentar o tom dos ataques contra Aécio e outro avalia que a presidenta deva imprimir um ritmo mais propositivo à campanha. O mais provável, no entanto, é que a campanha de Dilma continue a jogar pesado contra o tucano. Segundo Humberto Costa, líder do PT no Senado, o partido vai insistir na tese de que é necessário “desconstruir a candidatura tucana”. “Não basta ficar defendendo nosso governo”, disse o senador na sexta-feira 17. Claro, trata-se de um indicativo de que a campanha de Dilma vai continuar usando do terrorismo eleitoral. “Se deu certo contra Marina, deverá dar certo contra Aécio”, afirmou Costa.

No QG dos tucanos, a ordem é não deixar nada sem resposta e continuar mostrando ao eleitor os inúmeros casos de corrupção que marcam as gestões petistas, particularmente os quatro anos do governo de Dilma. “Não podemos nos colocar como vítimas. O que precisamos é mostrar nossas propostas, mas em nenhum momento deixar de nos defender com veemência das armações feitas pelos adversários”, disse um dos coordenadores da campanha de Aécio Neves. “Marina tentou apenas fazer a campanha propositiva e acabou atropelada pela máquina de calúnias do PT.” Nessa última semana de campanha, Aécio vai intensificar a agenda em Minas e no Nordeste, principalmente na Bahia, em Pernambuco e no Ceará. Não está descartada a possibilidade de que os nomes de novos ministros venham a ser divulgados pelo candidato.

31/10/2014 Posted by | 2º TURNO,  AÉCIO NEVES,  AÉCIO PRESIDENTE,  AÉCIO PROPOSTAS,  AECIO,  AECIO: PRESIDENTE 2014,  ELEIÇÕES 2014 | , , , , , , , | Deixe um comentário

ISTOÉSensus: Aécio dispara e abre 17 pontos de vantagem

Pesquisa ISTOÉSensus mostra candidato Aécio Neves (PSDB) com 58,8% dos votos válidos e a petista Dilma Rousseff (PT) com 41,2%.

Gravações da Petrobras derrubam Dilma

Fonte: Isto É

Aécio dispara e abre 17 pontos de vantagem sobre Dilma, mostra pesquisa Istoé/Sensus

Primeiro levantamento após divulgação de áudios da Petrobrás mostra que escândalo atingiu em cheio campanha da petista

Primeira pesquisa ISTOÉSensus realizada depois do primeiro turno da sucessão presidencial mostra o candidato Aécio Neves (PSDB) com 58,8% dos votos válidos e a petista Dilma Rousseff com 41,2%. Uma diferença de 17,6 pontos percentuais.

O levantamento feito entre a quarta-feira 7 e o sábado 10 é o primeiro a captar parte dos efeitos provocados pelas revelações feitas pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa sobre o detalhamento do esquema de corrupção na estatal.

“Além do crescimento da candidatura de Aécio Neves, observa-se um forte aumento na rejeição da presidenta Dilma Rousseff”, afirma Ricardo Guedes, diretor do Instituto Sensus. Segundo a pesquisa, o índice de eleitores que afirmam não votar em Dilma de forma alguma é de 46,3%. A rejeição de Aécio Neves é de 29,2%.

“O tamanho da rejeição à candidatura de Dilma, torna praticamente impossível a reeleição da presidenta”, diz Guedes. A pesquisa também capta, segundo o diretor do Sensus, os apoios políticos que Aécio recebeu durante a semana, entre eles o do PSB, PV e PPS.

As 2000 entrevistas feitas em 24 Estados e 136 municípios mostra que houve uma migração do eleitorado à candidatura tucana mais rápida do que as manifestações oficiais dos líderes políticos.

No levantamento sobre o total dos votos, Aécio soma 52,4%, Dilma 36,7% e os indecisos, brancos e nulos são 11%, tudo com margem de erro de 2,2% e índice de confiança de 95%. Nos votos espontâneos, quando nenhum nome é apresentado ao eleitor, Aécio soma 52,1%, Dilma fica 35,4% e os indecisos são 12,6%.

“A analise de todos esses dados permite afirmar que onda a favor de Aécio detectada nas duas semanas que antecederam o primeiro turno continua muito forte”, diz Guedes. O tucano, segundo a pesquisa ISTOÉSensus, vence em todas as regiões do País, menos no Nordeste.

No PSDB, a espectativa é a de que a diferença a favor de Dilma no Nordeste caia nas próximas pesquisas, principalmente em Pernambuco, na Bahia e no Ceará. Em Pernambuco devido o engajamento da família de Eduardo Campos na campanha, oficializado na manhã do sábado 10. Na Bahia em função da presença mais forte do prefeito de Salvador, ACM Neto, no palanque tucano. E, no Ceará, com a participação do senador eleito Tasso Jereissati.

Além da vantagem regional, Aécio, de acordo com o levantamento, supera Dilma em todas as categorias socioeconômicas, o que, segudo a análise de Guedes, indica que a estratégia petista de apostar na divisão do País entre pobres e ricos não tem dado resultado.

 

PESQUISA ISTOÉ|Sensus

Realização – Sensus

Registro na Justiça Eleitoral – BR-01076/2014

Entrevistas – 2.000, em cinco regiões, 24 Estados e 136 municípios do País

Metodologia – Cotas para sexo, idade, escolaridade, renda e urbano e rural

Campo – de 07 a 10 de Outubro de 2014

Margem de erro – +/- 2,2%

Confiança – 95%

14/10/2014 Posted by | Política | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Lutador Anderson Silva declara apoio a Aécio Neves

O ex-campeão dos médios do UFC Anderson Silva declarou apoio ao candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves.

Eleições 2014

Fonte: Veja

Anderson Silva declara apoio a Aécio

O ex-campeão dos médios do UFC Anderson Silva declarou apoio nessa sexta-feira aocandidato do PSDB à Presidência da RepúblicaAécio Neves.

Em depoimento de um minuto divulgado pela página do tucano na internet, o lutador diz que tem “conhecimento de causa” para afirmar que Aécio é o “candidato da mudança“.

“Eu estou aqui para falar um pouco de conhecimento de causa, que é uma coisa que todo brasileiro deve ter. Vamos fazer com o que o nosso país tenha uma mudança radical. Nos últimos anos, a gente viu muita coisa boa, mas também muita coisa ruim. E agora é hora de mudar”, disse o lutador, repetindo o slogan da campanha tucana.

Anderson é cliente da agência de marketing esportivo 9ine, cujo dono é o ex-jogador de futebol Ronaldo Nazário, o “Fenômeno”. Amigo pessoal de AécioRonaldo já participou de eventos de campanha do presidenciável e até o acompanhou no último debate da Globo. Além de Anderson, os lutadores Minotauro e Wanderlei Silva também gravaram um vídeo juntos, manifestando apoio ao candidato. Faz parte da estratégia de campanha associar a imagem do tucano a celebridades.

(Eduardo Gonçalves, de São Paulo)

13/10/2014 Posted by | AECIO,  AÉCIO NEVES,  AECIO,  AECIO: PRESIDENTE 2014,  ELEIÇÕES 2014 | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário