Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Concerto encerra a Semana do Meio Ambiente em Minas Gerais

Com uma apresentação especial em comemoração ao meio ambiente, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais reuniu nesse domingo (13) cerca de duas mil pessoas na Barragem Santa Lúcia, em Belo Horizonte. O concerto, parte da série “Clássicos no Parque”, encerrou as atividades da Semana do Meio Ambiente de Minas Gerais e teve o apoio da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) e da Usiminas.

A orquestra, com 85 músicos, apresentou peças de dança como o Bolero de Ravel, o tango ‘Oblivion’ de Astor Piazzola, a polka ‘Trisch, Trasch’ de Johann Strauss II, a Valsa das Flores de Piotr Llich Tchaikovsky, a polonaise, uma dança originária da Polônia, de Frédéric Chopin e o batuque do brasileiro Oscar Lorenzo Fernandez. Também fez parte do repertório a peça ‘Quatro Estações’ de Vivaldi.

No evento, o presidente da Feam, José Cláudio Junqueira, ressaltou a importância de se pensar o meio ambiente por meio das expressões culturais e destacou que a Semana do Meio Ambiente trabalhou o tema da valorização dos resíduos. “A Feam está trabalhando junto aos setores industriais visando à redução na geração dos resíduos, bem como práticas de reutilização e reciclagem, e essa atitude significa menos resíduos para nossos aterros sanitários e para o meio ambiente”, afirmou.

A assessora de Meio Ambiente da Usiminas, Maria Helena Fonseca, também destacou a importância de envolver arte, indústria e comunidade em um evento comemorativo ao meio ambiente. “Somos todos agentes de mudanças e projetos como esse nos motivam a refletir sobre práticas sustentáveis no dia a dia”, disse.

No evento, a Feam e a Usiminas assinaram um Acordo de Cooperação Técnica com o objetivo de pesquisar e identificar alternativas para a reutilização e a reciclagem de resíduos de aciaria, que são resíduos oriundos do processo siderúrgico. “Este resíduo já tem um uso consagrado no setor da construção civil, mas o aproveitamento ainda é pequeno, e a proposta é avaliar as possibilidades de ampliar o uso, inclusive, na agricultura”, explicou José Cláudio Junqueira. O Acordo tem vigência de 36 meses e prevê o desenvolvimento de estudos, projetos, pesquisas e seminários pela equipe técnica da Feam e pelo Centro de Pesquisas da Usiminas.

Anúncios

16/06/2010 Posted by | Meio Ambiente | , , , , , , | Deixe um comentário

Meta 2010 realiza oficina dediagnóstico da situação ambiental das sub-bacias que compõem o Rio das Velhas

A equipe do projeto estruturador Meta 2010 realiza oficina temática nesta segunda-feira (26), no município de Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), das 12h às 17h, dando continuidade ao  diagnóstico da situação ambiental das sub-bacias que compõem a bacia hidrográfica do Rio das Velhas. A oficina irá abranger as sub-bacias dos ribeirões Caeté e Sabará, e dos rios Taquaraçu e Jaboticatubas.

A ação faz parte do projeto “Diagnóstico Velhas Sustentável”, que visa elaborar um panorama da situação ambiental da área correspondente à Meta 2010.  O Projeto prevê, também, armazenar em um único banco de dados todas as informações ambientais e socioeconômicas produzidas por diferentes instituições, permitindo a gestão e o planejamento no desenvolvimento das diferentes atividades da bacia.

As oficinas regionais temáticas pretendem também indicar os principais problemas ambientais e direcionar para ações de melhoria da qualidade ambiental das regiões da bacia hidrográfica do Velhas. Elas têm como meta discutir com as populações locais suas prioridades ambientais.

As oficinas temáticas terão uma apresentação resumida das características ambientais, dos problemas e suas possíveis soluções para cada área e, posteriormente, serão formados grupos de trabalho para que os participantes opinem tanto para a correção dos problemas levantados quanto para a incorporação de novas informações. Serão criados seis grupos para discutir as ações necessárias para melhorar a qualidade ambiental da bacia.

A coordenadora executiva da Meta 2010, Myriam Mousinho, ressalta a importância da discussão das intervenções regionalizadas. “A Meta 2010 surgiu da vontade da sociedade civil e é importante discutir com a sociedade ações permanentes para garantir a revitalização do Rio das Velhas”, afirma.

O diagnóstico Velhas Sustentável foi desenvolvido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), em parceria com o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam),Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam)Instituto Estadual de Florestas (IEF)Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa)Instituto Mineiro de Agropecuária(IMA)Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), Projeto Manuelzão, AGB- Peixe Vivo e o Comitê de Bacia Hidrográfica do rio das Velhas.

Por meio do Velhas Sustentável será feito um diagnóstico ambiental das sub-bacias do rio das Velhas, tratando informações secundárias obtidas nas instituições parceiras, tais como a qualidade de água, outorgas, empreendimentos licenciados, unidades de conservação (UC), proposta para a criação de outras UCs, cobertura vegetal, resíduos sólidos, pontos de lançamento, captações da Copasa, estações de tratamento de água e zoneamento ecológico econômico de Minas Gerais.

Dessas informações serão identificadas as principais características, mostrando os pontos de vulnerabilidade ambiental e dos principais focos de degradação, que servirão de subsídio para as ações da Meta 2010, orientando as intervenções na bacia. O levantamento servirá também para unir esforços e recursos dos setores públicos e privados na resolução dos problemas identificados. A finalização do Diagnóstico Velhas Sustentável está prevista para julho. Na oportunidade será apresentado o diagnóstico completo com as contribuições da sociedade participativa.

Serviço:

Evento: Oficina Ribeirão Caeté-Sabará, Rio Taquaraçu, Rio Jaboticatubas

Local: Hotel Casa Nova, rua João Evangelista Dolabela, nº 72, Centro, Santa Luzia (próximo à antiga rodoviária)

Data: 26/04/2010

Horário: 12 às 17h

26/04/2010 Posted by | Meio Ambiente | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Governo Aécio Neves inicia pesquisa que poderá reduzir danos ambientais em aterrros sanitários – uso de fosfogesso vai diminuir em até 50% volume de resíduos sólidos

A Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam), órgão do Governo Aécio Neves, por meio da Gerência de Gestão de Resíduos Sólidos (Geres), inaugurou nesta sexta-feira (19), no aterro sanitário de Contagem, duas células de pesquisa para estudo do uso de fosfogesso em aterros sanitários. O projeto de pesquisa será realizado pela Feam por meio de uma bolsa incentivo da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

Um convênio realizado entre a Feam e a Prefeitura de Contagem permitiu a construção, no aterro sanitário, de duas células de disposição de resíduos sólidos urbanos, bem como suas respectivas unidades de controle (sistemas de frenagem de percolado e gás, impermeabilização e recobertura final). A Feam fará a comparação dos dados obtidos nas duas células, uma com aplicação de camadas intermediárias de fosfogesso com os resíduos sólidos urbanos e a outra, controlada sem fosfogesso. “A expectativa é que tenhamos dados mais representativos após um ano, quando completaremos um ciclo hidrológico, entretanto, a avaliação será realizada durante todo o ano”, ressaltou o analista ambiental da Feam, Bruno de Mattos.

O sulfato de cálcio dihidratado, conhecido como fosfogesso, é resultante do processo produtivo de uma das etapas para a produção de fertilizantes. A principal forma de destinação desse resíduo, tanto no Brasil como no mundo, é a estocagem em pilhas. Entretanto estas pilhas, que hoje possuem milhões de toneladas estocadas, representam um grande passivo ambiental em Minas Gerais, estimado em cerca de 38 milhões, sendo a geração anual de cerca de três milhões de toneladas. Outro destino do resíduo é o uso do fosfogesso na agricultura, como corretivo de solo. “Este estudo pretende, além de verificar a eficácia e eficiência do uso do fosfogesso para aumento da vida útil de aterros sanitários, encontrar alternativas para o grande passivo ambiental existente em Minas Gerais”, afirmou a coordenadora do estudo, a gerente de Resíduos Sólidos da Feam, Eleonora Deschamps.

Os técnicos da Feam Bruno de Mattos e Eleonora Deschamps, em recente visita técnica ao Institute of Phosphate Reserarch (FIPR) nos Estados Unidos, debateram com técnicos do instituto americano o uso do fosfogesso para recobertura de aterro sanitário. De acordo com eles, a aceleração da decomposição da matéria orgânica com o uso desse resíduo se justifica pelo fato do fosfogesso conter sulfatos, que podem ser considerados fontes de alimento para as bactérias decompositoras.

O uso alternativo do fosfogesso foi testado em escala laboratorial pelo FIPR e os resultados demonstraram que houve uma redução de 30 a 50% no volume de resíduo sólido. “Essa iniciativa é inédita no Brasil. No mundo, o que conhecemos é a pesquisa realizada pela Universidade de Orlando em parceria com o Florida Institute of Phosphate Research (FIPR), em escola laboratorial, enquanto a nossa será feita em escala real”, afirma Bruno de Mattos. Após a avaliação dos resultados apresentados nas células experimentais, a Feam poderá propor o uso do fosfogesso nos aterros sanitários em todo o Estado de Minas Gerais.

20/02/2010 Posted by | Ação Sustentável, Meio Ambiente | , , , , , , , , | 1 Comentário

Aquecimento Global: Governo Aécio Neves cria Índice de Produção mais Limpa, a ferramenta servirá para medir a ecoeficiência das empresas mineiras

Reconhecer o esforço das indústrias que vão além do que está previsto em lei e que se esforçam para ter uma produção mais limpa. É isso, de acordo com o presidente da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), José Cláudio Junqueira, o que o Índice de Produção mais Limpa, desenvolvido pela Feam e apresentado nesta quarta-feira (18) no Centro Mineiro de Referência em Resíduos (CMRR) durante o Seminário Índice P+ L: Em Busca da Sustentabilidade, pretende ajudar o Governo Aécio Neves. Durante a abertura do evento, Junqueira destacou a importância do Índice como ferramenta de gestão e afirmou que uma proposta para beneficiar empreendimentos ecoeficientes será apresentada, em breve, ao Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam). 

A ideia de criar uma ferramenta capaz de medir o nível de produção mais limpa nas indústrias de transformação surgiu, de acordo com Junqueira, a partir da apresentação dos Indicadores Ambientais, desenvolvidos pela Feam. “Percebemos que faltava algo para as empresas adotarem. Partimos do pressuposto que a produção mais limpa é uma obrigação. Mas qual o esforço que as indústrias têm feito para produzir gastando menos energia, usando matérias-primas mais amigáveis e gerando resíduos com maior capacidade de reciclagem?”, questiona o presidente. Segundo Junqueira, é importante para o Governo reconhecer esse esforço. “Para isso, desenvolvemos uma forma de se medir o que tem sido feito nas indústrias de transformação”, afirma, citando o índice P+L. 

Para o desenvolvimento do índice foi contratado um consultor, especialista em produção mais limpa, e os trabalhos iniciais foram realizados apenas com dados já existentes no Sistema Estadual de Meio Ambiente (Sisema). “Queríamos ver o resultado do trabalho usando apenas essas informações. Definimos, então, alguns empreendimentos de seis segmentos industriais: siderurgia, laticínios, curtume, cimenteiras, têxtil e metal/mecânica e buscamos levantar os dados necessários, tais como consumo de energia ou materiais, geração de efluentes ou resíduos e o grau de reciclabilidade do produto produzido”, explica o engenheiro ambiental e analista da Feam, Felipe Gomes, um dos responsáveis pelo trabalho. 

Na segunda fase do estudo foi selecionada uma empresa de cada um dos setores para o desenvolvimento de um projeto piloto. Elas foram convidadas a participar fornecendo dados utilizados na validação da metodologia. Concluído o estudo, foi definido um método de cálculo para o Índice P+L que, agora, pode ser aplicado a diversos segmentos da indústria de transformação. O índice, que pode variar entre zero e um, tem o objetivo de subsidiar a tomada de decisão na definição de ações para melhoria do processo produtivo a fim de torná-lo mais ecoeficiente, bem como no estabelecimento de políticas públicas para os diversos setores. 

Segundo Gomes, uma das metas deste índice é o desenvolvimento de um programa voluntário, no qual empresas com um bom desempenho possam receber alguma forma de bonificação por essas ações desenvolvidas. “Essa é uma nova ferramenta na gestão ambiental, que busca possibilitar um novo mecanismo de trabalho diferente ao comando e controle”, completa o engenheiro ambiental. 

No primeiro dia de evento, representantes de indústrias como ArcellorMittal, Itambé, Cedro Têxtil e Holcim do Brasil apresentaram suas experiências em Produção mais limpa e indicadores ambientais nelas implementados. Nesta quinta-feira (19) segundo e último dia de evento, a programação começa às 9h com apresentação de trabalhos em produção mais limpa desenvolvidas em São Paulo, além de palestras de representantes da Fiemg e do Centro Nacinal de Tecnologias Limpas (CNTL).

19/11/2009 Posted by | Ação Sustentável, Meio Ambiente, Responsabilidade Social Corporativa | , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Governo Aécio elabora proposta para gerenciamento de áreas contaminas

A versão final da proposta que estabelece as diretrizes e procedimentos para a proteção da qualidade do solo e gerenciamento ambiental de áreas contaminadas por substâncias químicas foi tema de Workshop realizado, nessa terça (27), pelo Sistema Estadual de Meio Ambiente (Sisema). O documento detalha as ações de diagnóstico, intervenção, monitoramento das áreas bem como de sua reabilitação.

No evento, representantes dos Conselhos Estaduais de Política Ambiental (Copam) e de Recursos Hídricos (CERH), de órgãos do Governo Aécio Neves e da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) puderam esclarecer dúvidas sobre o Programa de Gestão de Áreas Contaminadas de Minas Gerais, que será criado após finalização e aprovação da norma.

A elaboração de uma legislação específica para a gestão de áreas contaminadas também está em discussão no Conselho Nacional de Meio Ambiente. Segundo a diretora de Qualidade e Gestão Ambiental da Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam), Zuleika Chiacchio Torquetti, a discussão de regras específicas em Minas Gerais antecipa o atendimento às futuras exigências da legislação federal como adoção de Valores de Referência de Qualidade (VQRs) de acordo com as características do solo de cada Estado.

“Os valores de referência são necessários para indicar as ações que devem ser adotadas em áreas suspeitas de contaminação”, explica Zuleika Torquetti. Inicialmente serão utilizados os valores de referência adotados por São Paulo que são os únicos existentes no Brasil. “Estabelecer um valor de referência é uma das tarefas mais difíceis já que Minas possui uma grande diversidade de tipos de solos”, afirma Torquetti.

A diretora da Feam explica que o Mapa dos Solos do Estado está sendo elaborado pela Feam e Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec). Em conjunto com outros estudos, como os Inventários de Resíduos Sólidos Industriais e da Mineração e dos dados obtidos com o cadastramento de áreas suspeitas, servirá de base para definição de critérios específicos para Minas. O cadastramento de áreas suspeitas e contaminadas por substâncias químicas está sendo realizado desde 2008 e pode ser feito pela internet, no endereçohttp://sisema.meioambiente.mg.gov.br/

A proposta do texto da Deliberação Normativa começou a ser elaborada em março de 2009, quando foi montado um Grupo de Trabalho reunindo representantes de órgão públicos e privados. A engenheira química do Ministério Público, Paula Santana Diniz, que faz parte do Grupo de Trabalho, observa que a definição de regras claras é essencial para a tomada de ações eficientes. “A maior preocupação é garantir a saúde da população e preservar o meio ambiente.”, observa.

Após finalizada, a proposta da Deliberação será apresentada à Câmara Normativa Recursal do Copam. Se aprovada, será submetida à avaliação dos plenários do Copam e do CERH para publicação de norma conjunta.

29/10/2009 Posted by | Ação Sustentável, Meio Ambiente | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Curso de aproveitamento de alimentos é oferecido pelo Centro Mineiro de Referência em Resíduos

Centro Mineiro de Referência em Resíduos está com inscrições abertas para o curso gratuito de aproveitamento integral de alimentos, promovido pelo Conselho Nacional do Serviço Social da Indústria (Sesi). As aulas integram o projeto Cozinha Brasil – Alimentação Inteligente e acontecem nestas segunda (19), terça (20) e quinta-feira (22), das 13h30 às 16h50, totalizando carga horária de 10 horas. As vagas são limitadas.

Direcionada às cantineiras de escolas públicas, cozinheiros e donas-de-casa, a iniciativa tem como objetivo elevar o nível de saúde e qualidade de vida, visando à produção e à ingestão de uma alimentação de alto valor nutricional e baixo custo. Nas aulas práticas, cascas, talos, folhas e sementes serão os ingredientes principais para a preparação de doces, bolos, carnes e sucos. Durante o curso, os alunos também terão a oportunidade de aprender boas práticas de manipulação de alimentos e dicas de higiene e nutrição.

A Cozinha Experimental do CMRR é um espaço criado, exclusivamente, para estimular a mudança de comportamento e dos hábitos alimentares, dentro dos princípios do consumo consciente e combate ao desperdício. Além da Cozinha Brasil – Alimentação Inteligente, está em desenvolvimento no local o projeto Chefs do Amanhã, que conta com a participação de estudantes da rede pública estadual e parceria da Secretaria de Estado de Esporte e Juventude (Seej).

As inscrições para o curso devem ser feitas pelo telefone (31) 3465-1206. O CMRR está localizado na avenida Belém, 40, bairro Esplanada, na região Leste de Belo Horizonte.

Serviço:

Curso de aproveitamento de alimentos – Cozinha Brasil
Data: 19, 20 e 22 de outubro
Horário: das 13h30 às 16h50
Local: Avenida Belém esquina com Andradas, 40, bairro Esplanada, na região Leste de Belo Horizonte
Mais informações: (31)3465-1206

está com inscrições abertas para o curso gratuito de aproveitamento integral de alimentos

15/10/2009 Posted by | Sem categoria | , , , , , , , | Deixe um comentário

IEF Minas: toma posse novo Conselho Consultivo do Parque Estadual Boa Esperança

Instituto Estadual de Florestas(IEF) realiza, nesta quarta-feira (14), a posse do novo Conselho Consultivo do Parque Estadual Boa Esperança. O evento será no Rádium Clube Dorense da cidade de Boa Esperança, região sudoeste de Minas Gerais, a partir das 14h.

É a primeira formação do Conselho Consultivo e serão empossados seis conselheiros titulares e seis suplentes, representando o poder público, e o mesmo número de representantes da sociedade civil. O presidente do Conselho é o gerente da Unidade de Conservação (UC) por determinação legal.

De acordo com o gerente do Parque, Ivan Luiz Leite Costa, o Conselho efetiva a gestão participativa, valorizando as comunidades do entorno e torna conhecida a importância dos eventos realizados pelo Parque. “A sociedade participa mais das ações do Parque, das tomadas de decisão, o que faz com que sejam mais presentes na preservação ambiental”, afirma o gerente.

Ivan Costa explica que a participação dos conselheiros é fundamental para as decisões da gerência. “São eles que ajudam e apoiam as decisões da gerência da UC, fazendo com que a administração do Parque Estadual Boa Esperança seja transparente à sociedade”, conta o gerente.

O Conselho Consultivo é um fórum de discussão compartilhada dos problemas e demandas socioambientais da Unidade e seu entorno. É função do Conselho promover a integração da área com a sociedade e contribuir com o desenvolvimento sustentável da comunidade local.

De acordo com o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Snuc), cada UC deve ter seu próprio órgão consultivo, presidido pelo órgão que administra a unidade – no caso, o IEF. O Conselho deve ser composto por representantes da sociedade e dos órgãos públicos federais, estaduais e municipais, com representação paritária entre o poder público e a sociedade civil.

Localização

Criado pelo Decreto nº 44.520 em 16 de maio de 2007, o Parque está localizado no município de Boa Esperança, no sudoeste do Estado, às margens do Lago de Furnas. A UC tem área de 5.873 hectares e é administrada pelo IEF.

A conservação dos abundantes recursos hídricos da região é um dos principais motivos da criação do Parque. A área abriga várias nascentes e cursos d’água de tributários do Rio Grande e do Lago de Furnas e que são responsáveis pelo abastecimento de comunidades e de propriedades localizadas no sopé da Serra. A área apresenta, ainda, vegetação representativa de Mata Atlântica, cerrado e campos de altitude em bom estado de conservação. O Parque reúne grande potencial turístico com suas gargantas, cânions, cachoeiras e corredeiras.

15/10/2009 Posted by | Ação Sustentável, Meio Ambiente | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Governo Aécio vai oferecer capacitação para catadores de material reciclado

Cerca de 300 catadores mineiros serão beneficiados com cursos de qualificação social e profissional, voltados para as cadeias produtivas de materiais recicláveis. Os cursos, oferecidos por meio do Projeto Usina do Trabalho, vão beneficiar, inicialmente, 16 municípios e 320 catadores. Os interessados devem procurar a associação ou cooperativa, na qual estejam inscritos para serem encaminhados e realizarem a inscrição em uma das unidades do Sistema Nacional de Emprego (Sine). A previsão é que as aulas comecem em outubro.

Os cursos abordarão os temas: saúde e segurança no trabalho; meio ambiente e sustentabilidade; direitos humanos, sociais e trabalhistas; relações humanas e interpessoais; comunicação; noções de trânsito; orientações sobre a Lei Estadual de Resíduos Sólidos; associativismo e cooperativismo; economia solidária e o trabalho do catador; tecnologia social da reciclagem; logística da coleta seletiva, gestão e logística de um empreendimento produtivo.

A previsão é que a ação seja expandida, em 2010, para outras cidades do interior e mais de 1000 catadores sejam qualificados.

Usina do Trabalho

Criado em 2008, o Projeto Usina do Trabalho, coordenado pelo Governo Aécio Neves por meio Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), tem como objetivo melhorar a qualidade de vida de comunidades carentes e inserir pessoas desempregadas no mercado de trabalho. O investimento para este ano é de R$ 10 milhões. Até agora, aproximadamente quatro mil trabalhadores foram qualificados em 50 profissões diferentes, entre elas pedreiro, bombeiro, eletricista, pintor e costureira.

Cidades beneficiadas

Arcos – ARA (Associação de Catadores de Materiais Recicláveis Arcoense), rua Prof. Francisco Fernandes, nº 50, bairro Niterói.

Araguari – ASCAMARA (Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Araguari), rua 17, nº 100, bairro Independência.

Uberaba – COOPERU (Cooperativa dos Recicladores Autônomos de Resíduos Sólidos e Mat. Recicláveis de Uberaba), av. Francisco Podboy, nº 2055, bairro Distrito Industrial.

Araxá – RECICLARA (Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Araxá) – Av. Amazonas, nº 2.325, bairro Amazonas.

Betim – ASCAVAP (Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis do Vale do Paraopeba), Av. Inhotim, nº 641, baiirro Progresso 2.

Contagem – ASMAC (Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Contagem), rua Três, nº 85, bairro Presidente Kennedy e rua Paranaguá, nº 264, bairro Novo Riacho.

Governador Valadares – ASCANAVI (Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis Natureza Viva), BR-116, Km 415, s/n, bairro Turmalina.

Ipatinga – ASCARI (Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Ipatinga), rua Macabeus, nº 1042, bairro Canaã

Itaúna – COOPERT (Cooperativa de Reciclagem e Trabalho Ltda), rua João Moreira de Carvalho, nº 1.460, bairro Parque Jardim.

ASCARUNA (Associação dos Catadores de Itaúna), av. Dona Cota, nº 1046, bairro Centro.

Mariana – CAMAR (Centro de Aproveitamento de Materiais Recicláveis), rua: Rubi, nº 127, bairro Colina.

Ouro Preto – ACMAR (Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis da Rancharia), Rodovia Rodrigo Melo Franco de Andrade, bairro Nossa Senhora do Carmo.

Pará de Minas – ASCAMP (Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Pará de Minas), rua Nova Serrana, nº 1385, bairro Ozanã.

Papagaios – ASCAMRRP (Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Papagaios), avenida Coronel Diogo, nº 1073, bairro Nossa Senhora de Lourdes.

Sete Lagoas – ACMR (Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Sete Lagoas), rua Alcides Fonseca, s/n, bairro Henrique Neri.

Teófilo Otoni – ASCANOVI (Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis Nova Vida), rua Engenheiro Celso Murta, nº 249, bairro Olga Prates Corrêa.

Timóteo – ASCATI (Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Timóteo), rua 61, nº 601, bairro Alegre.

30/09/2009 Posted by | Sem categoria | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Astronomia na Serra do Rola Moça é atração a partir da próxima quinta-feira

O Parque Estadual da Serra do Rola Moça, em parceria com a organização Astrocultura, realiza na próxima quinta-feira (1º), a partir das 19h, o evento “Astronomia na Serra do Rola Moça”. A partir dessa data toda quinta-feira de lua crescente haverá o encontro na Unidade de Conservação (UC) destinado a pessoas que se interessam pelo assunto não possuem local adequado para compartilhar suas curiosidades astronômicas.

Segundo o gerente do Parque, Edmar Monteiro, primeiramente ocorrerá uma palestra sobre as novidades no campo da astronomia, conceitos gerais da área, sobre o Ano Internacional da Astronomia e como fazer a observação de astros. “O evento foi criado em comemoração ao ano da Astronomia, mas esperamos que as pessoas se tornem adeptas dessa ciência”, explica o gerente. A partir das 20h, haverá o reconhecimento do céu e observação com telescópios.

A parceria entre Instituto Estadual de Florestas (IEF) e Astrocultura visa promover palestras com dicas relacionadas à astronomia e observação dos astros. Também serão trabalhados assuntos relacionados à poluição luminosa, iluminação irregular nas casas e iluminação pública irregular, fatores que prejudicam a iluminação natural. Monteiro ressalta que a UC é um lugar propício para fazer observações como essa. “Nos centros urbanos existe uma luminosidade intensa que dificulta a visibilidade de estrelas, na Unidade o céu é mais limpo e proporciona condições mais adequadas que em outros lugares para contemplar os astros”, afirma o gerente.

O intuito dos organizadores é que as pessoas que se interessam por esse campo, que tem curiosidade sobre as descobertas e gostam de observar o céu tenham um lugar para que possam compartilhar esse interesse. “É uma oportunidade para aqueles que gostam dos mistérios que o universo oferece e querem se inteirar sobre as novas descobertas, além de terem contato com a UC que está tão próxima da população”, completa Monteiro.

A entrada de acesso ao Parque Estadual da Serra do Rola Moça fica localizada na avenida Montreal, S/N, no Bairro Jardim Canadá em Nova Lima. Para participar do evento é necessário que os interessados se inscrevam previamente pelo telefone (31) 3581-3523.

Ano Internacional da Astronomia

Em 2009 está sendo celebrado o ano da astronomia. A data coincide com o 400º aniversário das primeiras observações astronômicas, feitas com um telescópio por Galileu Galilei, e da publicação de Astronomia nova por Johannes Kepler no século XVII.

O Ano foi declarado pela 62ª Assembleia Geral da ONU. Um regime mundial, estabelecido pela União Astronômica Internacional (IAU), também foi aprovada pela Unesco. A iniciativa é uma oportunidade para os cidadãos de todo o mundo adquirirem um conhecimento mais profundo da astronomia e o seu papel no enriquecimento das culturas.

28/09/2009 Posted by | Sem categoria | , , , , , | Deixe um comentário

Semana Flroestal 2009 será encerrado com diversas atividades no Parque Estadual Serra do Rola-Moça

O Parque Estadual Serra do Rola-Moça foi escolhido para sediar o evento de encerramento da Semana Florestal 2009 que acontece no domingo (27), dia em que a unidade completa 15 anos de criação. Na programação estão previstos passeios ciclísticos, caminhadas ecológicas, observação de pássaros e palestras. As atividades começam às 8h30, e são voltadas para a comunidade moradora do entorno do parque, mas quem quiser pode participar. A entrada é franca.

De acordo com o gerente do parque, Edmar Monteiro Silva, a expectativa é promover a integração entre a população moradora do entorno com a unidade de conservação. “As atividades foram planejadas afim, também, de integrar a população dos municípios nos quais o parque está inserido. O passeio ciclístico, por exemplo, vai sair do Centro Integrado de Operações, localizado no Barreiro, em Belo Horizonte, rumo ao Brumadinho Gourmet, em Brumadinho”, informa.

Silva ressalta que durante todo o evento serão passadas aos visitantes informações sobre preservação do meio ambiente a fim de promover a conscientização ambiental. Para ele, eventos desse tipo fazem parte da vocação do Rola-Moça. “As ações que serão promovidas no domingo estão relacionadas à principal atividade do parque, que é o Ecoturismo”, diz o gerente.

O Parque Estadual Serra do Rola-Moça é uma das maiores unidades de conservação em área urbana do país. Ele está situado no quadrilátero ferrífero de Minas Gerais, nos municípios de Belo Horizonte, Nova Lima, Ibirité e Brumadinho. Foi criado pelo Decreto Estadual n° 36.071, de 27 de setembro de 1994. Com a aprovação da Lei do Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (9.985), em 18 de julho de 2000, o Parque passou a ser uma unidade de conservação de proteção integral.

Serviço

Encerramento da Semana Florestal 2009

Local: Parque Estadual Serra do Rola-Moça (Saindo de Belo Horizonte, pegar a BR- 040 no sentido Rio de Janeiro. Entrar à direita no Posto Chefão, segunda rua à direita (Montreal), no bairro Jardim Canadá. Prosseguir até a portaria principal do parque. A distância do Posto Chefão ao parque é de cerca de 3 km, em estrada de terra)

Horário: dia 27/09 a partir das 8h30

Informações: 31.3581.3782

25/09/2009 Posted by | Cidadania, Meio Ambiente | , , , , , , , , | Deixe um comentário