Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Profissionais da saúde participam de movimento em apoio a Aécio

No Dia do Médico, profissionais da saúde participaram de Movimento pró-Aécio que denuncia a falta de investimentos do governo federal.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

No “Dia do Médico”, os profissionais participaram da ‘Caminhada Cidadã da Saúde’ em que denunciaram a falta de investimentos do governo federal no setor

Uma caminhada na região central de Belo Horizonte reuniu, na manhã desse sábado (18/10), profissionais da saúde de diversas áreas, como médicos, fisioterapeutas e enfermeiros, que saíram às ruas para manifestar apoio à candidatura de Aécio Neves à Presidência da República. Na data em que se comemora o “Dia do Médico”, os profissionais participaram da ‘Caminhada Cidadã da Saúde’, em que denunciaram, também, a falta de investimentos do governo federal no setor e a ausência de carreira e estrutura de trabalho para os profissionais, o que prejudica o atendimento.

A caminhada saiu da sede da Associação Médica de Minas Gerais e seguiu até a Praça Sete, onde os participantes deram um abraço simbólico na Praça e soltaram balões coloridos. O objetivo do ato, de acordo com o presidente da Associação Médica de Minas Gerais (AMMG), Lincoln Lopes, foi reforçar a necessidade de financiamento, carreira e estrutura de trabalho adequadas para permitir a cada brasileiro assistência digna à saúde.

“O que vemos hoje é a maneira como a saúde vem sendo destratada pelo governo do PT. O governo teve nas suas mãos a possibilidade de regulamentar a Emenda 29, que prevê investimentos de 10% da receita bruta na saúde e não o fez. Poderíamos estar numa revolução na saúde pública do país em vez de vermos cidadãos morrendo nas filas todos os dias. O PT utiliza-se de soluções eleitoreiras, desprovidas de qualquer fundamento, como o programa Mais Médicos, que trouxe para o Brasil profissionais de qualificação duvidosa, desrespeitando a Constituição Brasileira”, avaliou.

Para os oftalmologistas Luciana Quintão e Hugo Leonardo Dayrell, a maneira como o PT tratou a classe nos últimos anos desestruturou a saúde pública. Os médicos consideraram que Aécio é o candidato que tem melhores condições para resgatar uma saúde mais adequada e decente para os brasileiros.

“O que mais nos afeta hoje é a maneira como o PT trata os médicos, um partido que teve 12 anos para governar e estruturar a saúde pública e não fez nada disso. O PT abandonou a saúde, destratou os médicos de forma caluniosa e deixou a saúde quebrada no Brasil inteiro. Aécio é o candidato mais preparado e adequado para resolver os problemas do Brasil de maneira estruturada e duradoura, e não com medidas paliativas e simplesmente eleitoreiras e de curto prazo como as propostas do PT. O Brasil precisa de mais qualidade e mais dignidade. É por isso que apoiamos Aécio”, disse Leonardo Dayrell.

Após a caminhada, os manifestantes participaram do evento “Vem pra Mudança – Churrasco de Ovo”, um protesto bem humorado contra a orientação da equipe econômica do atual governo que, para controlar a inflação, sugeriu à população trocar carne por ovo.

Retomada dos investimentos na saúde

Para assegurar a melhoria efetiva na melhoria do acesso e no atendimento à saúde em todas as regiões do país, o programa de governo do candidato da Coligação Muda Brasil à Presidência, Aécio Neves, contempla 71 compromissos e propostas e tem entre suas principais metas destinar 10% da receita bruta da União para o financiamento do setor e a revisão da tabela de procedimentos do Sistema Único de Saúde (SUS).

Aécio garante que, eleito, irá assegurar a retomada dos investimentos do governo federal na área da saúde reduzidos significativamente nos 12 anos de governo do PT. Entre as propostas do candidato está a criação da carreira nacional dos médicos e a implantação de 500 clínicas de especialidades.

Outro compromisso firmado é fazer com que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), passe a servir de apoio à área de saúde concedendo financiamentos para que médicos recém-formados instalem clínicas em várias especialidades onde haja carência naquela área. Em contrapartida, esses médicos atenderão pacientes do SUS, principalmente nas periferias das grandes cidades, áreas violentas e cidades pobres do país. O pagamento do financiamento será feito por meio do atendimento na rede pública. Aécio se compromete, ainda, a resgatar o Programa de Saúde da Família.

Veja mais depoimentos:

Ângela Maria Quintas, médica

“Queremos uma definição do financiamento da saúde do SUS. Queremos que sejam valorizadas todas as categorias. Apoiamos Aécio porque acreditamos que ele vai abrir um diálogo com todos os profissionais da área da saúde. O SUS efetivamente não chega da maneira devida para a população e vamos mudar isso”.

Flávia Figueiredo, médica

“A gestão do PT e o governo Dilma acabaram com a classe médica, trouxeram os médicos cubanos no regime de escravidão, em que eles recebem muito menos do que um médico brasileiro e a Dilma conseguiu culpar os médicos brasileiros pelo caos na saúde. Hoje, nós médicos estamos com Aécio e acreditamos que seremos mais valorizados em sua gestão”.

Débora Praes, fisioterapeuta

“Apoio Aécio porque acredito que ele vai mudar o país. O que o PT vem fazendo com o Brasil é horrível e como profissional, vi a saúde se deteriorar nesses anos todos”.

Anderson Dias, médico

“Sou profissional de saúde e vejo os desmandos do PT na saúde, transferindo a responsabilidade do caos para a classe da saúde, o absurdo que é trazer o médico estrangeiro ao invés de valorizar os médicos brasileiros. Aécio é um bom gestor, já conversou com representantes da área da saúde, é favorável a carreira dos médicos, então, a esperança é Aécio”.

André Antunes, estudante de medicina

Aécio Neves é o candidato com as melhores propostas na área da saúde. O governo do PT não acrescentou em nada, pelo contrário, só cometeu equívocos. Acredito em Aécio, porque ele vai valorizar a carreira dos profissionais da saúde, vai investir 10% do PIB na saúde e tem, acima de tudo, ética.

Marcelo Rabelo

“Aécio é a mudança que o Brasil precisa, que todas as áreas precisam, assim como todos os mineiros”.

Margaret Del Sarto

“Precisamos tirar o governo do PT, é a nossa responsabilidade, por isso meu voto é em Aécio para presidente do Brasil. Já votei no PT e fiquei completamente decepcionada e surpresa com tanta corrupção e falta de honestidade com o povo brasileiro”.

Sérgio Chaves, comerciante

“Não aguentamos mais tanta roubalheira, amo o meu país e precisamos mudar com Aécio, o mais preparado, com caráter e não vimos isso na candidata do PT”.

Rosana Sadala, pensionista

“Sou Aécio porque sempre acreditei na sua história política, é preparado para governar o Brasil. Foi um excelente governador para Minas e será o melhor presidente do país”.

Anúncios

31/10/2014 Posted by | 2º TURNO,  AÉCIO NEVES,  AÉCIO PROPOSTAS,  AECIO,  AECIO: PRESIDENTE 2014, SAÚDE | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Sensus: Aécio abre 13 pontos de vantagem sobre Dilma Rousseff

Pesquisa Istoé/Sensus mostra vantagem de 11 pontos do candidato tucano. Se considerados os votos totais, Aécio teria 49,7%; Dilma, 38,4%.

Eleições 2014

Fonte: ISTOÉ

Aécio está 13 pontos à frente de Dilma

Pesquisa ISTOÉ/Sensus mostra o candidato tucano com 56,4% das intenções de voto e a petista com 43,6%

Pesquisa ISTOÉ/Sensus realizada entre a terça-feira 14 e a sexta-feira 17 mostra a consolidação da liderança de Aécio Neves (PSDB) sobre a petista Dilma Rousseff no segundo turno da sucessão presidencial. De acordo com o levantamento, o tucano soma 56,4% dos votos válidos, contra 43,6% da presidenta. Uma diferença de 12,8 pontos percentuais, que representa cerca de 19,5 milhões de votos. Se fossem considerados os votos totais, Aécio teria 49,7%; Dilma, 38,4%; e 12% dos eleitores ainda se manifestam indecisos ou dispostos a votar em branco. A pesquisa indica que nessa reta final da disputa os dois candidatos já são bastante conhecidos pelos eleitores. O índice de conhecimento de Dilma é de 94,4% e de Aécio, de 93,3%. “Com os candidatos mais conhecidos, a tendência é a de que o voto fique mais consolidado”, afirma Ricardo Guedes, diretor do Instituto Sensus. O levantamento, que ouviu 2.000 eleitores de 24 Estados, revela também a liderança de Aécio Neves quando não é apresentado ao eleitor nenhum candidato. Trata-se da chamada resposta espontânea. Nesse quesito, o tucano foi citado por 48,7% dos entrevistados e a petista, que governa o País desde janeiro de 2011, por 37,8%.

Realizada em 136 municípios, a pesquisa ISTOÉ/Sensus também constatou que a campanha petista não conseguiu reduzir o índice de rejeição à candidata Dilma Rousseff. Quase metade do eleitorado, 45,4%, afirma que não admite votar na presidenta de maneira alguma. Com relação ao tucano, segundo o levantamento, a rejeição é de 29,9%. “Isso significa que a margem de crescimento da candidata Dilma é menor do que a de Aécio”, avalia Guedes. Os números mostram, segundo a pesquisa, uma forte migração para o senador tucano dos votos que foram dados a Marina Silva (PSB) no primeiro turno. “Hoje estamos juntos em torno de um programa para mudar o Brasil”, disse Marina na sexta-feira 17, ao se encontrar com Aécio em evento público na zona oeste de São Paulo.

Desde 1989, quando o Brasil voltou a eleger diretamente o presidente da República, é a primeira vez que um candidato que terminou o primeiro turno em segundo lugar começa a última etapa da disputa na liderança. A pesquisa Istoé/Sensus divulgada no sábado 11 já apontava esse movimento, quando revelou que Aécio estava com 52,4% das intenções de voto. Na última semana, os levantamentos que são feitos diariamente pelo comando das duas campanhas também mostraram a liderança de Aécio. É com base nessas consultas que tanto o PT como o PSDB planejam a última semana de campanha. E tudo indica que o tom será cada vez mais quente. No PT há uma divisão. Um grupo sustenta que a campanha deve aumentar o tom dos ataques contra Aécio e outro avalia que a presidenta deva imprimir um ritmo mais propositivo à campanha. O mais provável, no entanto, é que a campanha de Dilma continue a jogar pesado contra o tucano. Segundo Humberto Costa, líder do PT no Senado, o partido vai insistir na tese de que é necessário “desconstruir a candidatura tucana”. “Não basta ficar defendendo nosso governo”, disse o senador na sexta-feira 17. Claro, trata-se de um indicativo de que a campanha de Dilma vai continuar usando do terrorismo eleitoral. “Se deu certo contra Marina, deverá dar certo contra Aécio”, afirmou Costa.

No QG dos tucanos, a ordem é não deixar nada sem resposta e continuar mostrando ao eleitor os inúmeros casos de corrupção que marcam as gestões petistas, particularmente os quatro anos do governo de Dilma. “Não podemos nos colocar como vítimas. O que precisamos é mostrar nossas propostas, mas em nenhum momento deixar de nos defender com veemência das armações feitas pelos adversários”, disse um dos coordenadores da campanha de Aécio Neves. “Marina tentou apenas fazer a campanha propositiva e acabou atropelada pela máquina de calúnias do PT.” Nessa última semana de campanha, Aécio vai intensificar a agenda em Minas e no Nordeste, principalmente na Bahia, em Pernambuco e no Ceará. Não está descartada a possibilidade de que os nomes de novos ministros venham a ser divulgados pelo candidato.

31/10/2014 Posted by | 2º TURNO,  AÉCIO NEVES,  AÉCIO PRESIDENTE,  AÉCIO PROPOSTAS,  AECIO,  AECIO: PRESIDENTE 2014,  ELEIÇÕES 2014 | , , , , , , , | Deixe um comentário

Aécio lembra corrupção na Petrobras e firma compromisso de governar pela união do Brasil

Aécio criticou a presidente Dilma por ela não ter se indignado com o conteúdo das acusações contra ex-diretor da Petrobras.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Aécio lembra corrupção na Petrobras e se compromete governar para unir o Brasil

Durante debate promovido pela TV BandeirantesAécio Neves voltou a afirmar que não vai congelar recursos para a Segurança Pública e que vai fortalecer Saúde e Educação.

O candidato à Presidência da República pela Coligação Muda BrasilAécio Neves, afirmou nesta terça-feira, em debate promovido pela Rede Bandeirantes, que seu governo vai promover a reconciliação do Brasil com o seu futuro. “Vamos fazer um governo generoso, sem divisão do país, sem Norte e Sul.”

“Quero que vocês tenham absoluta certeza de que saberei, nos próximos quatro anos, se vier a ser o presidente, honrar os compromissos assumidos. Vou fazer um governo honrado e eficiente na qualidade da saúde pública. Que enfrente com coragem o drama da criminalidade, que melhore a nossa qualidade da educação. Eu não permitirei um governo de ‘nós e eles’. Vou fazer um governo da convergência, da generosidade, um governo que permita que você viva melhor”, afirmou Aécio.

Aécio agradeceu a votação que teve no primeiro turno e fez uma homenagem a duas mulheres: Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, morto em acidente aéreo em agosto, e Marina Silva, que concorreu à Presidência pelo PSB e declarou seu voto e apoio ao candidato no último domingo.

Os questionamentos e a maneira assertiva como Aécio conduziu o debate deixaram a candidata petista bastante nervosa. Ela evitou responder às perguntas, fugiu do debate e não apresentou propostas para os próximos quatro anos do Brasil.

Já Aécio reafirmou seus compromissos em fortalecer a Educação, melhorar a saúde brasileira e, especialmente, fortalecer a segurança pública, garantindo a aplicação total dos recursos destinados ao setor – ao contrário do que acontece hoje, quando apenas 13% dos gastos com segurança pública vêm do governo federal.

Aécio reiterou que não vai congelar os recursos repassados para segurança pública e prometeu protagonismo na atuação do combate ao crime, especialmente aos casos de violência contra a mulher.

Ainda no tema da segurança pública, o candidato da Coligação Muda Brasil também deu especial atenção à questão da fiscalização das fronteiras. “No meu governo, eu vou assumir o comando de uma política nacional de segurança pública. Controlando as nossas fronteiras, fortalecendo as nossas Forças Armadas, também abandonadas no atual governo, e dando também à Polícia Federal a estrutura que ela deixou de ter”.

Credibilidade

Aécio prometeu fazer um governo para retomar a credibilidade do país e o crescimento da economia. “Qualquer que seja o próximo presidente, vai assumir uma herança perversa, com a inflação saindo do controle, perda de credibilidade e redução de todos os indicadores sociais”, disse.

O candidato da Coligação muda Brasil detectou no discurso da adversária a estratégia do medo, mas destacou que o medo hoje está na sociedade. “Há medo de o PT governar por mais quatro anos. Os empregos estão indo embora. País que não cresce não gera empregos”, afirmou. “Não será crescendo zero, como vamos crescer neste ano, que vamos retomar os empregos. Seu governo afastou os investimentos, sem investimento não há emprego, e os mais penalizados são os mais pobres, os detentores de programas de transferências de renda”, acrescentou.

Durante o debate, a candidata petista tentou desconstruir a gestão de Aécio no governo mineiro, no qual ele teve 92% de aprovação.  Em resposta, Aécio lembrou que o Estado de Minas Gerais tem a melhor saúde da região Sudeste e que o PT reduziu os investimentos no setor de 56% no início do governo de Luiz Inácio Lula da Silva para 45% no governo de Dilma Rousseff.

“O que eu quero é mais saúde e mais investimentos”, afirmou Aécio, acrescentando que vai fortalecer o programa ‘Mais Médicos’ e reajustar a tabela do Sistema Único de Saúde (SUS) e das Santas Casas.

Aécio citou que Minas tem a melhor educação fundamental do Brasil e reiterou a criação de 6.000 creches, universalização de acesso das crianças de 4 anos à pré-escola, aprimorar o ensino fundamental e flexibilizar o ensino médio.

Transferência de renda

Aécio afirmou, ainda, que o maior programa de transferência de renda foi o Plano Real, que estabilizou a economia e acabou com a inflação, que corroía o rendimento do trabalhador.

“O Plano Real trouxe a estabilidade da moeda que o PT combateu com toda a força”, afirmou, reforçando que o Bolsa Família – que só foi possível a partir de programas sociais iniciados no governo tucano – será mantido e reforçado, assim como o Minha Casa Minha Vida.

Sobre o programa habitacional, Aécio denunciou que o governo federal deve cerca de R$ 10 bilhões em pagamentos atrasados. “Hoje o Tesouro deve à Caixa Econômica Federal R$ 10 bilhões. A Caixa está pagando, com seus recursos próprios, até o Bolsa Família.”

Inflação e Petrobras

Aécio reiterou que o governo de Dilma Rousseff levou ao descontrole da inflação e que, por isso, hoje as famílias brasileiras não conseguem comprar os mesmos produtos que compravam há quatro anos.  “Vocês fracassaram na política econômica, e a herança que vocês deixarão para o Brasil vai ser muito ruim para o próximo presidente”, afirmou.

Ainda sobre credibilidade, Aécio manifestou sua indignação com o fato de que a presidente da República se indignou com o vazamento das denúncias feitas pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e não com o conteúdo das acusações. Costa denunciou que recursos da estatal foram desviados de contratos e abasteceram o caixa do PT, que, à época, seria administrado pelo tesoureiro do partido, João Vaccari Neto.

15/10/2014 Posted by | 2º TURNO, AÉCIO NEVES, AÉCIO OPOSIÇÃO, AÉCIO PRESIDENTE, AÉCIO PROPOSTAS, AECIO, economia, INFLAÇÃO, PETROBRAS | , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

ISTOÉSensus: Aécio dispara e abre 17 pontos de vantagem

Pesquisa ISTOÉSensus mostra candidato Aécio Neves (PSDB) com 58,8% dos votos válidos e a petista Dilma Rousseff (PT) com 41,2%.

Gravações da Petrobras derrubam Dilma

Fonte: Isto É

Aécio dispara e abre 17 pontos de vantagem sobre Dilma, mostra pesquisa Istoé/Sensus

Primeiro levantamento após divulgação de áudios da Petrobrás mostra que escândalo atingiu em cheio campanha da petista

Primeira pesquisa ISTOÉSensus realizada depois do primeiro turno da sucessão presidencial mostra o candidato Aécio Neves (PSDB) com 58,8% dos votos válidos e a petista Dilma Rousseff com 41,2%. Uma diferença de 17,6 pontos percentuais.

O levantamento feito entre a quarta-feira 7 e o sábado 10 é o primeiro a captar parte dos efeitos provocados pelas revelações feitas pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa sobre o detalhamento do esquema de corrupção na estatal.

“Além do crescimento da candidatura de Aécio Neves, observa-se um forte aumento na rejeição da presidenta Dilma Rousseff”, afirma Ricardo Guedes, diretor do Instituto Sensus. Segundo a pesquisa, o índice de eleitores que afirmam não votar em Dilma de forma alguma é de 46,3%. A rejeição de Aécio Neves é de 29,2%.

“O tamanho da rejeição à candidatura de Dilma, torna praticamente impossível a reeleição da presidenta”, diz Guedes. A pesquisa também capta, segundo o diretor do Sensus, os apoios políticos que Aécio recebeu durante a semana, entre eles o do PSB, PV e PPS.

As 2000 entrevistas feitas em 24 Estados e 136 municípios mostra que houve uma migração do eleitorado à candidatura tucana mais rápida do que as manifestações oficiais dos líderes políticos.

No levantamento sobre o total dos votos, Aécio soma 52,4%, Dilma 36,7% e os indecisos, brancos e nulos são 11%, tudo com margem de erro de 2,2% e índice de confiança de 95%. Nos votos espontâneos, quando nenhum nome é apresentado ao eleitor, Aécio soma 52,1%, Dilma fica 35,4% e os indecisos são 12,6%.

“A analise de todos esses dados permite afirmar que onda a favor de Aécio detectada nas duas semanas que antecederam o primeiro turno continua muito forte”, diz Guedes. O tucano, segundo a pesquisa ISTOÉSensus, vence em todas as regiões do País, menos no Nordeste.

No PSDB, a espectativa é a de que a diferença a favor de Dilma no Nordeste caia nas próximas pesquisas, principalmente em Pernambuco, na Bahia e no Ceará. Em Pernambuco devido o engajamento da família de Eduardo Campos na campanha, oficializado na manhã do sábado 10. Na Bahia em função da presença mais forte do prefeito de Salvador, ACM Neto, no palanque tucano. E, no Ceará, com a participação do senador eleito Tasso Jereissati.

Além da vantagem regional, Aécio, de acordo com o levantamento, supera Dilma em todas as categorias socioeconômicas, o que, segudo a análise de Guedes, indica que a estratégia petista de apostar na divisão do País entre pobres e ricos não tem dado resultado.

 

PESQUISA ISTOÉ|Sensus

Realização – Sensus

Registro na Justiça Eleitoral – BR-01076/2014

Entrevistas – 2.000, em cinco regiões, 24 Estados e 136 municípios do País

Metodologia – Cotas para sexo, idade, escolaridade, renda e urbano e rural

Campo – de 07 a 10 de Outubro de 2014

Margem de erro – +/- 2,2%

Confiança – 95%

14/10/2014 Posted by | Política | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Lutador Anderson Silva declara apoio a Aécio Neves

O ex-campeão dos médios do UFC Anderson Silva declarou apoio ao candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves.

Eleições 2014

Fonte: Veja

Anderson Silva declara apoio a Aécio

O ex-campeão dos médios do UFC Anderson Silva declarou apoio nessa sexta-feira aocandidato do PSDB à Presidência da RepúblicaAécio Neves.

Em depoimento de um minuto divulgado pela página do tucano na internet, o lutador diz que tem “conhecimento de causa” para afirmar que Aécio é o “candidato da mudança“.

“Eu estou aqui para falar um pouco de conhecimento de causa, que é uma coisa que todo brasileiro deve ter. Vamos fazer com o que o nosso país tenha uma mudança radical. Nos últimos anos, a gente viu muita coisa boa, mas também muita coisa ruim. E agora é hora de mudar”, disse o lutador, repetindo o slogan da campanha tucana.

Anderson é cliente da agência de marketing esportivo 9ine, cujo dono é o ex-jogador de futebol Ronaldo Nazário, o “Fenômeno”. Amigo pessoal de AécioRonaldo já participou de eventos de campanha do presidenciável e até o acompanhou no último debate da Globo. Além de Anderson, os lutadores Minotauro e Wanderlei Silva também gravaram um vídeo juntos, manifestando apoio ao candidato. Faz parte da estratégia de campanha associar a imagem do tucano a celebridades.

(Eduardo Gonçalves, de São Paulo)

13/10/2014 Posted by | AECIO,  AÉCIO NEVES,  AECIO,  AECIO: PRESIDENTE 2014,  ELEIÇÕES 2014 | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Eleições 2014: Ibope e Datafolha confirmam liderança de Aécio

Os dois institutos mostraram que Aécio lidera com 46% dos votos totais contra 44% da adversária do PT.

Eleições 2014

Fonte: Aecio 45

Ibope e Datafolha confirmam liderança de Aécio na disputa pela Presidência

Pesquisas divulgadas pelos institutos Ibope e Datafolha nessa quinta-feira (09/10) reforçaram que o candidato da Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, largou na frente na disputa pela Presidência da República, indicando o cenário de fortalecimento da campanha nas últimas semanas.

Os dois institutos mostraram que Aécio lidera com 46% dos votos totais contra 44% da adversária do PT e candidata à reeleição, Dilma Rousseff.  Em votos válidos, o tucano tem 51% contra 49% da petista. A margem de erro do Ibope e do Datafolha é de 2 pontos percentuais.

O desempenho representa um crescimento de 4 pontos percentuais no levantamento do Datafolha, e 9 pontos no Ibope, levando-se em conta as últimas pesquisas realizadas pelos dois institutos antes do primeiro turno.

Virada

Datafolha informou que esta é a primeira vez desde a eleição de 1989 que um candidato que ficou em segundo lugar no primeiro turno aparece na liderança no levantamento sobre a nova rodada de votação. É a primeira vez que um candidato do PSDB aparece na frente de um petista na corrida presidencial.

Datafolha ouviu 2.879 mil eleitores em 178 municípios na quarta e quinta-feira.  Já o Ibope ouviu 3.010 eleitores em 205 municípios de 7 e 8 de outubro.

Mais vantagem

Nessa quinta, o instituto Veritá mostrou que Aécio é a opção de voto de 54,8% dos brasileiros, enquanto Dilma possui 45,2% das intenções. Aécio, assim, chega a uma vantagem de 9,6 pontos percentuais nos votos válidos, confirmando resultado do Instituto Paraná Pesquisas, que, nessa quarta-feira (08/10), mostrou frente de 8 pontos percentuais sobre a candidata do PT.

10/10/2014 Posted by | Política | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Pesquisa mostra Aécio com dez pontos de vantagem sobre candidata petista

Aécio tem 54,2% dos votos válidos, contra 45,2% da presidente Dilma. Em votos nominais a diferença seria de 42% a 36,1%.

Eleições 2014

Fonte: Brasil247

Pesquisa Veritá: Aécio abre 10 pontos no 2º turno

De acordo com o instituto, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) tem 54,2% dos votos válidos, contra 45,2% da presidente Dilma Rousseff, do PT; em votos nominais a diferença seria de 42% a 36,1%, enquanto 17,4% não sabem ou não responderam; ontem, na primeira sondagem, do Paraná Pesquisas, a diferença era um pouco menor: 54% a 46%

Veja a pesquisa completa e entenda quem são os eleitores de Aécio Neveshttp://www.brasil247.com/attachment/558/Relatório%20Nacional.pdf

Uma nova pesquisa sobre o segundo turno da sucessão presidencial atribui ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) uma vantagem de quase dez pontos sobre a presidente Dilma Rousseff, do PT. Se as eleições fossem hoje, ele teria 54,2% dos votos válidos contra 45,2% de Dilma.
A pesquisa foi registrada pelo Instituto Veritá, entre os dias 6 e 8 de outubro, com 5.165 eleitores de todo o País e registrada junto ao TSE sob o número BR-01067/2014.

Na contagem de votos nominais, Aécio teria 42%, contra 36,1% de Dilma, enquanto 17,4 ainda estão indecisos e 4,5% votariam branco ou nulo.

Na transformação dos votos nominais para votos totais, isso representaria 54,8% para Aécio, contra 45,2% de Dilma.

Ontem, uma outra pesquisa, realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas, também colocouAécio na frente, mas por uma margem menor: 54% a 46%.

10/10/2014 Posted by | 2º TURNO,  AÉCIO NEVES,  AÉCIO PRESIDENTE,  AECIO,  AECIO: PRESIDENTE 2014,  ELEIÇÕES 2014 | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Intenções de Voto: Aécio sai na frente com 54%, mostra pesquisa

Aécio largou na frente de Dilma neste início da campanha nas eleições presidenciais. É o que mostra uma pesquisa feita com exclusividade para ÉPOCA, pelo instituto Paraná Pesquisas.

Eleições 2014

Fonte: Época

Aécio 54% x Dilma 46%: primeira pesquisa sobre o segundo turno

Em levantamento exclusivo para ÉPOCA, o instituto Paraná Pesquisas ouviu 2.080 eleitores em 152 municípios

Aécio Neves (PSDB) largou na frente da presidente Dilma Rousseff (PT) neste início da campanha de segundo turno nas eleições presidenciais deste ano. É o que mostra uma pesquisa feita com exclusividade para ÉPOCA, pelo instituto Paraná Pesquisas. Se a eleição fosse hoje, Aécio teria 49% das intenções de voto contra 41% de Dilma. Não sabe ou não responderam somam 10%. Em votos válidos, Aécio tem 54%, e Dilma, 46%. Na pesquisa espontânea, em que não são apresentados os candidatos, Aécio tem 45%, e Dilma, 39%.

instituto Paraná Pesquisas entrevistou, entre a segunda-feira (6) e esta quarta-feira (8), 2.080 eleitores. Foram feitas entrevistas pessoais com eleitores maiores de 16 anos em 19 Estados e 152 municípios. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral, sob o número BR 01065/2014. O nível de confiança da pesquisa é de 95%, com uma margem de erro de 2,2% para mais ou para menos. Isso significa que a probabilidade de a realidade corresponder ao resultado dentro da margem de erro é de 95%. Se a eleição fosse hoje, a votação de Aécio variaria, portanto, de 52% a 56%; e a de Dilma, de 44% a 48% dos votos válidos.

“Podemos afirmar que Aécio Neves inicia o segundo turno com uma boa vantagem, porque herdou mais votos de Marina Silva (a terceira colocada). Vamos ver como o eleitor se comportará após o início do horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão”, afirma o economista Murilo Hidalgo, presidente do Paraná Pesquisas.

A pesquisa também avaliou a rejeição dos candidatos. Dilma Rousseff é rejeitada por 41%. Outros 32% afirmaram que não votariam em Aécio “de jeito nenhum”. Apenas 16% disseram que não rejeitam nenhum dos candidatos, e 8% não souberam ou não quiseram responder. De acordo com Hidalgo, a rejeição é sempre um fator fundamental em eleições de segundo turno.

No quesito escolaridade, Dilma é a preferida dos eleitores com apenas o ensino fundamental. Ela tem 46% das intenções, ante 45% de Aécio. Entre os eleitores com ensino superior completo, Aécio lidera com 55% das intenções, e Dilma apresenta 34%. Aécio também está na frente no eleitorado feminino, com 50% das intenções de voto, ante 40% de Dilma. Entre os homens, Aécio tem 47% das preferências, para 43% de Dilma.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral, sob o número BR 01065/2014 e 2.080 eleitores do dia 6 ao dia 8 de outubro.

09/10/2014 Posted by | Política | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Aécio afirmou dar a largada para o segundo turno em ‘muito boa companhia’

Aécio destacou que os brasileiros assistiram no primeiro turno das eleições a vitória clara desse sentimento de mudança que se espalhou por todo o país.

Eleições 2014

“Dou a largada para o segundo turno em muito boa companhia”, diz Aécio

O candidato da Coligação Muda Brasil à Presidência da República, Aécio Neves, agradeceu, nessa segunda-feira (06/10), em São Paulo, o esforço e a confiança dos brasileiros que acreditaram em sua candidatura e o levaram a disputar o segundo turno das eleições com a aprovação de cerca de 35 milhões de eleitores – 33,55% dos votos válidos.

Ao lado de Aloysio Nunes, vice na chapa presidencial, do governador reeleito de São Paulo,Geraldo Alckmin, do senador eleito José Serra, e dos deputados federais Antonio Imbassahy (BA), do PSDB, Paulinho da Força (Solidariedade-SP) e Mendonça Filho (DEM-PE), Aécio afirmou que dá a largada para o segundo turno em “muito boa companhia”.

“Gostaria, em primeiro lugar, de agradecer o esforço, o trabalho e a confiança de cada companheiro, cada companheira, em todas as regiões do país. E hoje, de forma muito especial, em São Paulo. A minha candidatura, a partir desse instante, não é mais apenas a candidatura de um partido político ou de uma aliança entre partidos, é a candidatura que carrega a possibilidade concreta do Brasil se reencontrar com o desenvolvimento, com a recuperação dos empregos, com a melhoria da saúde e da segurança”, ressaltou.

O candidato da Coligação Muda Brasil destacou que os brasileiros assistiram no primeiro turno das eleições a “vitória clara desse sentimento de mudança que se espalhou por todo o país”.

“A soma dos votos obtidos pelas candidaturas de oposição demonstra isso de forma muito clara. Sinto-me extremamente honrado de poder, agora, no segundo turno, liderar a condução desse novo projeto para o Brasil e para os brasileiros”, afirmou.

“Suar a camisa”

Aécio agradeceu ainda o apoio recebido em São Paulo, que o levou à vitória no maior colégio eleitoral do país. Ele completou dizendo que está pronto para vencer as eleições e “fazer a grande travessia para um país que cresça, enfrente a questão da inflação e que possa gerar mais oportunidades para os seus filhos”.

O governador de São Paulo Geraldo Alckmin, reeleito com 57,3% dos votos válidos, destacou que é hora de “suar a camisa” e trabalhar para eleger Aécio Neves, em benefício da população brasileira.

“Iniciamos hoje o segundo turno, e quero dizer ao Aécio que a sua palavra, sua alma, atingiu o coração dos paulistas. Quando eu disse, quando se iniciou a campanha, que o Aécio era o mais paulista dos mineiros, eu tinha razão. São Paulo estará junto para ajudar o Brasil no novo momento, para fazer as reformas que o país precisa, para dar um outro grande salto em termos de desenvolvimento, emprego, renda, salário mais alto. Esse é o bom caminho. É uma alegria recebê-lo aqui em nosso Estado, e dizer que conte conosco. Agora é Aécio na cabeça!”, afirmou.

Eleito senador com 58,5% dos votos, José Serra acrescentou que seu objetivo a partir de agora será a mobilização para ampliar a diferença dos votos recebidos por Aécio Neves no Estado.

“São Paulo desempenhou um papel nesse primeiro turno vital para o futuro do Brasil, porque abriu a perspectiva de fato da troca dos responsáveis pela condução do nosso país. Não bastará levar o Aécio para a Presidência, teremos que mudar também o Brasil. Esse será o desafio que teremos, e essa nossa tarefa começa hoje. Jogaremos tudo o que temos, em matéria de esforço, de ideias, de perspectiva para o futuro do país. Tenho certeza que alcançaremos a nossa meta. É Aécio Presidente”, completou.

09/10/2014 Posted by | 2º TURNO,  AÉCIO NEVES,  AÉCIO PRESIDENTE,  AÉCIO PROPOSTAS,  AECIO,  AECIO: PRESIDENTE 2014,  ELEIÇÕES 2014 | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

‘Temos compromisso com habitação e saneamento básico’, diz Aécio

Aécio Neves vai criar um programa para garantir a casa própria para famílias de baixa renda e incentivará projetos de saneamento básico.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Aécio Neves: temos compromisso com habitação e saneamento básico

O governo do candidato à Presidência da República pela Coligação Muda BrasilAécio Neves, vai criar um programa para garantir a casa própria para famílias de baixa renda e incentivará projetos de saneamento básico para atender esse segmento da população em todo o país, por meio de incentivos às empresas que atuam no setor. Durante visita aOsasco (SP) nesse sábado (27/9), Aécio assumiu o compromisso de combater o déficit habitacional e, ao mesmo tempo, melhorar as condições de moradia nas cidades.

“Em primeiro lugar [tenho] o compromisso de fazer um enorme programa habitacional no Brasil focado na faixa de até três salários mínimos, onde não avançamos nos últimos anos. Tínhamos um déficit de cerca de 4 milhões de moradias. [A nossa proposta se concentra em] uma grande parceria com os governos estaduais”, afirmou Aécio.

Em relação ao incentivo a projetos na área de saneamento básicoAécio ressaltou que seu compromisso é desonerar as empresas do setor do recolhimento do PIS/COFINS.  “É essencial que isso ocorra para que elas possam ter mais recursos para investir em uma das maiores carências – sobretudo das populações de mais baixa renda hoje –, que é osaneamento básico. Seriam R$ 2 bilhões a mais em investimentos”, destacou o candidato à Presidência, lembrando que mais de 50% da população brasileira não têm sequer saneamento adequado em casa.

Acompanhado do governador de São Paulo e candidato à reeleição, Geraldo Alckmin, (PSDB), Aécio também reafirmou o compromisso com a mobilidade urbana em parceria com os governos estaduais. Segundo ele, somente o trabalho conjunto dos Estados com o governo federal permitirá avanços nos investimentos em metrô e VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) na velocidade que as cidades precisam. “Portanto, qualificar o transporte público e investir com eficiência em habitação serão prioridades do meu governo.”

Aécio chegou a Osasco, na região metropolitana da capital paulista, ao lado do ex-jogador de futebol Ronaldo Fenômeno, que apoia sua candidatura. O candidato da Coligação Muda Brasil e Alckmin participaram de uma sabatina promovida pela Associação dos Jornais do Interior do Estado de São Paulo, respondendo a uma série de perguntas sobre programas de governo e comentando problemas da atual gestão federal.

Um dos jornalistas presentes dirigiu-se a Ronaldo, questionando-o sobre os motivos que o levaram a apoiar a candidatura de Aécio à Presidência da República.  “Eu quero externar minha indignação e dizer que acredito nesse meu amigo. A gente vê no dia a dia o sofrimento do nosso povo e os casos de corrupção. Acredito que o meu amigo é a melhor mudança para o país”, disse Ronaldo. “Quero dizer que de virada é mais gostoso, Aécio. A gente vai virar esse jogo.”

Caminhada

Após a sabatina, AécioAlckmin e Ronaldo fizeram uma caminhada por ruas do centro de Osasco acompanhados por uma multidão de simpatizantes. Aécio cumprimentou comerciantes e eleitores, posou para fotos e recebeu dezenas de abraços.

Após a caminhada pelas vias próximas à estação de trem de Osasco, a comitiva seguiu para Carapicuíba, cidade vizinha, onde Aécio também foi recebido em clima de festa no calçadão Rui Barbosa, centro do município, local que estava enfeitado com as bandeiras da campanha.

Crescimento do apoio

Aécio se mostrou otimista com as pesquisas de intenção de voto divulgadas nos últimos dias e com o crescimento de sua candidatura. “Nossa diferença para a candidata que está em segundo lugar só diminui, diminuiu quatro pontos. Essa mesma pesquisa mostra que em uma semana – eu agradeço aqui mais uma vez a parceria com o governador Geraldo Alckmin – eu cresci seis pontos em São Paulo e quatro pontos em Minas Gerais”, afirmou.

O candidato também destacou o fato de seu nome ter a menor rejeição entre os três principais candidatos presidenciais. “Nós estamos numa rota de crescimento e vamos estar no segundo turno. Porque quem quer derrotar o PT começa a perceber que é a nossa candidatura – pela solidez, pela clareza das suas propostas – quem tem condições de enfrentamento do PT. Eu não quero nem o PT que está aí nem o PT renovado na Presidência da República”, afirmou.

Máquina pública eficiente

Aécio ressaltou o compromisso de reduzir o número de ministérios do governo federal – hoje são 39 pastas – e de racionalizar a máquina pública. Segundo ele, é fundamental unir a praticidade e a razão.

“Acho, por exemplo, que nós não vamos resolver o problema da pesca do Brasil com um carro preto de chapa verde e amarela e 50 cargos em comissão, colocando lá alguém que não sabe colocar uma isca num anzol. Não é assim que a coisa funciona”, afirmou o candidato.

Aécio reiterou a decisão de criar o grande Ministério da Infraestrutura, com um quadro profissional qualificado, que inspire confiança nos parceiros privados e sirva como agente do desenvolvimento nacional. “Vou profissionalizar a máquina pública. E nós não governaremos com alguma coisa acima de 22 ou 23 ministérios”, assegurou.

01/10/2014 Posted by | Política | , , , , , , | Deixe um comentário