Minas Sustentável

Meio Ambiente, cidades sustentáveis

Aécio: sentimento de mudança no Brasil já foi vitorioso no primeiro turno

Para Aécio Neves, candidatos de oposição, somados, ganharam mais votos e mostram o sentimento do brasileiro pela mudança.

Eleições 2014

Fonte: PSDB

Entrevista do candidato à Presidência da República pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves

Agradecimento

Eu queria agradecer a cada um de vocês, profissionais de imprensa que nos acompanharam ao longo de toda essa caminhada, possibilitando que os brasileiros conhecessem as nossas propostas, os nossos compromissos com o Brasil. E o agradecimento muito especial a cada brasileiro, a cada brasileira que em cada parte desse extraordinário país acreditou na possibilidade da mudança.

A minha primeira confirmação, a minha primeira constatação é que esse sentimento de mudança amplamente presente em todo o Brasil já foi vitorioso no primeiro turno. Candidatos de oposição somados foram vitoriosos, tiveram a maioria dos votos. E é isso que nós temos que buscar agora no segundo turno. Eu me sinto extremamente honrado em ser o representante deste sentimento.

Nessas três semanas que nos separam da eleição, vamos já, a partir de amanhã [06/10], intensificar as nossas ações. Quero aqui, desde já, deixar uma palavra de homenagem muito pessoal a um amigo, a um homem público honrado, digno, que foi abatido por uma tragédia no meio dessa campanha, o governador Eduardo Campos. A ele, aos seus ideais e aos seus sonhos, também a minha reverência. E nós saberemos, juntos, transformá-los em realidade.

É hora de unirmos as forças. A minha candidatura não é mais uma candidatura de um partido político ou de um conjunto de alianças. É o sentimento mais puro. E todos os brasileiros que ainda têm a capacidade de se indignar, mas principalmente a capacidade de sonhar. Vamos acreditar que é possível, como sempre acreditei, dar ao Brasil um governo que una decência e eficiência. Quero aqui, ao lado de tantos companheiros de Minas Gerais, da minha família, da minha esposa Letícia, agradecê-la também pela paciência ao longo de todo esse período. A minha ausência em casa, durante todo esse tempo, na verdade, foi uma tentativa de me fazer presente na vida de milhões e milhões de brasileiros, buscando dar a eles um caminho melhor na qualidade da saúde, da educação, da segurança pública.

Tenho enorme orgulho das companhias que tive nessa caminhada. Quero saudar aqui, como mineiro, não apenas como candidato à Presidência da República, mas como cidadão mineiro que compreende a dimensão exata do que é política feita com espírito público e com correção, quero dizer do meu orgulho de poder dizer que Minas Gerais tem como senador da República eleito um dos mais completos homens públicos do nosso tempo, o governador Antonio Anastasia.

[Estou] Extremamente honrado, senador Anastasia, em fazer essa caminhada ao seu lado, ao lado do governador Alberto Pinto Coelho, extremamente correto capaz e leal companheiro.  Quero saudar através deles a todos que nos acompanharam até aqui. Uma palavra também de reconhecimento ao esforço, ao trabalho, ao nosso companheiro Pimenta da Veiga, que infelizmente não venceu as eleições, mas conduziu as nossas bandeiras com extrema dignidade. E desejo ao governador eleito de Minas Gerais, pelo enorme amor que tenho a essa terra e à minha gente, que tenha enorme êxito nas funções que passará a exercer a partir de primeiro de janeiro.

Sobre o resultado

Todos aqueles que puderem ou quiserem contribuir para esse projeto de mudança são muito bem-vindos. Eu tenho enorme respeito pessoal pela ex-ministra e senadora Marina Silva, mas tanto em relação a ela quanto a outras lideranças, é preciso que nós aguardemos que cada um tome o caminho que achar mais adequado. O que posso dizer é que nesse projeto de uma dimensão tão grande, todos aqueles que tiverem uma contribuição a dar à nossa plataforma, no nosso projeto de governo e na construção da nossa vitória, serão extremamente bem-vindos. Eu não posso antecipar qualquer apoio. Não tive ainda nenhum contato até agora. Vamos aguardar que nesses próximos dias essas questões possam ser definidas.

Sobre a chegada no 2º turno

Sinto-me um grande vitorioso. Todos os números em qualquer parte do Brasil estão muito acima, vocês vão concordar comigo, que as melhores expectativas, inclusive, dos institutos de pesquisas. Não podemos em uma campanha dessas privilegiar uma região.  Vou continuar andando todo o Brasil. Temos um ousado e qualificado projeto para o Nordeste brasileiro, que quero ter mais tempo para discuti-lo no Nordeste. Talvez, tenha nos faltado um pouco de tempo para isso. Vamos continuar andando pelas outras regiões do país tendo como minha companheira de viagem a verdade, a coragem, a compreensão de que nós temos o melhor projeto. O que nós fez chegar até aqui da forma que nós chegamos é que nós temos o melhor projeto do país. O que nós ouvimos ao longo desses últimos meses foi a candidata oficial lutando, os seus assessores ou as pessoas mais próximas achando que vencia essas eleições no primeiro turno e quem venceu essas eleições no primeiro turno foi o povo brasileiro, foi o sentimento de mudança que hoje se alastra por todo o país. No primeiro turno quem venceu as eleições foi o provo brasileiro. Foi um sentimento de mudança que hoje se alastra por todo país. O que temos que fazer – e eu quero lembrar aqui e reverenciar uma frase que foi dita há 30 anos pelo meu avô Tancredo, quando iniciava a sua caminhada e que trazia de novo a liberdade e a democracia. Talvez, seja essa frase síntese que eu gostaria de dizer a todos os brasileiros nesse instante: “Nós estamos apenas na metade da travessia. Portanto, não vamos nos dispersar”.

Sobre o papel de Tancredo Neves na sua vida pública

Ele sempre teve um papel extremamente estratégico – de um grande conselheiro e de um grande amigo e continuará a ter. Eu tenho um orgulho enorme das minhas companhias. Todas elas estiveram presentes, cada uma a seu modo, da forma que achava mais adequado, que era mais estratégico pra campanha. Ele continuará extremamente presente.

Eu vou amanhã a São Paulo. Eu me reúno com alguns dos coordenadores da campanha e pré-estabelecemos a nossa agenda de viagens que deve começar esta semana. Eu não vou parar um minuto. Amanhã já é dia de campanha.

Faço aqui uma convocação a todos os nossos companheiros e companheiras de todas as partes do país, inclusive aqueles que tiveram vitória em primeiro turno, que não desmobilizem os companheiros. Que não desmobilizem as suas estruturas de campanha porque a campanha não terminou ainda.

Repito: Nós estamos apenas na metade da travessia. Vamos concluí-la com a mesma determinação, com a mesma coragem e, por que não, com a mesma leveza com que chegamos até aqui. É muito importante que todos companheiros de cada parte do país compreendam que a eleição final ocorrerá no dia 27.

Sobre a parceria com o agronegócio

Tenho sido muito claro em relação à nossa parceria com o agronegócio. Não fosse a presença do homem do campo na vida nacional, nós teríamos tido, ao longo desses últimos anos, um crescimento ainda mais inexpressivo do que aquele que tivemos até aqui. Parceria, logística, simplificação do sistema tributário, agregar capital privado pra fazer os investimentos em infraestrutura e logística e, principalmente, na criação na ampliação de novos mercados para quem produz no Brasil. A minha candidatura representa a possibilidade do Brasil voltar a crescer, voltar a gerar empregos de qualidade e melhorar os seus indicadores sociais. Por isso eu tenho muita, mas muita convicção mesmo, de que nós vamos vencer essas eleições.

Como dizia lá atrás: Nenhuma razão se sobrepõe a todas as outras. Temos o melhor projeto para o país. Aqueles que estão no governo perderam. Perderam agora no primeiro turno porque, então, teve um resultado muito abaixo do que esperavam e perderam porque tiveram a chance de melhorar a vida dos brasileiros e não melhoraram. Tiveram a chance de fazer o pais crescer, o país parou de crescer. Tiveram oportunidade de controlar inflação, a inflação volta a subir. Tiveram a oportunidade de resgatar a credibilidade e o respeito da administração pública federal e isso não aconteceu, sobretudo com esses escândalos que se sucedem a cada dia no país.

Sobre a campanha

Minha campanha não é contra quem quer que seja. Minha campanha é a favor do Brasil. No que depender de mim [a campanha] será altamente propositiva. Quero aproveitar esses próximos dias, os nossos programas – agora teremos tempo, né, muito mais adequado e proporcional à nossa adversária na televisão – para mostrar o que nós queremos fazer. Eu não faço a política do ódio, do medo, eu não trato um adversário como um inimigo que tem que se abatido a qualquer custo, não, eu sou um democrata, eu respeito nossos adversários. Têm eles lá os seus projetos, eu tenho os nossos, eu represento um conjunto de forças da sociedade brasileira que se qualificou e se preparou para governar o Brasil.

A minha candidatura não tem qualquer marca de improviso, a minha candidatura traz consigo a experiência, a competência, a coragem e a liderança necessária para que o Brasil avance. É isso que eu vou dizer em cada parte do Brasil. Nós temos as melhores condições de fazer com que a vida dos cidadãos e das cidadãs melhore. É por isso que estou aqui e repito para encerrar extremamente grato a cada brasileiro, a cada brasileira, que já demonstrou que o sentimento de mudança é o que deve permanecer. A vitória nesse primeiro turno foi da mudança, os candidatos de oposição tiveram a maioria dos votos. Vamos continuar unidos para que nós possamos, num segundo turno, vencer as eleições e darmos aos brasileiros um governo honrado, um governo digno e um governo eficiente.

Sobre possível conversa com Renata Campos, viúva de Eduardo Campos

Não, não tenho nada marcado. Tenho um respeito enorme pela Renata, mas não tenho nenhum encontro marcado, ouvi até especulação sobre isso. Eu sou muito cauteloso em relação a essas questões. Estamos com os resultados ainda no forno, vamos aguardar amanhã, os próximos dias. Acredito que todas aquelas forças políticas que acreditam na mudança, que percebem, como nós percebemos, que este ciclo de governo tem que se encerrar em benefício do Brasil, espero que possam estar ao nosso lado. O nosso projeto é um projeto generoso, repito: Não é um projeto de um partido, é um projeto da sociedade brasileira, e todos aqueles que quiserem se somar a ele, e tiverem contribuição a dar a essas mudanças serão muito bem-vindos. Obrigado.

Anúncios

06/10/2014 Posted by |  2º TURNO,  AÉCIO NEVES,  AÉCIO OPOSIÇÃO,  AÉCIO PRESIDENTE,  AÉCIO PROPOSTAS,  AECIO,  AECIO: PRESIDENTE 2014,  ELEIÇÕES 2014 | , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Aécio priorizará região Nordeste

Aécio: “no meu governo, assim como foi o de Juscelino Kubitschek, a prioridade absoluta vai ser o Nordeste brasileiro.”

Eleições 2014

Fonte: O Globo

Aécio se compara a Juscelino Kubitschek e promete prioridade ao Nordeste em eventual governo

Candidato tucano negou aproximação do ex-presidente do STF Joaquim Barbosa com fim eleitoral

candidato do PSDB à presidência da República Aécio Neves se comparou ao ex-presidente Juscelino Kubitschek na tarde desta quarta-feira, em Itabuna, sul da Bahia ao afirmar que vai dar “prioridade” ao Nordeste e, em especial, à área de saúde. Após a agenda, por meio de nota oficial, o candidato comentou os resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) referente a 2013 divulgada nesta quinta-feira.

— Vamos levar a saúde mais próxima das pessoas com as clínicas de especialidades, onde o cidadão ou a cidadã vai ter a sua consulta marcada com antecedência. No mesmo espaço físico, vai ter atendimento com o especialista, vai fazer os exames e vai sair dali com os remédios. No meu governo, assim como foi o de Juscelino Kubitschek, outro mineiro que presidiu o Brasil há 60 anos, a prioridade absoluta vai ser o Nordeste brasileiro — declarou.

O tucano aproveitou a entrevista para desmentir que sua campanha esteja buscando o apoio do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa:

— Sou amigo do ministro Joaquim Barbosa, que é um grande brasileiro e prestou um extraordinário serviço à democracia brasileira, contrariando, obviamente, os interesses do PT. O Brasil deve muito a ele. Mas não tenho tido nenhuma conversa política com ele. O que é importante hoje é que o sentimento de Joaquim Barbosa contra a impunidade, pela justiça, pela decência na vida pública, é um sentimento que a nossa candidatura encarna.

Junto do prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) e dos candidatos Paulo Souto (DEM) e Geddel Vieira Lima (PMDBAécio participou de uma caminhada pela área comercial de Itabuna e disse acreditar no início de uma “virada”. Ele adotou uma linha saudosista ao comparar esse momento da campanha com a do avó, Tancredo Neves, em 1986, cujo cenário mudou depois de uma visita à Bahia.

— Ninguém ganha eleição de véspera. A eleição se decidirá no momento em que cada brasileiro se levantar no dia 5 de outubro, para dizer o que quer. Aqui, desta Bahia de Todos os Santos, dessa Itabuna do cacau e de Jorge Amado, nós estamos dizendo: chegou a hora da virada — assinalou o candidato, que se disse mais otimista, após a última pesquisa doIbope.

— Está chegando aquilo que chamo de “a onda da razão”. As pessoas estão avaliando com maior profundidade o que cada candidatura representa. E a minha candidatura é muito clara no que ela propõe para o Brasil. Queremos encerrar esse ciclo de governo do PT e iniciarmos um outro, de desenvolvimento econômico, de melhoria na segurança, na saúde, na educação. Quem pode vencer de verdade o PT e permitir o Brasil voltar a crescer é a nossa candidatura. E isso vai ficando cada vez mais claro. Por isso espero que, no dia 5 de outubro, ao lado do meu companheiro ACM Neto, possamos estar no segundo turno e, a partir daí, prontos para vencermos as eleições, pelo bem da Bahia, do Nordeste e do Brasil.

O percurso por Itabuna foi acompanhado por cerca de quatro mil pessoas, segundo cálculos da Polícia Militar. Ora sorridente, ora discreto, ele demonstrava certo desconforto por fazer de palanque um trio elétrico — pouco desgrudava dos ferros que dão apoio no veículo. Antes de discursar, sem deixar de ajeitar os cabelos, o candidato tucano evitou citar nomes das adversárias. Mas não as poupou das críticas.

— As pessoas começam a perceber que o que está aí não dá mais, esse governo ninguém agüenta. Tanta irresponsabilidade e tanta incompetência, levando o Brasil de novo a conviver com a inflação, com a recessão da economia e com a fuga dos empregos — declarou Aécio que, em seguida, chamou Marina Silva (PSB), sem nominá-la, de inexperiente.

— Do outro lado, a gente vê um conjunto de boas intenções. Mas boas intenções todos nós temos. O que falta a outras candidaturas é o que esse palanque aqui demonstra: experiência e competência, apoio político e coragem pra mudar de verdade o Brasil.

Aécio reiterou “testemunhar” um desejo de mudança na sociedade brasileira. As palavras dele, por sinal, soavam como um apelo de quem corre contra o tempo.

— Peço que, a partir de hoje, nós arregacemos as mangas e confiemos que a política não é feita apenas de resultados eleitorais. Nós temos nas mãos a possibilidade de iniciar um novo ciclo de desenvolvimento no Brasil — conclamou.

PNAD

Por meio de nota, Aécio lamentou os números da Pnad, afirmando que os dados “certamente deixarão todos os brasileiros muito preocupados”.

“São dados que evidenciam o que venho dizendo há um bom tempo, que o governo da presidente Dilma Rousseff fracassou em praticamente todas as áreas. Fracassou, inclusive, naquelas em que a presidente costuma ostentar como suas principais bandeiras: emprego, redução da desigualdade e educação. (…) Imaginem o que vai acontecer com a taxa de 2014, ano em que o crescimento real do PIB será próximo de zero”, diz o texto, que finaliza afirmando que os “números mostram que o desenvolvimento econômico e o progresso social estão correndo sérios riscos devido à incompetência deste governo do PT“.

19/09/2014 Posted by | Política | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Eleições 2014: Aécio que levar mais empregos para o Nordeste

Aécio disse que quer ser o presidente do emprego. Ele visitou a fábrica de confecções do grupo Guararapes, na região metropolitana de Natal.

Eleições 2014

Fonte: G1

Quero ser o presidente do emprego’, diz Aécio no Rio Grande do Norte

Candidato visitou fábrica de tecidos do grupo Guararapes, em Extremoz

Ele disse que acrescentará ações de saneamento e saúde ao Bolsa Família

candidato a Presidência da República Aécio Neves (PSDB) afirmou nesta quinta-feira (21), em visita a Natal (RN), que pretende ser o “presidente do emprego“.

Ele visitou a fábrica de confecções do grupo Guararapes, em Extremoz, na região metropolitana, e concedeu entrevista na sede do PSDB.

“Serei o presidente da República do emprego, do desenvolvimento, do trabalho, da solidariedade. A nossa proposta é a que vai recuperar a confiança no Brasil para que os investimentos que no deixaram retornem, e o Brasil possa se desenvolver em todas as regiões. O Brasil tem que voltar a crescer para gerar emprego e renda”, disse o candidato.

A programação da agenda de Aécio em Natal seria na última quarta-feira (13), mas foi adiada devido à morte, nesse dia, do então candidato do PSBEduardo Campos.

“Foi impossível não lembrar porque nós soubemos da queda do avião justamente quando chegávamos a Natal na semana passada. É um lamento muito grande, e que fique o exemplo da vontade do Eduardo, que é também a nossa, de mudar o Brasil”.

Na entrevista, Aécio Neves reafirmou que manterá o programa Bolsa Família e que pretende fazer “ajustes” no programa.

“O Bolsa Família vai permanecer, mas nós vamos permitir que a pessoa receba não só o recurso financeiro, mas ascenda socialmente. Vamos suprir outras necessidades como saneamento, saúde, qualificação. Portanto, nós traçamos um programa chamado Família Brasileira que vai, dentro do cadastro único, dividir em cinco níveis de carência todos os que recebem o Bolsa Família“, declarou.

O candidato disse ainda que o Nordeste será prioridade do governo e reiterou a proposta do programa Nordeste Forte, cujo lançamento está previsto para o próximo sábado (23) em Salvador, na Bahia.

“Esse programa terá os principais eixos de investimentos nessa região, que passam pela questão tributária, pela questão logística, pela questão da inovação, portanto investimento em ciência, tecnologia e valorização das vocações que essa região tem”.

A caminhada que estava prevista para acontecer no bairro do Alecrim, maior centro comercial da capital potiguar foi cancelada porque a visita à fábrica da Guararapes demorou mais que o previsto.

Após a entrevista coletiva concedida na sede do partido, Aécio Neves seguiu para uma emissora de TV e de lá para o Aeroporto Internacional Aluízio Alves, de onde embarcaria para a Paraíba.

22/08/2014 Posted by | Política | , , , , , , , | Deixe um comentário

Aécio reafirma compromissos com Nordeste

Aécio disse que na construção de um novo Brasil não irá se distanciar dos olhares dos correligionários e apoiadores do Nordeste.

Eleições 2014

Fonte: PSDB

Entrevista do presidente do PSDB, senador Aécio Neves Campina Grande (PB)

Assuntos: viagem à Paraíba, definição do vice, gastos com a Copa, Nordeste, programa de governo, Cássio Cunha Lima

Sobre visita a Paraíba

Em primeiro lugar, quero dizer da minha alegria de chegar novamente a Campina Grande, no momento em que esse São João, que é um orgulho, não apenas da Paraíba, não apenas do Nordeste, mas de todos os brasileiros, se realiza. Estou muito feliz de estar aqui ao lado do meu companheiro irmão Cássio Cunha Lima, futuro governador do estado, ao lado do Romero e de inúmeras lideranças que nos acompanham numa caminhada que já se inicia buscando encontrar um caminho novo para o Brasil. De eficiência, de decência na vida pública. E tenho dito sempre que, na nossa plataforma, ou nas propostas que vamos estar discutindo e apresentando aos brasileiros, todas elas se iniciarão com um capítulo para o Nordeste brasileiro. Mas, dessa vez, unindo duas questões em falta hoje no plano central, no governo federal: decência e eficiência.

Portanto, terei sempre, na construção desse programa para o Brasil, o olhar do meu companheiro Cássio e de inúmeras lideranças da região, como o senador Cícero também, meu colega. Estou muito feliz de estar aqui. Já vim a Campina inúmeras vezes, mas é a primeira vez que venho a Campina no São João. Estou doido para comer uma carne de sol, quero ver se você vai me apresentar uma aí mais tarde.

Sobre definição do nome do candidato a vice

Vamos resolver na segunda-feira. Estou esperando que a construção de São Paulo, por envolver figuras centrais do partido, se dê com naturalidade. E a grande vantagem do PSDB é que temos nomes fora e dentro do partido altamente qualificados para nos ajudar nessa caminhada.

Mas o que eu percebo, e venho agora de Teresina, é que há um sentimento crescente, mesmo, de cansaço, de enfado, em relação a tudo isso que está aí, às promessas sempre reeditadas e jamais cumpridas, um desapreço para com os municípios brasileiros, a ausência de políticas efetivas para melhorar a qualidade da saúde pública, a omissão criminosa do governo federal na questão da segurança.

Enfim, há um conjunto hoje de obras inacabadas, abandonadas. Eu digo sempre que o Brasil é um cemitério de obras abandonadas por toda parte. E obras que seriam essenciais para minorar as dificuldades, os dramas por que passa, por exemplo, a população da Paraíba, mas não é só da Paraíba, como a transposição do São Francisco, que era para ter sido entregue em 2010, hoje já gastou-se o dobro do que se previa inicialmente, e a obra está na metade ainda.

Acho que essa incapacidade do governo de planejar e de realizar custa muito caro ao cidadão brasileiro. Infelizmente, teremos um governo que será entregue ao futuro governo pior do que a presidente recebeu – a verdade é essa – com crescimento pífio da economia, que impacta nos empregos, com inflação voltando a atormentar a vida das famílias brasileiras, do trabalhador, da dona de casa, da trabalhadora, e é para enfrentar tudo isso que estamos iniciando essa caminhada com muita alegria – e é bom que ela seja feita dessa forma – e não há lugar melhor para que essa alegria convirja do que estar aqui em Campina Grande, na festa de São João.

Sobre gastos excessivos com estádios da Copa

Houve falta de planejamento. Porque a grande questão, o grande legado que várias partes do mundo, países que realizaram a Copa do Mundo e grandes eventos internacionais buscam usufruir, são os legados de mobilidade, investimentos da rede hospitalar, e nada disso aconteceu no Brasil. Os estádios ficaram prontos, em alguns estados será difícil encontrar alguma utilidade para esses estádios. Mas eu torço para que a Copa se realize de forma adequada, que os resultados venham, e eu torço para que o Brasil tenha duas grandes vitórias. Uma em campo, sendo novamente campeão do mundo, e outra dia 5 de outubro, iniciando um novo ciclo de desenvolvimento no Brasil. Porque o Brasil merece essas duas vitórias.

O vice pode ser do Nordeste?

Existe alternativa sim. O mais importante do que de onde seja o vice é o que a nossa campanha, a nossa proposta significa para o Nordeste. Como disse, pretendemos fazer, na primeira semana de agosto, o lançamento de um amplo programa na região Nordeste brasileira, trazendo para cá um choque de infraestrutura. O que eu quero dizer? Vamos ver as obras que estão no meio do caminho, inconcluídas, prioritariamente. Quais são aquelas outras que, essencialmente, contribuem para a melhoria da competitividade, enfim, dos vários produtos que aqui na região são produzidos. Vamos ver aquelas medidas que, do ponto de vista social, têm o maior alcance. O que vamos ter é um governo que planeje, não um governo que viva do improviso como existe hoje no Brasil.

Portanto, vamos ter a oportunidade de iniciar as discussões do nosso programa de governo pelo Nordeste. E cito o exemplo do que fiz no meu Estado. Governei Minas por oito anos, Minas tem um Nordeste, para muito orgulho nosso e para o Estado, no nosso território, onde vivem cerca de 4,5 milhões de mineiros nos Vales do Jequitinhonha, do Mucuri, do Norte de Minas. E quando terminei o meu oitavo ano de governo tínhamos investido nessa região três vezes mais por cidadão do que tínhamos investido nas regiões mais ricas do Estado.

Então, tratar de forma diferente as regiões que são diferentes é uma forma de diminuir as diferenças. E é o que vamos fazer, podem ter certeza que o Nordeste, a Paraíba em especial, pelos compromissos que tenho com as principais lideranças, pelo conhecimento permanente que tenho dos dramas por que passa a Paraíba em especial através do meu companheiro Cassio Cunha Lima, podem ter certeza que faremos um governo que vai honrar e orgulhar a cada um daqueles que caminham conosco.

Qual será a participação do senador Cássio na sua campanha?

Total. O Cássio, repito, é um dos amigos mais próximos que tenho. Tenho uma admiração pessoal pelo Cássio que vai além da política e Cássio terá um papel decisivo não apenas na nossa campanha na Paraíba, no Nordeste, mas também no nosso governo. Tenho com ele, compromissos de investimentos importantíssimos no Estado que, durante a campanha, vamos detalhar. Repito, Cássio é vice-presidente do partido, quem me substitui na presidência do partido. E isso por si só já é uma demonstração clara da confiança por Cássio que, na minha avaliação, é um dos mais completos e preparados homens públicos da nossa geração.

30/06/2014 Posted by | Política | , , , , , , | Deixe um comentário

Eleições: Aécio se fortalece no Nordeste

Aécio pode ter um palanque forte com a coligação do PMDB cearense. Eunício Oliveira deverá sair como candidato ao governo.

Aécio se fortalece no Nordeste

Fonte: O Globo

Aécio deve anunciar acordo entre PSDB e PMDB no Ceará

Apesar de pressionado, Tasso Jereissati não quer sair ao Senado e ainda espera ser vice de Aécio

O candidato à Presidência Aécio Neves (PSDB) deve anunciar nos próximos dias o fechamento de uma aliança tucana com o PMDB do Ceará. O ex-senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) continua muito pressionado a se candidatar ao Senado, mas prefere ser vice de Aécio, o que ainda está em aberto. A coligação do PMDB, que pode dar um palanque forte aopresidenciável tucano no estado, deve ter como candidato ao governo o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), o ex-prefeito Roberto Pessoa (PR) como vice e um candidato tucano para a vaga do Senado, indicado por Tasso.

Eunício se reuniu com Aécio em Brasília na quarta-feira e, nesta quinta-feira à tarde, com Tasso. Interlocutores do peemedebista dizem que ele gostaria de anunciar a chapa já na convenção de domingo, mas depende do PSDB resolver o destino de Tasso.

Apesar de abrir o palanque dos demais integrantes da chapa para Aécio, Eunício, por enquanto, deve se manter neutro: não fará campanha para Dilma, que levou o PT a apoiar o PROS dos Ferreira Gomes, nem para Aécio. Eunício foi ministro de Lula, que é tido como principal cabo eleitoral no Ceará. Mas, além de negociar com o PSDB, está conversando com o PSB de Eduardo Campos.

Fonte: Estado de S.Paulo

Tasso desiste de candidatura, mas PSDB fecha com PMDB no CE

Medida pode prejudicar palanque de Dilma no Nordeste

O ex-senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) anunciou sua desistência à candidatura ao Senado nesta quinta-feira, 26, mas seu partido fechou o palanque no Estado com o PMDB, o que pode prejudicar Dilma na região.

Após conversas com PSDB, PR e DEM, o líder nas pesquisas de intenção de votos para o governo do Ceará, o senador Eunício Oliveira (PMDB) fechou a chapa para disputar o Estado com a seguinte composição: Eunicio, candidato ao Governo; Roberto Pessoa (PR), vice; e o senado será ocupado por Luiz Pontes (PSDB), Moroni Torgan ou Chiquinho Feitosa, ambos do DEM.

Jereissati (PSDB) vai para a campanha de Aécio Neves à Presidência. Embora alguns descartem, ele ainda é cotado para vice de Aécio, cujo nome deverá ser divulgado na próxima segunda-feira, 30. As articulações cearenses foram feitas, tendo Tasso como figura central, com o objetivo de garantir um palanque forte no Ceará para o candidato tucano à Presidência.

Fechada a chapa de Eunicio Oliveira, é aguardado o anúncio dos nomes que terão o apoio do governador Cid Gomes (PROS), que já formalizou apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). Nesta quinta-feira, 26, Cid cancelou a agenda externa e está em reuniões fechadas com seu grupo político.

Críticas. Antes mesmo de fechado acordo entre PMDB e PSDB para a sucessão no Ceará, Ciro Gomes (PROS), irmão de Cid, disparou duras críticas contra Eunício Oliveira. Ciro o chamou de “riquinho”, “biruta de aeroporto” e “lambanceiro”. Acusou ainda o peemedebista de comprar as eleições no Estado.

As críticas foram feitas na quarta, antes de uma reunião do PROS cearense com aliados, em um hotel de Fortaleza. Ao ser questionado qual seria o perfil do escolhido para suceder o irmão, Ciro respondeu que não será alguém “com conversa mole” e “muito menos lambanceiro como Eunício, que parece biruta de aeroporto”.

Ao comentar as notícias sobre a aproximação de Eunício com Aécio, atacou: “Agora a notícia que temos, é que [o Eunício] virou para o Aécio. É uma ideologia comovente”, ironizou, completando ainda que, “um cara que queria o apoio do Cid até ontem, nunca deu um centavo de emenda para a segurança, nunca deu um centavo para a Saúde no Ceará, só porque quer ser governador, porque é riquinho e quer comprar o poder no Estado do Ceará”.

Na tarde desta quinta, ele e o irmão caçula, o deputado Ivo Gomes (PROS), compartilharam uma imagem no Facebook tendo Riquinho, personagem dos quadrinhos, de um lado, dizendo “Eu quero, pq quero ser governador do Ceará”, e, ao lado, uma foto do presidente do Uruguai, José Mujica, com a seguinte citação atribuída ao uruguaio: “Há pessoas que adoram dinheiro e se metem na politica. Se adora tanto dinheiro que se meta, então, no comércio, na indústria ou que faça o que queira… não é pecado. Mas a política é para servir ao povo”.

27/06/2014 Posted by | Política | , , , , , , , | Deixe um comentário

Nordeste: Aécio avança em aliança com PMDB

Depois de fechar a chapa “Aezão” no Rio de Janeiro, o senador Aécio Neves está com aliança com o PMDB do Ceará praticamente acertada.

Eleições 2014

Fonte: Valor Econômico

Além do Rio, Aécio avança sobre o PMDB no Nordeste

Depois de fechar a chapa “Aezão” no Rio de Janeiro, o candidato do PSDB a presidentesenador Aécio Neves, está com uma aliança com o PMDB do Ceará praticamente acertada. O anúncio pode ser feito ainda hoje. O candidato ao governo será o líder pemedebista no Senado, Eunício Oliveira. Para o Senado será indicado o ex-senador Tasso Jereissati. O Democratas (DEM) também poderá fazer parte da composição.

Com o acerto do Ceará, chega a quatro o número de seções do PMDB que apoiarão o candidato do PSDB a presidente, muito embora o partido tenha uma aliança formal com a presidente Dilma Rousseff. Aécio fechou também com o PMDB do Piauí, onde o governador Antônio José Moraes Souza disputará a reeleição tendo como candidato ao Senado o ex-prefeito de Teresina Silvio Mendes (PSDB).

A primeira seção do PMDB a aderir à candidatura de Aécio foi a da Bahia, quarto maior colégio eleitoral do país, numa aliança que reúne DEMPSDB e PMDB. O candidato ao Palácio de Ondina será o ex-governador Paulo Souto, que atualmente lidera as pesquisas, e o pemedebista Geddel Vieira Lima será o candidato ao Senado. No último fim de semana foi anunciado o acordo no Rio de Janeiro, o terceiro maior colégio, como governador Luiz Fernando Pezão como candidato à reeleição e o ex-prefeito do Rio Cesar Maia (DEM) para o Senado.

O vice-presidente da República, Michel Temer, deve discutir a questão do PMDB com os ministros Aloizio Mercadante (Casa Civil) e Ricardo Berzoini (relações Institucionais), em reunião que estava prevista para ontem, mas ainda não havia sido realizada até o fechamento desta edição. Em conversas com pemedebistas, Temer disse que o “que era possível fazer foi feito”. Em todos os Estados em que o PMDB está se decidindo por Aécio Neves a origem da dissidência foram conflitos do PT. Há uma quinta seção dissidente: Pernambuco, que decidiu apoiar o candidato do PSB a presidente, Eduardo Campos.

O líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira, ficou virtualmente isolado no Ceará, com a decisão do governador Cid Gomes lançar um candidato próprio a sua sucessão. Até mesmo o PSD e o PRB, que estavam comprometidos com sua candidatura, foram cooptados pelo governador. A presidente Dilma em todos os momentos apoiou a decisão de Cid Gomes, muito embora o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha prometido ao PMDB tentar uma aliança com o Pros e o PT para o lançamento do nome de Eunício, que lidera as pesquisas no Estado.

PT do Ceará também se dividiu: o deputado José Guimarães deverá ser o candidato ao Senado na chapa formada pelo governador, mas o senador José Pimentel e a ex-prefeita Luizianne Lins decidiram apoiar o senador pemedebista. Dilma é grata ao governador do Ceará por ele ter rachado o PSB de Eduardo Campos no Nordeste e, depois, assegurado o apoio do Pros à sua candidatura. O Ceará tem pouco mais de 6 milhões de eleitores.

A adesão do PMDB à candidatura de Aécio também teve repercussão no partido e pode até prejudicar o andamento das obras para as Olimpíadas 2016. O prefeito Eduardo Paes não só ficou irritado com a recepção do ex-prefeito Cesar Maia como candidato ao Senado, como também teme sobretudo pelo atraso das obras necessárias à despoluição da Baia de Guanabara.

O governador Pezão, recentemente, enviou um ofício ao Ministério dos Esportes solicitando R$ 500 milhões para a construção de uma unidade de tratamento de esgoto. Mas a liberação de meio bilhão de reais requer mais que um ofício, principalmente um entendimento entre o governo do Estado e o governo federal, diálogo improvável à esta altura.Pezão criou um fato para ter resposta à acusação de atraso nas obras, na campanha eleitoral, mas dificilmente terá o dinheiro sem uma boa conversa com o governo federal.

presidente Dilma também enfrenta problemas para fechar a aliança com o PR, que marcou para o dia 30 de junho a reunião da Executiva Nacional que decidirá sobre a aliança. Ontem, um grupo de deputados e senadores esteve com os ministros Mercadante e Berzoini para pedir a demissão do ministro César Borges (Transportes) e a nomeação de um deputado para o cargo. Em nota oficial o PR negou o teor da conversa, confirmada, no entanto, por fontes credenciadas.

Também ontem o senador Aécio Neves conversou com o ex-senador Tasso Jereissati sobre a composição no Ceará. Tasso ainda relutava em disputar o Senado, mas já disse que fará o que Aécio quiser. Na próxima segunda-feira, em reunião da Executiva Nacional do PSDB, o candidato anunciará o nome de seu companheiro de chapa. Tasso era um dos nomes cotados, mas com o acordo do Ceará em vias de ser fechado, as possibilidades mencionadas são o senador Aloysio Nunes Ferreira (SP) e a ex-ministra do STF Ellen Gracie (RJ), numa chapa puro sangue.

25/06/2014 Posted by | Política | , , , , , | Deixe um comentário

Novo Nordeste: Terezinha Nunes destaca compromisso assumido por Aécio

Deputada Terezinha Nunes (PSDB) destacou a visão do senador para contrair o Novo Nordeste um projeto que vai recuperar a irrigação.

Novo Nordeste

Fonte:  Site da deputada Terezinha Nunes

Terezinha Nunes destaca visita de Aécio Neves ao Recife

A deputada Terezinha Nunes (PSDB) destacou a importância da visita do candidato a presidente da República, senador Aécio Neves, ao Recife, na última quarta-feira (18).

A deputada falou, durante o plenário na quinta-feira(19), sobre o compromisso assumido pelo candidato de criar o Programa Novo Nordeste, que tem como principal foco acabar com os gargalos da infraestrutura da região, a exemplo do Arco Metropolitano, importante obra para facilitar o trânsito nas cidades que vêm recebendo grandes empreendimentos.

Aécio tem um olhar diferenciado para o Nordeste, por considerar uma região carente e que precisa de um choque de infraestrutura para poder se sobressair no cenário da economia do país”.

Segundo a deputada, o senador mineiro reiterou que vai manter e aperfeiçoar os programas sociais. Outra proposta do Novo Nordeste é um projeto que recupere para o semiárido a capacidade de investimentos em irrigação.

De acordo com a parlamentar, ele ressaltou ainda que irá reunir esforços para concluir as obras paralisadas como a Transnordestina e a transposição do Rio São Francisco.

O senador mineiro veio ao Recife para encontro com lideranças e receber o título de cidadão recifense, concedido pela Câmara Municipal.

24/06/2014 Posted by | Política | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Em Pernambuco, Aécio recebe título de Cidadão Recifense

Aécio agradeceu, ao discursar, aos pernambucanos pela homenagem e lembrou a luta de homens públicos na construção da democracia brasileira.

Eleições 2014

Fonte: Jogo do Poder

Aécio recebe título de Cidadão Recifense e ressalta luta dos pernambucanos pela democracia

Ao som do maracatu e da presença marcante dos tradicionais bonecos de Olinda, o presidente nacional e candidato do PSDB à Presidência da Repúblicasenador Aécio Neves, recebeu, na noite desta quarta-feira (18/06), o título de Cidadão Recifense na Câmara de Vereadores da capital pernambucana. Ao discursar, Aécio agradeceu aos pernambucanos pela homenagem e lembrou a luta de homens públicos como Miguel ArraesFernando LyraRoberto MagalhãesSérgio GuerraJarbas Vasconcelos e Marco Maciel na construção da democracia brasileira.

“Cito alguns desses nomes para mostrar que Pernambuco sempre ofereceu ao Brasil homens íntegros e honrados, de posições distintas, o que necessário, mas que lutavam por suas ideias”, afirmou Aécio Neves.

Ao recorrer à história para traçar um paralelo entre Minas Gerais e Pernambuco, Aécio lembrou da luta dos dois estados pelo fim do Império.

“Antes mesmo da República, na busca da libertação da Coroa Portuguesa, a revolução pernambucana completou o esforço dos mineiros que na Inconfidência conseguiram dar os primeiro passos na busca da nossa libertação. Se o Brasil se transformou no final daquele século em uma República, isso se deu em grande parte pelo suor, pela coragem e pelo sangue dos pernambucanos e dos mineiros”, ressaltou Aécio Neves.

O candidato tucano também aproveitou o discurso para destacar que o próximo presidente da República terá a missão de unir o país, diante da política adotada pelo PT de dividir a nação entre “nós” e “eles”.

“Faço uma palavra de repúdio àqueles que querem dividir o Brasil ao meio, entre nós e eles. Isso não é digno, não é legítimo e não atende aos interesses dos brasileiros. Nossos desafios serão imensos. Precisamos de um Brasil em que todos sejamos nós. Nós com melhor educação, nós com segurança, nós com saúde digna, nós com empregabilidade. Esse é o sonho de cada um de nós”, reiterou Aécio Neves.

Pluralidade

Em gesto de civilidade política, Aécio ressaltou como positivo para o processo democrático a candidatura do ex-governador Eduardo Campos à Presidência.

“Ele oxigena a disputa eleitoral e permite que haja pluralidade de ideias e que o debate não se dê apenas no antagonismo com aqueles que estão no governo”, disse Aécio.

Maracatu

A sessão em homenagem ao senador mineiro foi feita pelo vereador André Régis, líder do PSDB na Câmara de Vereadores do Recife. Ao chegar, o candidato tucano foi recebido pela banda de maracatu Maracambuco e por bonecos de Olinda que representavam sua própria figura e as de seu avô, Tancredo Neves, e do ex-presidente Fernando Henrique CardosoAécio também foi presenteado com um guerreio de lança, símbolo da resistência do povo pernambucano.

Ao discursar, o vereador André Régis destacou a trajetória de Aécio Neves em defesa da democracia e da eficiência na gestão pública.

“É uma grande hora conceder esse título a Aécio Neves. É notório o sucesso dele em seus 30 anos de vida pública. Estamos homenageando um líder que entende que é preciso valorizar a cidadania, a confiança e a prosperidade do povo brasileiro. Esperamos que as calçadas do Recife conduzam Aécio a inúmeras vitórias”, afirmou o vereador André Régis.

A cerimônia foi acompanhada pelo senador tucano Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), pelos deputados federais Antônio Imbassahy (PSDB-BA), líder do partido na Câmara dos Deputados, Bruno Araújo, presidente do PSDB em Pernambuco, e pelo deputado Mendonça Filho, líder do DEM na Câmara. Também estiveram presentes os deputados estaduais Terezinha Nunes e Daniel Coelho, o presidente da Câmara de Vereadores, Vicente Gomes, o vereador Raul Jungmann (PPS), entre outras lideranças.

20/06/2014 Posted by | Política | , , , , , , | Deixe um comentário

Aécio Neves visita o Nordeste e promete choque de infraestrutura para região

Aécio Neves visita região para apresenta a proposta de um Novo Nordeste.  Proposta é ampliar o investimentos em regiões de baixo IDH.

Aécio e o Novo Nordeste

Fonte: Estado de Minas

Aécio inicia caminhada pelo Nordeste e promete “choque de infraestrutura”

“Candidato tucano abre no estado do adversário socialista caminhada pela região que, segundo ele, receberá medidas de impacto social

Cinco dias depois de ter a sua candidatura a presidente da República oficializada, o senador Aécio Neves (PSDB) escolheu Pernambuco – berço político do adversário Eduardo Campos (PSB) – para anunciar um “choque de infraestrutura” para o Nordeste. No Recife, onde recebeu na noite de ontem o título de cidadão honorário, o tucano afirmou que vai percorrer vários estados da região ao longo do mês que vem para elaborar um conjunto de ações que chamou de “Novo Nordeste”, incluindo medidas de “enorme” impacto social.

As medidas prometidas caso eleito, segundo ele, visam diminuir as diferenças entre as regiões e os brasileiros, “tratando de forma diferente aqueles que são diferentes”. “Quando concluí meu governo em Minas, depois de oito anos de mandato, havíamos investido três vezes mais per capita nas regiões de menor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) em relação às regiões mais ricas do estado. Digo isso não apenas em relação a Pernambuco, mas é preciso que apresentemos uma proposta muito clara que está sendo elaborada para o Nordeste brasileiro”, afirmou o tucano.Governador reeleito de Minas Gerais, o senador Aécio Neves ponderou ainda que o programa nordestino será semelhante ao Travessia, instituído para ampliar e melhorar o IDH do estado. De acordo com o candidato a presidente, será definido um prazo para que os índices do Nordeste se equiparem aos das regiões mas ricas do Brasil.Aécio Neves se reuniu ontem com o governador João Lyra Neto (PSB), sucessor de Eduardo Campos, que deixou o cargo em abril para disputar a Presidência da República. Na saída do encontro, classificado pelo tucano como uma “conversa entre amigos”, ele criticou a gestão da presidente Dilma Rousseff (PT) para a região – mesma estratégia usada por Campos em visita a municípios nordestinos.

“No Nordeste, há a percepção clara de que o governo (federal) faliu. O governo da presidente Dilma fracassou na condução da economia, que vai nos legar como herança, ou a quem quer que seja o presidente da República, uma das piores equações econômicas de nossa região”, disse. Em Pernambuco, os tucanos vão apoiar o candidato a governador Paulo Câmara (PSB), aliado de Eduardo Campos.

Presidente nacional do PSDB, Aécio disse que a decisão no estado foi tomada “de forma compartilhada” pela direção estadual do partido e que seria respeitada por ele. “Não colocarei meu projeto presidencial acima dos interesses locais do partido”, ponderou.

Segundo turno 

Em entrevista  à Rádio Jornal, do Recife, Aécio Neves disse que “ninguém tem lugar garantido” no segundo turno das eleições e mostrou-se confiante em um apoio de Eduardo Campos caso chegue à disputa com Dilma. “A partir do momento em que ele (Campos) vem para o campo oposicionista e passa a ter discurso de contestação ao que aí está, acredito que o eleitorado que votar nele é oposicionista, não é eleitor que vá votar no governo”, disse. Da mesma forma, afirmou que seria “natural” seus eleitores optarem por Eduardo Campos em um segundo turno.

20/06/2014 Posted by | Política | , , , , , , , | Deixe um comentário

eleições 2014: Aécio fortalece palanques no Nordeste

Eleições 2014: senador Aécio Neves (MG) está negociando a construção de palanques na região. Bahia deve ter palanque forte.

Eleições 2014

Fonte: O Globo 

Em desvantagem, Aécio fortalece palanque no Nordeste para 2014

Tucano deve priorizar alianças em seis estados, apesar de força de Dilma e Campos na região

Mesmo com o favoritismo do PT e da dupla Lula-Dilma Rousseff no Nordeste, e de contar agora com um adversário nordestino, o governador pernambucano Eduardo Campos (PSB), o PSDB do senador Aécio Neves (MG) está negociando a construção de palanques fortes na região para amenizar o carimbo de partido do Sul e Sudeste. Aécio ainda é pouco conhecido entre os nordestinos, mas seus articuladores sustentam que, no momento, ele tem palanques mais competitivos que Eduardo Campos.

Os tucanos sabem que em Pernambuco não tem como competir com Dilma e Eduardo, por isso tratam com prioridade as coligações na Bahia, Ceará, Sergipe, Piauí, Paraíba e Alagoas. Mas costuram também palanques nos demais estados do Nordeste. Os grandes problemas, por enquanto, são Maranhão e Rio Grande do Norte, onde o aliado DEM não sabe o que fazer com a reeleição da governadora Rosalba Ciarlini, que tem uma administração má avaliada e já andou muito próxima da presidente Dilma Rousseff.

— Aqui em Minas, um em cada dois votos dos eleitores inscritos será de Aécio. Faremos uma frente de 4 milhões de votos. Nenhum candidato, em nenhum estado, terá essa frente. A frente de Eduardo em Pernambuco será de 1,5 milhão de votos — avalia o ex-ministro Pimenta da Veiga, pré-candidato do PSDB ao governo de Minas e um dos coordenadores da campanha de Aécio. — Dilma pode ter boa votação em seis estados, mas sabe que nos maiores colégios eleitorais não terá. Em Minas e Pernambuco, ela não terá. No Rio, a aliança dela virou pó. Tradicionalmente, ganhamos no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Agora vamos reforçar o Nordeste.

Na Bahia, os tucanos contam com a reedição da ampla aliança que elegeu o democrata ACM Neto para a prefeitura de Salvador: o PMDB de Geddel Vieira LimaPSDBDEM e outras pequenas legendas. Geddel, que também quer ser candidato a governador, vê como positivo o cenário para Aécio no estado. O PSB deve lançar a senadora Lídice da Mata para dar palanque a Campos, e o prefeito ACM Neto, nome forte no estado, está fechado com Aécio.

— O caminho natural é repetirmos aqui a aliança da eleição de prefeito, com o PMDBPSDB e DEM. O PT está muito mal, muito rachado. O PT nacional nunca me procurou. Isso deve se definir dentro de uns 15 a 20 dias — prevê Geddel Vieira Lima.

No Ceará, o PMDB está em pé de guerra com o PT e mira no PSDB

No Ceará, onde o PMDB está em pé de guerra com o PT do líder José Guimarães e com os irmãos Cid e Ciro Gomes, o comando do PSDB não descarta uma aliança com o senador peemedebista Eunício Guimarães. Ele e o ex-senador Tasso Jereissatti são os nomes mais fortes para o governo e o Senado, segundo as pesquisas. Tasso não quer disputar o governo, mas já admite o Senado, podendo compor uma chapa com Eunício — neste caso, não daria palanque para Dilma.

— Tasso é o nome melhor avaliado para o que quiser. Ele não emergiu do nada. É um chefe político com liderança consolidada. Quando ele bater a mão na cumbuca, une a turma — diz o ex-deputado e membro do Diretório Nacional do PSDB, João Almeida (BA).

Na Paraíba, o vice-presidente do PSDB, senador Cássio Cunha Lima, pode sair candidato ao governo apenas para dar palanque a Aécio. Ele tem oito anos de mandato no Senado e não teria nada a perder. No Piauí, Aécio conta com um nome forte ao governo, do ex-prefeito de Teresina Sílvio Mendes, que lidera as pesquisas de intenção de votos para o governo.

Em Sergipe, o nome forte é do prefeito de Aracaju, João Alves (DEM). Em Alagoas, não existe ainda um candidato, mas a expectativa do PSDB é que qualquer nome lançado pelo governador tucano Teotônio Vilela dará um palanque competitivo para Aécio. Os grandes problemas de Aécio no Nordeste são o Rio Grande do Norte e Maranhão.

— Esses estados não são definidores de eleição. O que a tradição mostra é que nenhum candidato a presidente se elege se não vencer em Minas Gerais — diz Pimenta da Veiga.

07/11/2013 Posted by | Política | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário